Depoimento do aprovado na primeira fase Agepen SP – Guilherme Luz

176

“Meu nome é Guilherme Luz, tenho 31 anos, sou de São Sebastião – SP e fui aprovado no concurso Agepen –SP. Sou formado em Direito e comecei a estudar para concurso porque sonho em entrar para Policia Federal.

Estudo há 1 ano e meio para a PF e PRF, de 5 a 8 horas por dia. Foco mais na disciplina de Português e RLM, as quais tinha mais dificuldades, porém, já foram desmistificadas. Dedico um tempo maior nas disciplinas básicas.

Atualmente eu só estudo. Comecei estudando no online do AlfaCon por 6 meses e depois me mudei para o presencial AlfaCon em São Paulo. É difícil manter o ritmo todos os dias, o que me motiva é minha filha de 5 anos, minha mãe que está sempre me apoiando e meus amigos de cursinho. Para fazer o curso do AlfaCon em São Paulo tive que me afastar um pouco da minha família. Visitava minha filha sempre que não tinha simulado aos domingos (a cada 14 dias).

Morei em uma pensão a qual só tinha 1 banheiro para 8 moradores. A adaptação não foi fácil, mas a vontade de ser PF sempre falou mais alto. Sou divorciado e moro com minha mãe em São Sebastião atualmente, mas pretendo voltar pra SP em 2018 para o presencial do AlfaCon.

Alguns familiares aceitam, porém, outros questionam o porquê de eu não estar trabalhando, é difícil explicar que estou “só” estudando. Quase todos os “amigos” se afastaram, e festa em família eu perco todas. Já fui aprovado 3 vezes na PM SP e também no IBGE como supervisor para realizar o censo e agora no Agepen-SP.

No TJ-SP fiquei com 81 pontos, pois a disciplina de cpc e info me derrubaram. Nunca estudei especificamente para o Agepen. Utilizei minha carga de estudos da PF para realizar a prova. Conheci o AlfaCon pelo YouTube no final de 2015 e só me preparei com o material AlfaCon. Eu gosto muito de vídeo aulas e de tanto assisti-las eu acabei por memorizá-las.

Faço bastante exercícios no livro de 5000 questões do AlfaCon. Já fiz uns 3 cadernos de cada matéria e também já fichei todas as aulas do online. A maior dificuldade é a distância da minha filha e a questão financeira.

Minha mãe é a responsável financeiramente por mim e pela minha filha. Penso que no futuro poderei retribuir todo o esforço da minha mãe e poderei estar mais perto da minha filha. A troca de conhecimento com outras pessoas que também estudam para o mesmo cargo foi primordial para minha preparação.

Acredito ter falhado no início, pois esgotava uma matéria antes de começar a estudar a próxima. Se for pra desistir, então nem comecem. Depois de iniciada a caminhada só poderemos descansar quando alcançado nosso objetivo.”

Comentários

comentarios