CONCURSO TRF 5ª REGIÃO: edital autorizado

32

capa_trf5

O Tribunal Regional Federal da 5ª Região com jurisdição nos estados do Alagoas, Ceará, Paraíba, Pernambuco, Rio Grande do Norte e Sergipe, publicou nesta segunda-feira 26/06, no Diário Eletrônico Administrativo do órgão, a comissão responsável pela seleção do concurso. O grupo está sob presidência da juíza federal Joana Carolina Lins Pereira, e ficará responsável pelos preparativos da seleção e também pela escolha da banca organizadora. 

A expectativa é que o edital seja aberto ainda no segundo semestre de 2017. As vagas ofertadas serão para Técnicos e Analistas, e a urgência de um novo concurso só aumenta, pois o órgão não possui cadastro reserva desde março deste ano, sem poder contratar aprovado para suprir a saída de aposentadorias. 

Remuneração

Por oferecer excelentes remunerações, esse órgão atrai milhares de candidatos. Os iniciais das carreiras podem alcançar a casa do R$14 mil para analistas. A remuneração do Analista Judiciário, Áreas Judiciária, Administrativa e demais especialidades são de R$11.007, somado aos auxílios-alimentação e saúde, chegam a R$11.921, podendo ainda ser acrescida de auxílio-natalidade de R$700, para candidatos que tenham filho.

Para o cargo de Analista – Área Judiciária, Especialidade Oficial de Justiça Avaliador Federal, de gratificação de atividade no valor de R$1.670,43, alcançando R$13.861, podendo ainda ser acrescida de auxílio-natalidade de R$ 700, para candidatos que tenham filho.

Já para Técnico Judiciário a remuneração é de R$6.709, somados aos mesmos benefícios básicos, é de R$7.893, podendo ainda ser acrescida de auxílio-natalidade de R$700.

Atribuições

Analista Judiciário – Área Judiciária: realizar atividades de nível superior a fim de fornecer suporte técnico e administrativo, favorecendo o exercício da função judicante pelos magistrados e/ou órgãos julgadores.
Requisito: diploma ou Certificado (acompanhado do Histórico Escolar) do Curso de Bacharel em Direito, reconhecido pelo MEC.

Analista Judiciário – Área Judiciária – Especialidade Execução de Mandados: realizar atividades de nível superior a fim de possibilitar o cumprimento de ordens judiciais.
Requisito: diploma ou Certificado (acompanhado do Histórico Escolar) do Curso de Bacharel em Direito, reconhecido pelo MEC.

Analista Judiciário – Área Administrativa: realizar atividades de nível superior a fim de favorecer o adequado funcionamento e desenvolvimento da organização.
Requisito: diploma ou Certificado (acompanhado do Histórico Escolar) de Curso Superior de Graduação em qualquer área, reconhecido pelo MEC.

Técnico Judiciário – Área Administrativa: realizar atividades de nível intermediário a fim de fornecer auxílio técnico e administrativo aos magistrados e/ou órgãos julgadores, favorecendo o exercício da função judicante e o exercício das funções necessárias ao adequado funcionamento da organização.
Requisito: comprovante de Conclusão de curso de ensino médio (2º grau) ou equivalente, devidamente reconhecido.

Técnico Judiciário – Área Administrativa – Segurança e Transporte: realizar atividades de nível intermediário a fim de zelar pela segurança dos magistrados, servidores, visitantes, instalações e bens patrimoniais do órgão, como também garantir a adequada condução de veículos oficiais.
Requisito: comprovante de Conclusão de curso de ensino médio (2º grau) ou equivalente, devidamente reconhecido, e Carteira Nacional de Habilitação, categoria D ou E. 

>> CURSO TÉCNICO JUDICIÁRIO TRF 5ª REGIÃO

Último concurso

foi realizado em 2012 o utlimo concurso para o TRF5ª, e teve como organizadora a FCC (Fundação Carlos Chagas). O edital de Analista venceu em 09/01 de 2017, e o Técnico venceu dia 13/03 de 2017, sem possibilidade de prorrogação. Os candidatos inscritos foram avaliados por provas de conhecimentos gerais e específicos, além de prova discursiva (redação) para todos os cargos. Por fim, ococrreu também prova prática de digitação para Técnico Judiciário da área Administrativa e para Técnico Judiciário da área Administrativa na especialidade de Segurança e Transporte.

Comentários

comentarios