Dicas de como estudar Conhecimentos Bancários para o Banco do Brasil

788

Estar “craque” em Conhecimentos Bancários é essencial para quem almeja passar no concurso do Banco do Brasil. Por isso, a professora Thais Vieira preparou 5 dicas infalíveis para você se dar bem nos estudos e assim, alcançar seus sonhos e objetivos. Confira!

Dica 1 – Observe atentamente o edital

Eu sei que é tentador quando começamos a estudar para concurso – principalmente quando nos identificamos com a matéria ou o tema que está sendo abordado –, querer estudar mais e mais, como se quiséssemos “devorar” todo o conteúdo. Porém, um ponto importante para o bom aproveitamento do aprendizado na hora da prova é focar PRECISAMENTE no que o edital pede. Nada menos e também nada a mais. Lembre-se, o edital é vasto e diversificado e você precisa obter o máximo de conhecimento possível em cada disciplina e não ficar expert em apenas uma.

Dica 2 –  Resolva exercícios das provas anteriores

Um ponto essencial para que a sua preparação seja eficiente é a resolução de exercícios, principalmente das ultimas provas realizadas para o cargo que você pretende disputar. Bem como as ultimas questões que a banca desenvolve. Esse ponto se torna essencial para que o concurseiro passe a conhecer seu maior inimigo: a BANCA examinadora. Lembre-se, quanto mais conheces seu inimigo mais fácil fica de derrotá-lo.

Dica 3 –  Procure desenvolver um plano de estudos

O desenvolvimento de uma plano de estudos que se adapte a sua rotina e as suas possibilidade de estudos, facilita a organização e consequentemente os resultados quando há absorção de conteúdo. Porém, fazer um plano de estudos e não segui-lo de nada adianta.  Assim sendo, se você esta começando nessa caminhada de concurso, a melhor dica é desenvolver um plano realista, ou seja, algo que você seja capaz – e se comprometa – a cumprir. É fácil nesse mundo de concurseiro ouvir relatos de pessoas que estudam 8, 10 ou 12 horas por dia – e posso dizer por experiência própria que isso é verdade. Porém, não se começa a estudar nesse ritmo do nada, simplesmente decidindo “hoje vou estudar 12 horas”. Assim, como quando você começa um treinamento na academia o ideal é: comece aos poucos, adapte-se e depois aumente o seu ritmo. O importante nessa fase inicial é não retroceder e nem quebrar a rotina de estudos.

Dica 4 –  Resolva Simulados

Como quase tudo na vida, para ter uma aprovação em concurso público requer treino e prática. Um ponto essencial para que o dia da prova seja um dia relativamente tranquilo é você se preparar da melhor forma possível. Ou seja, fazendo simulados. Não apenas o conteúdo, no simulado você poderá treinar:

  • Tempo de prova – começo a resolver a prova por onde? Pela redação? Pela matemática? Pela disciplina que tenho mais facilidade? Ou pela qual tenho mais dificuldade? Essas e outras tantas questões que nos afligem na tão temida hora em que o fiscal nos entrega a prova, pode ser diminuída ou até eliminada. Para isso, é preciso que antes do tão esperado dia você faça simulados e tente “testar” de qual maneira sente-se mas confortável e seguro para poder realizar a prova.

  • Condicionamento físico –  por mais incrível que pareça, além da preparação quanto ao conteúdo que será cobrado em prova, é necessário uma preparação física já que serão horas e horas sentados e em cadeiras nem tão confortáveis assim. Nesse quesito, treinar nos simulados é vital, pois você consegue reproduzir o cenário da prova e consequentemente as dificuldades que apareceram no dia, e assim, você consegue se preparar melhor para enfrentá-las.

  • Preparação psicológica – este é um ponto essencial! Todo o seu esforço não terá serventia nenhuma, se no dia da prova você for seu maior inimigo. Sim, você! Seu nervosismo ou ansiedade podem fazer como que todas as horas de estudo e preparação de nada lhe adiantem – digo isso por um experiência fatídica e própria. Nesse sentido, a reprodução das condições que você irá encontrar na prova podem lhe adiantar o cenário e a pressão psicológica que poderão lhe abalar no dia.

Dica 5 – Retrospectiva da banca.

A banca costuma adotar um posicionamento homogêneo em relação a incidência de cada tema na prova. Quando trata-se de conhecimentos bancários não é diferente. Nesse ponto em especifico, podemos observar algumas questões bem relevantes:

Dentro do SFN (Sistema Financeiro Nacional) –  sobre esse tópico a cobrança está principalmente nas funções do CMN (Conselho Monetário Nacional) do BACEN (Banco Central do Brasil) e da CVM (Comissão de Valores Mobiliários).

Mercado Financeiro – nesse ponto o assunto mais relevante é com certeza o mercado de capitais: ações, debêntures e commerciais papers.

Produtos e serviços bancários – aqui o foco dos estudos deve se concentrar em alterações recentes – como o rendimento da poupança – e produtos considerados mais complexos como: previdência complementar (PGBL ou VGBL).

Espero que essas dicas possam colaborar para o crescimento diário como concurseiro e que culmine em sua aprovação. Lembre-se, estamos juntos nessa busca pela realização de seus sonhos! Aqui não se vende cursos, aqui se realiza sonhos!

Bem vindos a família AlfaCon, onde trabalhamos para que seus sonhos sejam alcançados!

< Clique aqui e confira o primeiro post da série Dicas para o Banco do Brasil! >

Comentários

comentarios