Depoimento Acacio Coutinho – Aprovado na primeira fase Agepen SP

85
”Meu nome é Acacio Coutinho, sou de São Paulo capital, tenho 21 anos e fui aprovado na primeira fase do concurso AGEPEN SP.
Fiz 21 anos e me deparei com as dificuldades do mundo. Queria comprar uma casa, um carro e poder viajar, porém, os trabalhos que conseguia me pagavam sempre  mil reais e tiravam todo o meu tempo livre. Minha mãe é funcionária pública aposentada e sempre me falou muito bem do trabalho dela e contava que se não fosse a estabilidade que ela tinha passaríamos dificuldades. Meu pai morreu com 35 anos, vítima de um câncer no pulmão. Éramos pequenos e se não fosse o concurso público da minha mãe não sei o que seria da minha família. Decidi seguir os passos dela e começar a estudar.
Há mais ou menos 4 anos que estou estudando para concurso, segui a risca todas as dicas que os professores davam. Comecei assistindo os vídeos gratuitos que o Alfa disponibiliza na internet e depois de um tempo resolvi visitar a unidade do Alfa na Liberdade e fiz minha matrícula. Montei meu plano de estudos, uma tabela de segunda a domingo, duas matérias por dia mais exercícios. Separava 7 horas por dia para estudar, 3 horas em cada matéria mais 1 hora de exercícios da matéria que estudei no dia. No começo só queria estudar Direito, adorava a matéria e esquecia das básicas, já imagina o resultado né? Quando adquiri maturidade nos estudos percebi que Português, Matemática, Raciocínio Lógico e Informática eram primordial para poder passar e comecei a melhorar minhas notas e até passar em alguns concursos mais fáceis e agora passei no Agepen aqui de São Paulo.
Eu nunca consegui só estudar, precisava trabalhar. Pessoalmente acho que ter um emprego e estudar é melhor do que só ficar estudando. Você fica mais focado, valoriza mais seu tempo de estudo e todos os dias tem um motivo gigante para continuar firme na caminhada pois vivencia a iniciativa privada e o famoso mil reais. Eu trabalhava cuidando de dependentes químicos eu uma residência terapêutica. O trabalho era 12/36h, trabalhava um dia e folgava no outro. Lia meus resumos e a lei seca no trabalho e na folga fazia meu estudo dirigido sem esquecer dos exercícios físicos para o TAF. No começo comprei todos os livros que você imagina, hoje eles viraram decoração em casa.
Estudava basicamente com o material do Alfa e com um vademecum para poder ler a lei seca. nos finais de semana gostava de assistir as vídeo aulas do alfa para tirar as dúvidas que faltavam. Isso foi mais que suficiente para eu poder passar nas provas.
Motivação é algo que você precisa procurar todos os dias. Sempre que eu estava desmotivado ouvia um áudio do Evandro que tem no youtube falando sobre correr atrás dos seus sonhos e aquilo para mim já bastava. Concurseiro tem a mania de se boicotar, de se vitimizar, e comigo não foi diferente. Parei de falar para as pessoas o que eu estava fazendo, não contava nem para minha família, e a pressão diminuiu, ninguém mais perguntava nada, e sempre que alguém perguntava como iam os concursos eu era breve e falava ”estão indo” e dava um sorriso.
Eu não tinha dinheiro para nada logo não tinha do que me abdicar, não me sentia bem nos lugares que eu ia. Sempre pensava ‘’poxa poderia estar estudando agora e estou aqui’’. Festa sempre tem, geralmente a gente que não tem dinheiro para ir em todas. Ninguém deixa de fazer nada por você então não deixe de correr atrás das suas coisas, quando você chegar lá todos vão querer estar do seu lado.
Moro com a minha mãe e ela sempre me incentivou e estudo por causa dela, namoro há 4 anos e minha namorada é muito inteligente sempre gostou de estudar, até fazia uns concursos junto comigo para me incentivar (ela passava e eu não, rs). Os ”amigos” você pode esquecer que eles vão sumir mesmo, mas aparecem na mesma velocidade quando você passar. Tome cuidado com os ”amigos”.
Tentei outros concursos públicos antes da minha aprovação. Fiz duas vezes a prova da Polícia Militar de São Paulo, em uma passei e na outra não. Nessa que eu passei fui bem ruim e não fui convocado para o TAF. Fiz o TRT de Minas Gerais, e este foi o pior concurso da minha vida, no aeroporto comecei a corrigir o gabarito junto com minha namorada e acreditem chorei quando descobri que acertei só 20 questões. Fiz concurso para Oficial Legislativo de Poá, fiz agora para o Conselho Regional de Biologia, fiz concurso até para Vigilância Sanitária  e vou fazer agora para Oficial da Pm e para Soldado também. Peguei gosto e sou muito feliz fazendo provas. Nunca fiquei bitolado com edital aberto. Eu sabia que não adiantaria estudar só quando abrisse o edital, eu teria que estar estudando bem antes. Eu ficava feliz em ver que eu estava terminando o edital e o concurso ainda estava para sair, aquilo para mim já era uma vitória! Quando se estuda assim você fica muito mais confiante e calmo no dia da sua prova.
Conheci o Alfacon pesquisando na internet ”melhor cursinho para concurso publico” e apareceu o Alfa! Essa equipe me mostrou o caminho, pegou na minha mão e disse ‘’é assim que faz, agora só depende de você’’. Gosto do método do Alfa, sem mimimi, fala as coisas na cara, ali já começa o regime militar. rs (brincadeira)
Quando o concurso saiu, como já tinha estudado o edital inteiro, eu tentei relaxar a mente. Leio meus resumos e faço só exercícios, não fico mais no estudo dirigido, o que tinha que estudar já estudei. Concurso se aproximando não adianta abrir um livro de 100 páginas que você não absorve nada.
Não acho que houve falhas durante minha preparação. Eu sempre falo que faltava maturidade de estudo, tem coisas que só se resolvem com o tempo. Acredito que estudar para concurso público também é um grande teste de paciência.
Não desista! Lembre-se dos motivos que te fez começar. Se estiver cansado, descanse e volte no outro dia descansado.”

Comentários

comentarios