Gabarito Banco do Brasil: confira os comentários e recursos para a prova do BB 2015

426

bb - provaNo último domingo (15), aconteceu a prova para o concurso do Banco do Brasil. A seleção  foi composta por 70 questões de múltipla escolha. E, pensando em ajudar os concursandos, os professores do AlfaCon comentaram a prova e para as questões que cabem recurso, elaboraram um modelo. Confira:

Língua Portuguesa – Professora Giancarla:
A prova para Escriturário (Banco do Brasil), em relação às matérias de português e redação, ficou dentro do esperado, considerando o edital do concurso e as últimas provas aplicadas pela Cesgranrio a cargos de nível médio.
O tema de redação teve como fundamento um dos princípios defendidos pela Fundação Banco do Brasil, qual seja: “protagonismo social”, levando em conta que ações pautadas no respeito cultural, na solidariedade econômica, no protagonismo social e no cuidado ambiental contribuem para o desenvolvimento sustentável do país. Por isso, ao delimitar o tema “Preservação do espaço público: um compromisso do cidadão com a sua cidade”, a banca deve ter tido como expectativa que o candidato mostrasse qual a responsabilidade do cidadão na preservação do espaço público e o que deveria ser feito para que isso acontecesse.
Sobre a prova de português, os conteúdos realmente estavam adequados ao que foi proposto em edital. As questões corresponderam ao nível do concurso e ao cargo. A prova foi a partir dos seguintes conteúdos: compreensão de texto, regência verbal (verbo informar), reescrita de texto, identificação de classes gramaticais, emprego de verbos (querer), emprego de vírgulas, acento indicativo de crase, concordância e ortografia. Portanto, pode-se afirmar que a prova foi bem organizada e estava coerente com os conteúdos exigidos em edital.

Língua Inglesa – Professor Henrique Carvalho:
A prova foi construída ao redor de conceitos simples, sem cobrança de conteúdo técnico conforme imaginado. De qualquer forma é cansativa pelo tamanho do texto e exige muito conhecimento de interpretação, o que não é extremamente difícil aplicando-se táticas de leitura adequadas. Uma prova dentro da expectativa, de forma alguma fácil, mas, não impossível, exigindo muita atenção, leitura e cuidado na análise das questões e opções. Uma vez lidas com cuidado as opções se revelam e a resposta certa se torna inevitável.

Atualidades do Mercado Financeiro – Professor Oli Soares:

Solicitação de Anulação da Questão 22: 

Uma das características positivas do boom imobiliário que o país vivenciou na última década e parte da atual foi proporcionar a diversas famílias a conquista da casa própria. A Caixa Econômica Federal (CEF) teve papel importante na concessão de empréstimos, mas as funções da CEF são muito maiores dentro do Sistema Financeiro Habitacional (SFH). 

Nesse sentido, NÃO é atribuição da CEF 

(A) disciplinar o acesso das instituições de crédito imobiliário ao mercado nacional de capitais.
(B) orientar, disciplinar e controlar o SFH.
(C) prestar garantias em financiamentos obtidos, no país ou no exterior, pelas instituições integrantes do SFH, com necessidade de aprovação pelo Banco Nacional de Habitação (BNH). (D) estimular a elaboração e a implementação de projetos relacionados à indústria de material de construção civil.
(E) estimular e controlar a formação e a aplicação de poupanças destinadas ao planejamento, produção e comercialização de habitações em território nacional.

GABARITO – LETRA C.

MOTIVAÇÃO PARA ANULAÇÃO:

De acordo com o DECRETO-LEI Nº 2.291, DE 21 DE NOVEMBRO DE 1986 que extingue o Banco Nacional da Habitação – BNH, e dá outras Providências

Art. 7º – Ao Conselho Monetário Nacional, observado o disposto neste Decreto-Lei compete:

I – exercer as atribuições inerentes ao BNH, como órgão central do Sistema Financeiro da Habitação, do Sistema Financeiro do Saneamento e dos sistemas financeiros conexos, subsidiários ou complementares daqueles;

II – deferir a outros órgãos ou instituições financeiras federais a gestão dos fundos administrados pelo BNH, ressalvado o disposto no Art. 1, § 1, alínea “b”; e 

III – orientar, disciplinar e controlar o Sistema Financeiro da Habitação.

Inciso III deixa claro que esta competência é do CMN e não da CEF.

Questão 21 – resposta B.
Questão 22 – resposta C.
Questão 23 – Formulação confusa em relação às atribuições. Podem ser duas respostas possíveis: Letra A e letra B. De acordo com o próprio site do Banco Central.

JUSTIFICATIVA PARA A LETRA A CONSTA NO SEGUINTE ENDEREÇO DO BANCO CENTRAL: http://www4.bcb.gov.br/pec/gci/port/focus/FAQ%206-Gest%C3%A3o%20da%20Divida%20Mobili%C3%A1ria%20e%20Opera%C3%A7%C3%B5es%20de%20Mercado%20Aberto.pdf

3. Com que finalidades os títulos da dívida pública podem ser emitidos?
– Os títulos da dívida pública podem ser emitidos com três finalidades: financiar o déficit orçamentário; realizar operações para fins específicos, definidos em lei; e refinanciar a dívida pública.

5. O que são operações de mercado aberto?
– Operações de mercado aberto são operações de compra e venda de títulos públicos no mercado secundário. Essas operações podem ser definitivas ou com compromisso de revenda ou recompra (“compromissadas”).

6. O que são operações compromissadas efetuadas entre o BCB e o mercado? e operações definitivas?
– Operações compromissadas são operações de compra ou venda de títulos com compromisso de revenda ou recompra dos mesmos títulos em data futura, anterior ou igual à data de vencimento dos títulos. Quando o BCB realiza essas operações, afeta temporariamente a liquidez bancária, vale dizer, do período compreendido desde a data da operação até a data de revenda ou recompra. Já as operações definitivas são operações de compra ou venda final de títulos, sem compromisso de revenda ou recompra. Por meio das operações compromissadas e definitivas, o Banco Central controla a liquidez do mercado de reserva bancária, vendendo títulos quando mercado está com excesso de liquidez ou comprando títulos quando o mercado está com escassez de liquidez.

8. O BCB pode emitir títulos?
– A Lei Complementar n.º 101, de 4 de maio de 2000, intitulada Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), dispõe em seu Art. 34 que “O Banco Central do Brasil não emitirá títulos da dívida pública a partir de dois anos após a publicação desta Lei Complementar”. Portanto, desde maio de 2002 o BCB não mais emite títulos de sua responsabilidade para fins de política monetária. A partir de então, o BCB passou a utilizar, em suas operações de mercado aberto, exclusivamente títulos de emissão do Tesouro Nacional.

A alternativa também não cita sob qual responsabilidade encontra-se a emissão dos referidos títulos.

JUSTIFICATIVA PARA LETRA B ENCONTRA-SE NO SEGUINTE ENDEREÇO DO BANCO CENTRAL: http://www4.bcb.gov.br/pec/gci/port/focus/FAQ%2012-Dep%C3%B3sitos%20Compuls%C3%B3rios.pdf

1. O que são e para que servem os depósitos compulsórios?
– Os depósitos compulsórios são recolhimentos obrigatórios de recursos que as instituições financeiras fazem ao Banco Central. São considerados como instrumento de política monetária, mas têm sido também utilizados como instrumento de preservação da estabilidade financeira. Os depósitos compulsórios produzem os seguintes efeitos sobre as condições monetárias:

 influenciam o multiplicador monetário, ampliando ou reduzindo o volume de recursos que os bancos podem transformar em crédito para a economia e, dessa forma, controlam a expansão dos agregados monetários;

 criam demanda previsível por reservas bancárias, o que assegura maior eficiência ao Banco Central em sua atuação no mercado monetário.

No Brasil, os percentuais de recolhimento do depósito compulsório têm sido definidos pelo Banco Central com o intuito de preservar a estabilidade e a solidez do Sistema Financeiro Nacional, permitindo o crescimento sustentado do crédito. Os efeitos dos recolhimentos compulsórios são considerados por ocasião da decisão de política monetária, pelo Copom.

Diante do exposto solicita-se a anulação da questão número 23 por apresentar duas respostas possíveis.

Questão 24 – resposta C.
Questão 25 – resposta E.

Técnicas de Vendas e Atendimento – Professora Lilian Novakoski:
A banca trouxe questões fáceis e também difíceis na parte de técnicas de vendas, e ainda, cobrou assuntos que não tinha o “costume” de abordar (foi o caso da questão, por exemplo, da matriz SWOT). Ainda, cobrou apenas duas questões sobre CDC, que não foram difíceis.
Já na matéria de atendimento abordou assuntos dentro do esperado, questões fáceis e médias. Lembra que falei para ler a resolução? Foram cobradas quatro questões… Dentro do esperado. 

Conhecimentos Bancários – Thaís Viera: 
 A prova do Banco do Brasil realizada no dia 15/03, trouxe – como era previsto – temas básicos recorrentes em prova. Das questões referente a minha disciplina  – Conhecimentos Bancários – a banca preferiu não se arriscar e fazer perguntas com temas relativamente comuns a esse tipo de prova.
Feliz ou infelizmente nenhuma das questões da prova cabe recurso. O novel dessa prova foi de fácil para médio, encontrando como maior obstáculo a forma propriamente dita da abordagem pela banca, ja que a mesma utiliza-se de comandos de questões formados por historias e com um texto relativamente longo.

RLM – Professor Daniel Lustosa:

11. Observe a adição:
bb 11

Sendo E e U dois algarismos não nulos e distintos, a soma E + U é igual a
(A) 13
(B) 14
(C) 15
(D) 16
(E) 17
COMENTÁRIO: Testando todos os algarismos encontramos o E = 9 e o U = 7, e a soma E + U = 9 + 7 = 16.
Veja:

bb 11 - 01 

Gabarito: D

12. O número natural (2103 + 2102 + 21012100) é divisível por
(A) 6
(B) 10
(C) 14
(D) 22
(E) 26

COMENTÁRIO:
Colocando 2100 em evidencia fica:
2100 (23 + 22 + 21– 20)
2100 (8 + 4 + 2 – 1)
2100 (13), que é divisível por 13, 26, 52, 104, …

Gabarito: E

 13. Aldo, Baldo e Caldo resolvem fazer um bolão para um concurso da Mega-Sena. Aldo contribui com 12 bilhetes, Baldo, com 15 bilhetes e Caldo, com 9 bilhetes. Eles combinaram que, se um dos bilhetes do bolão fosse sorteado, o prêmio seria dividido entre os três proporcionalmente à quantidade de bilhetes com que cada um contribuiu. Caldo também fez uma aposta fora do bolão e, na data do sorteio, houve 2 bilhetes ganhadores, sendo um deles o da aposta individual de Caldo, e o outro, um dos bilhetes do bolão. Qual a razão entre a quantia total que Caldo recebeu e a quantia que Baldo recebeu?

(A) 0,8
(B) 1,5
(C) 2
(D) 2,5
(E) 3

COMENTÁRIO:
Trabalhando a divisão proporcional a partir da constante proporcional fica:
12x + 15x + 9x = 36x
Baldo ficou com 15x/36x do premio
Caldo ficou com 9x/36x do premio mais a outro parte do premio que ele ganhou sozinho.
Agora fazendo a razão:
Baldo = 5/12
Caldo 1/4 + 1 = 5/4
R = 5/4 / 5/12
R = 5/4 × 12/5
R = 3

Gabarito: E

 14. Amanda e Belinha são amigas e possuem assinaturas de TV a cabo de empresas diferentes. A empresa de TV a cabo de Amanda dá descontos de 25% na compra dos ingressos de cinema de um shopping. A empresa de TV a cabo de Belinha dá desconto de 30% na compra de ingressos do mesmo cinema. O preço do ingresso de cinema, sem desconto, é de R$ 20,00. Em um passeio em família, Amanda compra 4 ingressos, e Belinha compra 5 ingressos de cinema no shopping, ambas utilizando-se dos descontos oferecidos por suas respectivas empresas de TV a cabo. Quantos reais Belinha gasta a mais que Amanda na compra dos ingressos?
(A) 10
(B) 15
(C) 20
(D) 25
(E) 30

COMENTÁRIO:
Amanda gastou 60 reais
4 × 20 = 80
80 × 25/100 = 20
80 – 20 = 60

Belinha gastou 70 reais
5 × 20 = 100
100 × 30/100 = 30
100 – 30 = 70
Logo Belinha gastou 10 reais a mais que Amanda (70 – 60 = 10)

Gabarito: A

 15. Em uma determinada agência bancária, para um cliente que chega entre 15 h e 16 h, a probabilidade de que o tempo de espera na fila para ser atendido seja menor ou igual a 15 min é de 80%. Considerando que quatro clientes tenham chegado na agência entre 15 h e 16 h, qual a probabilidade de que exatamente três desses clientes esperem mais de 15 min na fila?

(A) 0,64%
(B) 2,56%
(C) 30,72%
(D) 6,67%
(E) 10,24%

COMENTÁRIO:
Fazendo a probabilidade de três dos quatro esperarem mais de 15 min na fila, tem-se:
20% × 20% × 20% × 80% =
0,2 × 0,2 × 0,2 × 0,8 = 0,0064
Porem como não se sabe quais dos três esperaram mais de 15 min (apenas um foi atendido em 15 min) esse resultado deve ser multiplicado por 4, que dá:
0,0064 × 4 = 0,0256 = 2,56%

Gabarito: B

16. Arthur contraiu um financiamento para a compra de um apartamento, cujo valor à vista é de 200 mil reais, no Sistema de Amortização Constante (SAC), a uma taxa de juros de 1% ao mês, com um prazo de 20 anos. Para reduzir o valor a ser financiado, ele dará uma entrada no valor de 50 mil reais na data da assinatura do contrato. As prestações começam um mês após a assinatura do contrato e são compostas de amortização, juros sobre o saldo devedor do mês anterior, seguro especial no valor de 75 reais mensais fixos no primeiro ano e despesa administrativa mensal fixa no valor de 25 reais. A partir dessas informações, o valor, em reais, da segunda prestação prevista na planilha de amortização desse financiamento, desconsiderando qualquer outro tipo de reajuste no saldo devedor que não seja a taxa de juros do financiamento, é igual a

(A) 2.087,25
(B) 2.218,75
(C) 2.175,25
(D) 2.125,00
(E) 2.225,00

COMENTÁRIO:
A parcela é composta de Amortização mais os Juros sobre o saldo devedor, mais as despesas fixas e o valor do seguro:
P = A + J + 75 + 25

Calculando a amortização fica:
200.000 – 50.000 (dados de entrada) = 150.000
150.000 / 240 (20 anos em meses) = 625
Após a primeira parcela o saldo devedor ficou em 149.375 (150.000 – 625 = 149.375), então o valor da segunda parcela será:

P = 625 + 1.493,75 (1% de 149.375) + 75 + 25
P = 2.218,75

Gabarito: B

 17. Um microempresário precisa aumentar seu capital de giro e resolve antecipar 5 cheques de 10.000 reais cada um, todos com data de vencimento para dali a 3 meses. O gerente do banco informa que ele terá exatamente dois custos para realizar a antecipação, conforme descritos a seguir.

Custo 1 – Um desconto sobre o valor dos cheques a uma taxa de 4% ao mês. Esse desconto será diretamente proporcional ao valor dos cheques, ao tempo de antecipação e à taxa de desconto anunciados.

Custo 2 – Custos operacionais fixos de 500 reais para antecipações de até 100 mil reais.

Assim, comparando o valor de fato recebido pelo microempresário e o valor a ser pago após 3 meses (valor total dos cheques), o valor mais próximo da taxa efetiva mensal cobrada pelo banco, no regime de juros compostos, é de

(A) 5,2%
(B) 4,5%
(C) 4,7%
(D) 5,0%
(E) 4,3%

bb 17

COMENTÁRIO:

Se esperasse os 5 cheques compensar no tempo certo o microempresário teria 50.000 (5 × 10.000), mas como antecipou os cheques em 3 meses a uma taxa 4% ao mês, ele ficou com 43.500 (50.000 – 6.000 – 500 = 43.500), veja:

D = N∙i∙t
D = 10.000∙0,04∙3
D = 1.200 × 5 = 6.000

Como existe um custo fixo de 500 reais esses se somam aos 6.000 para serem deduzidos dos 50.000. Agora aplicando a fórmula dos juros compostos descobriremos a taxa de juros efetiva mensal:

M = C∙(1+i)t
50.000 = 43.500∙(1+i)3
(1+i)3 = 50.000/43.500
(1+i)3 = 1,149

Analisando a tabela apresentada na questão, encontra-se o valor, mais próximo, para a taxa de (1,047)3 = 1,148  Logo a taxa efetiva de juros é 0,047 ou 4,7%.

Gabarito: C

18. Um grupo de analistas financeiros composto por 3 especialistas – X, Y e Z – possui a seguinte característica: X e Y decidem corretamente com probabilidade de 80%, e Z decide corretamente em metade das vezes. Como as decisões são tomadas pela maioria, a probabilidade de o grupo tomar uma decisão correta é:

(A) 0,16
(B) 0,64
(C) 0,48
(D) 0,32
(E) 0,80

COMENTÁRIO:
A decisão (correta) pode ser tomada por:
X e Y e ~Z ou X e Z e ~Y ou Y e Z e ~X ou X e Y e Z

Calculando:
0,8∙0,8∙0,5 + 0,8∙0,5∙0,2 + 0,8∙0,5∙0,2 + 0,8∙0,8∙0,5 = 0,32 + 0,08 + 0,08 + 0,32 = 0,80

Gabarito: E

 19. Uma conta de R$ 1.000,00 foi paga com atraso de 2 meses e 10 dias. Considere o mês comercial, isto é, com 30 dias; considere, também, que foi adotado o regime de capitalização composta para cobrar juros relativos aos 2 meses, e que, em seguida, aplicou-se o regime de capitalização simples para cobrar juros relativos aos 10 dias. Se a taxa de juros é de 3% ao mês, o juro cobrado foi de

(A) R$ 64,08
(B) R$ 79,17
(C) R$ 40,30
(D) R$ 71,51
(E) R$ 61,96

COMENTÁRIO:

Calculando o montante nos dois meses fica:

M = 1.000∙(1+0,03)2
M = 1.000∙1,0609 = 1.060,90

Agora calculando os juros dos 10 dias:

J = C∙i∙t
J = 1060,90∙0,03∙10/30
J = 1060,90∙1/100
J = 10,61

Somando esse juro ao que já tinha de divida, tem-se:

1.060,90 + 10,61 = 1.071,51, logo o juros foi de 71,51 (1.071,51 – 1.000 = 71,51)

Gabarito: D

20. Em um período no qual a inflação acumulada foi de 100%, R$ 10.000,00 ficaram guardados em um cofre, ou seja, não sofreram qualquer correção. Nessas condições, houve uma desvalorização dos R$ 10.000,00 de

(A) 1/4
(B) 1/2
(C) 2/3
(D) 3/4
(E) 1

COMENTÁRIO:
Aplicando a formula da taxa real versus a de inflação tem-se:
(1+r) = (1+a) / (1+i)

Como o dinheiro ficou guardado no cofre, a = 0 e como a inflação foi de 100%, i = 1, dai:
(1+r) = (1) / (1+1)
(1+r) = ½
Logo:
r = ½ – 1
r = -1/2 (o sinal negativo representa a desvalorização)

Gabarito: B

 Informática – Professor João Paulo:
1- Ao ajudar a preparar uma apresentação no software PowerPoint, com os resultados obtidos por uma agência de um banco, um escriturário sugeriu o uso do recurso de animação.

Esse recurso nos slides é voltado fundamentalmente para:

  1. utilizar filmes como recurso de multimídia.

  2. permitir a inserção de histórias.

  3. criar novas cores e estilos rápidos.

  4. incluir efeitos de entradas e saídas.

  5. criar slides mestres para processos.

Ao editar uma apresentação de Slides podemos utilizar efeitos nas trocas de slides chamados de transição de Slides e efeitos de Animação que permitem animar elementos de um slide como a questão sugere. Além dos efeitos de entrada temos os efeitos de ênfase e Caminho.

2- O gerente de uma agência recebeu um e-mail, supostamente reenviado por um cliente, com o seguinte conteúdo

COMPRASRAPIDO – PROMOÇÃO

Prezado Amigo, você acaba de ser contemplado(a) na promoção Compra Premiada COMPRASRAPIDO e ganhou R$ 1.000,00 (Mil Reais) em vale compras em qualquer estabelecimento que tenha as máquinas COMPRASRAPIDO.

Clique no botão abaixo e cadastre-se.

Cadastre-se

Qual deve ser a providência do gerente?
a- Clicar no botão e candidatar-se ao prêmio.
b- Contatar o cliente e perguntar do que se trata.
c- Devolver o e-mail ao cliente, solicitando informações suplementares.
d- Encaminhar o e-mail aos amigos, celebrando o fato e incentivando-os a participar da promoção.
e- Contatar o órgão responsável pela segurança da informação, relatar o fato e perguntar como proceder.

Questão controversa, pois o ideal seria a imediata exclusão de tal mensagem, imagine reportar ao setor de TI toda vez que receber um e-mail de tal natureza.

Por outro lado, também é importante tornar o remetente ciente que seu e-mail fora usado para envio de mensagens com conteúdo duvidoso, para que este possa tomar as devidas ações de proteção e correção. Hoje tal situação também é comum em redes sociais.

3- Para analisar um relatório financeiro, um funcionário montou uma planilha Excel. Cópia de um trecho dessa planilha é mostrada abaixo.

3

O funcionário deseja calcular cada Valor com juros, correspondente ao Valor atual das células R2, R3, R4 e R5, e lançá-lo, respectivamente, nas células S2, S3, S4 e S5. Cada Valor com juros é calculado através de Valor com juros = Valor atual + Valor atual x Taxa de juro.

Qual é a fórmula que deve ser lançada pelo funcionário na célula S2 para calcular corretamente o Valor com juros, correspondente ao Valor atual de R$100.000,00, e que pode ser copiada para as células S3, S4 e S5, usando sempre a mesma taxa de juro de 0,4% (contida na célula Q2)?
a- =R2+$Q2$%*R2
b- =R2+(Q2%)+R2
c- =R2+Q2*R2
d- =R2+$Q$2*R2
e- =R2+(1+$Q$2)*R2

Questão redonda e já esperada na prova, assim como cobrados nos últimos simulados a questão cobra a fórmula de juro simples juntamente com o detalhe do uso do sinal de % que representa uma divisão por 100, portanto, não é necessário dividir o valor da célula Q2 por 100, pois já esta dividido. Outro ponto é a utilização do $ (fixador) para manter a célula Q2 ao copiar e colar para as outras linhas da planilha.

4- A Figura a seguir exibe o conteúdo de uma pasta que reside em um computador no qual está instalada uma versão padrão do Microsoft Windows 7 em português.

4

Suponha que o usuário tenha selecionado o diálogo Opções de Pasta e marcado a opção Ocultar arquivos protegidos do sistema operacional, como mostra a Figura a seguir.

4-1

Qual dos arquivos da pasta c:\Arquivos NÃO será mais exibido após o usuário confirmar a sua escolha?

a- ~$rriculo.docx
b- Curriculo.docx
c- FaceProv.log
d- IRPF.bat
e- System32 – Atalho

O arquivo ~$rriculo.docx é um arquivo de auto recuperação gerado pelo Word, não é um arquivo para o usuário visualizar. Curriculo.docx é um arquivo do Word tradicional. Arquivos de LOG são arquivos que armazenam registros, principalmente de erros.

Um arquivo .bat é um formato estilo texto usado por programas específicos. E um atalho é um atalho, simplesmente não relaciona o tipo de arquivo de destino ao seu próprio.

5- Uma pessoa criou um arquivo com o MS Word e o salvou em uma pasta do sistema de arquivos de uma instalação padrão do Microsoft Windows 7 em português. Posteriormente, essa pessoa posicionou o mouse sobre esse arquivo, fez um clique com o botão direito e selecionou a opção propriedades, fazendo com que uma janela contendo as propriedades desse arquivo fosse aberta, como mostra a Figura a seguir:

 

5

Após a janela ter sido aberta, o usuário marcou a opção Somente leitura. A escolha dessa opção

a- fará com que o arquivo só possa ser aberto mediante o fornecimento de uma senha.
b- fará com que o arquivo só possa ser alterado mediante o fornecimento de uma senha.
c- não impedirá que o arquivo seja enviado para a lixeira (deletado).
d- não permitirá que o arquivo seja anexado a um e-mail.
e- impedirá que o arquivo seja movido para outra pasta do sistema de arquivos.

Ao marcar como somente leitura não é solicitado senha alguma, logo também não será para abrir. Normalmente quando abrimos um DOCX proveniente de e-mail ele é aberto no modo leitura, para alterá-lo basta ativar a edição. Já o fato do arquivo ser somente leitura ou oculto não impede que ele seja apagado.

 

Comentários

comentarios