Conheça o aluno aprovado no Banco do Brasil

168

O aluno Nisivaldo Marinho foi aprovado no concurso do Banco do Brasil e fez questão de contar como foi sua vida desde que começou a estudar para concurso até o momento da sua aprovação. Confira:

aprovado_bbOlá amigos, olá Brasil.
Meu nome é Nisivaldo e faz algum tempo que defini um objetivo para minha vida. Sabe qual? Ser autor de um depoimento publicado no site do Alfacon após minha aprovação, e não apenas um leitor. Comecei a estudar pra concurso exatamente em janeiro de 2012 porque na época, 10 anos e agora 12 anos fazendo exatamente a mesma coisa na empresa em que trabalho não é algo que me traga qualquer entusiasmo, menos ainda vejo reais possibilidades de crescimento. Sustenta-me a necessidade de trabalhar e também o relacionamento com os clientes.

Conheci essa maravilhosa equipe do Alfa no final de 2012, por meio de um cliente que acessava os vídeos do AlfaCon pelo Youtube. Esta pessoa se sentiu muito motivada com as experiências e histórias de vida do Evandro, narradas nestes materiais e resolveu mostrar pra mim. Ele não deu continuidade a nada relacionado ao material vendido pela equipe, todavia eu já comecei a comprar material após material, tudo relacionado ao Banco do Brasil. Foi “amor à primeira vista”. Foi impactante, diferente de tudo que eu conhecia oriundo da internet, não deixei mais.

Minha rotina de estudo consistia exatamente no que não recomendo para os alfartanos (risos). De verdade. Como eu adquiri tudo voltado para o BB, curso regular, Premium, revisão de véspera ,área do assinante, exercícios, cometi o engano de achar que ouvir as vídeo-aulas várias vezes, no local de trabalho, incluindo aí a distribuição (isso mesmo, ouvia enquanto entregava cartas) e estar com os melhores professores isso me traria a aprovação. Até traria, mas num tempo bem maior do que o que levaria se estudasse direitinho que era assistir, exercitar, revisar e fazer simulados. Minha tão desejada aprovação só veio quando em grande parte aliei o áudio ou vídeo à prática, esta predominantemente por questões online. E claro, SEMPRE fugindo de matemática que em todos me reprovou, e quase conseguiu novamente. Neste ponto reconheço o quanto persisti no erro e por isso pensei que não mereceria essa vaga.

Fui aprovado no concurso dos Correios no final de 2001, tempo em que se amarrava cachorro com linguiça – apesar de que, no ensino fundamental e médio eu era um aluno aplicado- prestei um concurso municipal neste dez anos, mas melhor seria ter gastado o dinheiro da inscrição com qualquer outra coisa, pois apenas fui lá fazer a prova.

Agora vem a parte que mais tenho prazer em falar: Prestei a prova do Banco do Brasil 2012 aqui em São Paulo e por ter figurado como telespectador, apenas assistindo ao professor, obviamente não passei e não paguei barato por este curso presencial. Veio a prova em março deste ano de 2012, Cesgranrio, tranquila e fiquei extremamente decepcionado pois tinha certeza absoluta de que se estivesse feito um trabalho direitinho teria passado na primeira tentativa para banco. Lembram que a seguir veio a prova da CEF, em abril do mesmo ano e também Cesgranrio? Pois é, não fui fazer, decepcionado. Novamente tranquila, tanto é que tenho uma amiga que estudou dois meses e passou nessa prova da CEF, está lá trabalhando. Mas quem disse que desisti? No máximo desanimei e cometi o erro de não estudar seriamente para o próximo. Mas saiu em Janeiro de 2013 pra Londrina/PR e lá fui eu. Não tinha noção da força do Alfa na cidade, muito menos sabia que havia uma unidade na cidade. Mas tudo bem, acertei 40 de 60 e não fiquei nem entre os 1000 pra uma região que só classifica 100. Beleza, cada vez mais confiava na equipe de Cascavel, só não mudava minha forma de estudar, tanto é que fui para Uberaba/MG em maio de 2013 fazer mais uma prova do BB e de novo FCC, assim como na prova anterior e meu resultado foi um pouco inferior ao paranaense. Só que eu sou teimoso, tinha bem claro o que eu queria, Banco do Brasil, Banco do Brasil. Entre esses dois últimos eu prestei a prova do BNDES e claro não tive êxito, na prova do Banco da Amazônia fiquei pouco acima de 200 pra um banco que só tem uma agência em São Paulo, e pra me manter motivado e “aquecido” Bacen, já no final do ano. O que é interessante é que com exceção dos concursos do BB em 2013 e Bacen, todos os demais foram elaborados pela Cesgranrio, o que facilitou muito minha vida. Pois bem, apesar de NÃO ESTUDAR matemática, por isso disse que não recomendo pra ninguém minha rotina de estudo, chegou 2014 e com ele a oportunidade de mais uma prova do meu tão desejado banco e preciso dizer quem organizou? Cesgranrio. Matemática tinha 10 questões, errei 8 e cada questão valia 2 pontos. Em contrapartida eram 10 de língua portuguesa e acertei 10. Conhecimentos específicos a nota máxima era 65 pontos, eu fiz 53. Daí todas as pessoas que assim como eu fizeram 69 pontos, eu fui o melhor classificado dada a minha pontuação em conhecimentos bancários e específicos como um todo. Obrigado Pablo, Thais, Júlio Raizer, Fernanda e todos os outros.

Ver meu nome na lista dos aprovados foi muito emocionante, uma das experiências mais impactantes e agradáveis da minha vida. Eu só conseguia balbuciar “eu não acredito, eu não acredito”. Isso porque não sai do local de prova com minhas respostas e também sabia que tinha ido muito mal em matemática.

Durante todos esses anos de ECT eu não fiz nada que não tenha sido entregar cartas, portanto preciso fazer um curso de nível superior e aumentar minhas possibilidades de continuar vencendo na vida por esta maravilhosa forma que é o concurso. Minha meta é chegar ao Banco Central do Brasil. Desde já e durante a graduação, tentarei estudar corretamente para Técnico do Bacen, que deve acontecer daqui uns 3 ou 4 anos. Não tendo êxito, já com o curso de graduação, levarei o tempo que for necessário estudando dessa vez para Analista do mesmo banco e claro, presencialmente com o Alfacon, aqui no centro da capital paulista.

Por fim, quero publicamente agradecer a Deus, a minha família que entendeu quando algumas vezes me ausentei, inclusive de festas para estudar, a todos os amigos, a essa magnifica equipe e a uma pessoa muito especial: Daniele Teodoro. Esta pessoa, que além de minha namorada e também membro da família AlfaCon, que muito acreditou em mim, ouviu muitos e muitos papos de concurseiro, inclusive sobre bancas ou qualquer outro detalhe “trivial” e me estimulou todo esse tempo.
Obrigado

Comentários

comentarios