Alunas AlfaCon são aprovadas em concurso público do MP-MS

20

Como já falamos em outras postagens, 2013 é o ano das grandes oportunidades para concurso público. Uma delas é o MPU, que prevê a contratação de Técnico Administrativo (nível médio), Analista Administrativo e Analista Processual (nível superior), com remuneração de R$5.345,03 para Técnico e R$8.276,42 para Analista. Lembrando, que esses dados são com base no edital do último concurso, já que o deste ano tem previsão para ser divulgado no próximo mês. Além disso, é para ser decidido até o final do mês de março a banca organizadora do concurso deste ano. 

Em 2010, a aluna Vanusa Weber, fez o concurso do MPU, mas não foi convocada. O interessante é que ela não desistiu, continuou estudando com o AlfaCon e então decidiu prestar o concurso para o MP-MS, onde ela garantiu a terceira colocação para o cargo de Assistente Social do Ministério Público. Confira abaixo o depoimento da Vanusa, que agora está ansiosa para novamente prestar o concurso para o MPU:

vagas, edital, concurso público, concurso mpu,

“Feliz com meu último resultado no Ministério Público deixo um breve depoimento. Entrei para a vida de concursos públicos cedo, carregada por um namorado e para pura e simplesmente ter assunto com o tal. Isso ocorreu com o MPU de 2010. O resultado saiu e, bem, fui classificada, no entanto, em uma colocação ilusória, o que tampouco me gerou expectativas. Mesmo assim, continuei com os meus estudos. Fazia duas faculdades públicas concomitantes e, em função disso, deixei naquele momento a área dos concursos de lado. Ao fim da minha primeira graduação, voltei para o Alfa na busca de um novo projeto, já que agora me restava certo tempo para dedicar-me aos estudos relacionados a concursos públicos. Aos trancos e barrancos fiz o INSS e fiquei desclassificada por uma questão. Em seguida, Receita Federal, novamente, o último colocado, com 102 pontos e eu, PASMEM, 101. Para mim, isso era motivo de auto-desprezo. Me sentia a menina mais burra do universo, enquanto a equipe do Alfa me dizia: “estás muito perto da vitória, não desista!”. Continuei na empreitada. O que me acalentava era o fato de ainda estar no meio universitário, logo, minha faculdade era a prioridade. Alguns resultados iam surgindo de maneira satisfatória. Algumas colocações razoáveis em nível de prefeitura, defensoria pública, e trabalhando na terceira fase pro Analista de Políticas Sociais no MPOG (que está com um recurso sendo analisado). Via que, de fato, estava muito próxima dos meus objetivos. E então, concluí a tão esperada faculdade de Serviço Social. Agora poderia buscar a minha área, e quem sabe atuar nela. Foi então que pouco mais de 15 dias após a colocação de grau, tentei MP-MS. Míseras 3 vagas, 803 profissionais. Como uma menina leiga, recém saída do forno como eu ousaria tentar tal façanha? Mas mesmo assim fui. Pois o terceiro lugar era então, meu. Assistente Social do Ministério Público! E de quebra 30 horas semanais! Era de tudo o céu!
Nada disso é fruto de sorte. É o resultado da ação conjunta entre: minhas escolhas e renúncias, minha família, sempre acreditando e investindo em meu potencial, e a família Alfa, que te dá total apoio mesmo nas piores horas. O concurso público é o sistema de seleção mais democrático que existe hoje. Como Sena e Evandro sempre enfatizam: é uma fila, na qual sua vez, se persistir, chegará. Só não vale desistir no meio do caminho. E que venha MPU!”

E não foi só a aluna Vanusa que conquistou seu lugar no MP-MS. A aluna Poliana Marquesini, se esforçou, superou as barreiras e venceu – Passou em 1º Lugar para o cargo de Analista em Engenharia Floresta do Ministério Público do Mato Grosso do Sul:

concurso, mpu, vagas“Sou engenheira florestal recém-formada, e assim que me formei arrumei um trabalho e bota trabalho nisso. Depois de árduos 5 anos de faculdade, sujeitei-me a ganhar 1.200 reais e trabalhar que nem um burro velho em um projeto de inventário florestal. Tudo para ganhar a dita experiência profissional! Devido a alguns problemas musculares e o saco bem cheio resolvi largar o trabalho, e em meados de julho de 2012, quando comecei a estudar para Perito da PF, conheci o Alfa vendo os vídeos pelo Youtube, achei as aulas excelentes, fiquei muito motivada. A partir daí fui pegando os aulões, vídeos grátis, uns livros na biblioteca municipal e fui estudando, apesar de ter recebido um pequeno acerto da minha demissão, nem deu para pensar em comprar apostila, porque ele ficou todo no banco. Mas, depois de alguns meses saiu uma promoção e comprei uma apostila teórica e duas de exercícios de Agente da PF, pois a parte básica é igual, além, dos módulos isolados de português e RLM e continuei minha caminhada.
Eis quando surge o concurso do TJ-SP, fiz a prova e obtive nota 7,3, mas como fiz a prova na capital que teve nota 7,9 não deu para mim, fiquei puta uma meia hora, e falei: já foi, não adianta chorar, vou me inscrever para o próximo.
Há exatamente um mês fiz a prova para ser Analista em Engenharia Florestal do Ministério Público do Mato Grosso do Sul. Pois bem, em novembro saiu esse edital eu li e pensei, nossa to sem grana e vou viajar até o MS para disputar 1 vaga, e falei, ah não vou. Beleza, dois dias antes de fecharem as inscrições, estava eu fazendo um limpa no meu PC e fui na pasta de downloads ai tinha esse arquivo que eu nem lembrava mais o que era, então, abri e lembrei, reli o edital e pensei, poxa se esse troço está aparecendo de novo na minha frente deve ser porque tem algum significado.
Minha mãe juntou as últimas moedas para pagar a inscrição e dia 03/02/2013, fui eu para Três Lagoas fazer a prova, hora que eu peguei a prova, fui logo para a parte específica, a que tinha maior peso. Comecei a ler e, pensei, eu vou ZERAR essa m… Fiz o que sabia da parte específica, então comecei a enroscar em uma questão, resolvi ir para as demais matérias de maior peso e, assim foi, depois de finalizar o restante da prova, voltei para a famigerada parte específica e ganhei pelo menos umas 5 questões, as quais hora que eu olhei quando peguei a prova eu não tinha nem ideia de como começaria. Resumo da ópera, dia 01/03, saiu o resultado e eu fui aprovada em 1º lugar com uma folga de 6,5 pontos para o 2º colocado. Foi ai que entendi o que o Evandro sempre diz: que não é a gente que escolhe o concurso e sim o concurso que nos escolhe!
É impressionante, como a cada questão de penal, adm e constitucional, parecia que eu escutava você, o Evandro, o Daniel e Facchini falando…impregnou na minha mente..rs
Obrigada a equipe Alfa, que foi a grande responsável por eu passar da fase de desespero para uma de certa tranquilidade. E, desculpe pelo longo texto. E agora é só esperar a nomeação e continuar estudando para perito da PF que é o meu grande objetivo”.

Comentários

comentarios