Conheça o aluno nomeado no Ministério Público Federal

85

Uma das melhores coisas que nós, da Equipe AlfaCon, podemos receber são os e-mails de alunos contando que foram classificados ou aprovados em algum concurso. Mas é melhor ainda quando recebemos o contato de um aluno que foi nomeado. É nesse momento que temos a sensação de dever cumprido, que nós realmente conseguimos mudar a vida de quem confiou em nosso trabalho, como foi o caso do Elisandro, que, no dia 17 de fevereiro, foi nomeado no cargo de Técnico Administrativo do Ministério Público Federal:

elisandro_mpf“Olá Alfartanos. Vou contar um pouco sobre toda minha rotina e tudo o que passei até passar no tão sonhado concurso público, que sei que é o sonho de cada um de vocês que estão estudando hoje com o AlfaCon. Hoje eu tenho 22 anos, sou casado e tenho uma filha de 2 anos; fui nomeado dia 17 de fevereiro de 2014 para Técnico Administrativo no Ministério Público Federal, que é um dos 4 ramos do MPU (Ministério Público da União).

Em 2011, alguns meses depois de ter casado, minha filha nasceu. Quando ainda estava prestes a completar um mês do seu nascimento eu comecei a pesquisar um curso que eu pudesse estudar pela internet e tivesse como estar em casa, já que não era possível eu fazer um curso presencial e também não tem um curso que eu considere bom aqui perto da minha região (Curitiba). Eu até encontrei alguns cursos, mas nada que me desse segurança de que eu iria ser preparado para um concurso federal. Então, depois de algum tempo de pesquisa, encontrei o Alfa Concursos Online (não havia ainda se tornado ALFACON) e, nossa, me “apaixonei” pelos dois loucos desse curso, Evandro Guedes e Daniel Sena, os caras são demais. Já tinha decidido com quem estudar, com o Alfa.

E daí pra frente fui conhecendo mais a equipe, adquiri o primeiro curso, INSS, tava todo empolgado para começar, como todo concursando fica no começo. Estava decidido que eu passaria naquele concurso, não em outro, naquele mesmo, um grande erro que cometi. Estudei muito mesmo, tentei me organizar mas confesso que me organizei de uma forma não muito adequada para mim, porque na minha opinião de agora, devemos procurar uma forma adequada para estudar, não existe um padrão, mas sim uma maneira em que consigamos aproveitar o máximo de tempo que temos durante o dia. Concluindo, não fui aprovado no INSS, o concurso foi no mês de fevereiro de 2012, que decepção, eu abandonei tudo e parei de estudar.

Passando 6 meses aproximadamente vi que não tinha escapatória a não ser voltar aos estudos, ou era isso ou era ficar trabalhando na produção de uma empresa o resto da vida ganhando 2 mil reais por mês sem perspectiva de crescimento, que é o que muitas vezes acontece conosco na Iniciativa Privada. Voltei, então, no segundo semestre de 2012 determinado a estudar até passar em um concurso, isso mesmo, ATÉ PASSAR EM UM CONCURSO (um – Artigo Indefinido), não era mais O, e sim UM. Pesquisei qual concurso estava próximo, e vi que o TRT era o da vez, então logo adquiri o curso no ALFA e voltei aos estudos, agora com outra forma de pensar. Me organizei de forma diferente. Como eu havia falado eu trabalhava operando máquina, produzindo peças, dentre uma peça e outra levava um tempo de aproximadamente 2 minutos, então era nesse período que eu iria aproveitar para estudar. Comprei alguns caderninhos, aqueles pequenos que cabem no bolso (Anexo I), e neles eu fazia todas as anotações das matérias, acordava 4:30 da manhã para ir ao trabalho e pegava 2 caderninhos de cada matéria para ler durante o turno que acabava às 15:00. Chegando em casa voltava aos estudos e anotações.

Resumindo, estudei para o TRT-PR e mesmo com todo esforço não passei. Fiz DNIT e também não passei. Fiz MPU, que era o que tinha quase certeza que não passaria, e PASSEI, aprovado na posição 44 do PARANÁ. Foi uma alegria imensa ver que todo o meu esforço tinha valido a pena. Não tem explicação. Vi o resultado no site da Cespe/UnB na hora do meu almoço, fui ao banheiro (Local “sagrado” que eu ia todos os dias no intervalo de almoço para ler os meus caderninhos) e comecei a rever a lista de aprovados sem acreditar que isso tinha acontecido, eu estava mesmo aprovado.

Então o que tenho a dizer a todos que estão estudando é que não parem de estudar, uma hora a sua aprovação vai chegar e quando chegar pode tem certeza que aquele sofrimento vai parecer que não foi nada, que passaria por ele tudo de novo pra isso. Se vocês perceberem a partir do momento que eu voltei a estudar em 2012 até minha aprovação não se passou nem 1 ano, somando o período que estudei para o INSS até a aprovação foram cerca de 1 ano e meio, fui aprovado no concurso do MPU em maio de 2013. O esforço é de pouquíssimo tempo comparado com a recompensa que é para a VIDA TODA.

As dificuldades foram muitas, minha filha, com 1 ano, queria colo a todo momento e teve várias e várias vezes que estudei com ela em meu colo. Minha esposa estava cansada de me ver no computador a toda hora estudando, mas agora ela viu como o esforço valeu a pena. É claro que eu separava tempo para minha família, e acho que isso também é essencial, ficar com a família, curtir os momentos com eles e viver esses momentos. Mas quando estiver estudando, focar nisso, objetivo em passar.

Vou entrar em exercício no MPF dia 10 de março, com um salário de R$ 5.300,00, mais do que o dobro do estava ganhando, sem contar que ainda tem R$ 560,00 com ajuda de custo para o ensino de todos que tem filho até 6 anos de idade, e essa ajuda é por filho. Agora me diga se não vale a pena se sacrificar um pouco? Sim vale a pena, porque como disse, a recompensa é para toda vida.

Então ALFARTANOS, FÉ, FORÇA E RUMO A APROVAÇÃO, sem desistir e sem parar, a batalha uma hora acaba e depois disso é só regozijo. E lembre-se, vocês estão com a melhor equipe para concurso do Brasil. Quando eu for iniciar novamente meu preparo para um cargo ainda melhor certamente que será com o AlfaCon. Abraço a todos.”

Esses são os bloquinhos que o Elisandro comentou em seu depoimento:

580782_431661606940275_167390876_n

Comentários

comentarios