Gabarito da Polícia Federal 2014 – Língua Portuguesa

36

gabaritoextraoficialpf-linguaportuguesa

Correção de Língua Portuguesa com Professora Giancarla.

Língua Portuguesa

Questão: Não haveria alteração de sentido do texto, caso o trecho “todos reconhecem, porque (…) d’O Capital, que não há produção” (l. 1 e 2) fosse reescrito da seguinte forma: todos reconhecem a razão pela qual Marx impôs esta demonstração do Livro II d’O Capital – que não há produção.

Gabarito: ERRADO.

Comentário: Pois existe, aqui, a famosa dúvida entre as orações Explicativas e Causais. O trecho (l.1) “porque Marx impôs esta…” reflete uma oração explicativa o qual, se substituído pela expressão “todos reconhecem a razão pela qual…”, transformar-se-ia em uma oração de valor diferente, o que se configura como erro.

Questão: O trecho “que não há produção possível (…) dos meios de produção” (l. 2 a 4) é a demonstração a que se refere a expressão “esta demonstração” (l. 1 e 2).

Gabarito: ERRADO.

Comentário: O texto, nas linhas 2, 3 e 4, menciona que a famígera descrição de Marx se refere ao aforismo: “reprodução dos meios de produção”, o que contradiz o enunciado da questão 2.

Questão: No texto, os termos “matéria-prima” (l. 8), “instalações fixas (edifícios)” (l. 8) e “instrumentos de produção (máquinas)” (l. 9) são exemplos de “meios de produção” (l.4).

Gabarito: ERRADO.

Comentário: Pois a pontuação (dois pontos) após a expressão “o que se gasta e o que se usa na produção” (l.8) revela quais são os elementos necessários para que se erija a produção – não, necessariamente, configurando-se como “meios de produção” (em especial, o termo “matéria prima”)
Questão: 04 – Infere-se do texto que todo economista é capitalista, mas o inverso não é verdadeiro, pois nem todo capitalista é proprietário de empresa.

Gabarito: ERRADO.

Comentário: Pois aqui tem-se a generalização que desconstrói o sentido do texto e a inferência que dele se pode fazer. Ao afirmar, no enunciado da questão, que “nem todo capitalista é proprietário de empresa” contradiz-se o texto e constrói-se uma incoerência externa.

Questão: Depreende-se do texto que chineses emigram para a Europa em busca da possibilidade de melhor sustento financeiro de suas famílias.

Gabarito: CERTO.

Comentário: A leitura do texto (linhas 8,9 e 11) é suficiente para perceber a correção da questão, uma vez que se afirma, na l. 9: “dependiam deles (os emigrantes) para que se enviassem dinheiro”. Tal afirmação está de acordo com o enunciado da questão.

Questão: A correção gramatical do texto seria preservada caso substituísse a locução “tinha saído” (l. 13) pela forma verbal fora.

Gabarito: CERTO.

Comentário: O breve e elementar conhecimento acerca da flexão de tempo dos verbos permitiria a resolução da questão. “Tinha sido” e “Fora” são flexões da mesma temporalidade: o Pretérito Mais que perfeito do Indicativo. Assim, a mera substituição de uma forma por outra não implicaria, como assinala o enunciado questão, em qualquer alteração gramatical.

Questão: Os termos “série” e “história” acentuam-se em conformidade com a mesma regra ortográfica.

Gabarito: CERTO.

Comentário: Pois vocábulos paroxítonos, terminados em ditongo, devem ser acentuados: órfão, sótão, série, história são bons exemplos.

Questão: O texto é narrativo e autobiográfico, o que se evidencia pelo uso da primeira pessoa do singular no segundo parágrafo, quando é contado um fato acontecido ao narrador.

Gabarito: ERRADO.

Comentário: Uma vez que a tipologia do texto é dissertativa e, no enunciado da questão, se afirma haver uma tipologia autobiográfica.

Questão: Os termos “febre” (l. 24), “antitérmico” (l. 27) e “paliativo” (l. 27) expressam a analogia do tráfico de pessoas e do trabalho escravo na atualidade com um padrão doentio cuja erradicação passa pela libertação dos trabalhadores, embora não se limite a ela.

Gabarito: ERRADO.

Comentário: As expressões “febre”, “antitérmico” e “paliativo” não estão vinculadas com “um padrão doentio”, no texto, como quer o enunciado da questão. Basta verificar as linhas 23 e 24 para ratificar tal análise: “o tráfico de pessoas e as formas contemporâneas de trabalho não são uma doença…”.

Questão: Segundo o texto, a devastação do meio ambiente e a exploração de mão de obra escrava caracterizam o modelo de desenvolvimento atual.

Gabarito: ERRADO.

Comentário: A expressão “devastação do meio ambiente” e “exploração da mão de obra escrava”, embora possuam articulação com o texto, não se constituem como exemplos ou caracterizações do modelo de desenvolvimento atual, mas sim, como uma faceta do “da iniciativa privada” para conseguir “reduzir custos e lucrar” (l.19 a 22)

Questão: Infere-se do texto a existência de dois segmentos que lucram com o tráfico de pessoas: as empresas, que reduzem os custos com mão de obra, e os intermediários, que se beneficiam da exploração de pessoas que desejam migrar.

Gabarito: CERTO.

Comentário: Questão meramente interpretativa: lê-se, nas linhas 12 a 16: “esse ciclo atrai intermediários… que lucram sobre os que buscam uma forma de vida mais digna” e, nas linhas 19 a 22, o complemento de que é a iniciativa privada a responsável por garantir que tal prática (a escravidão) ocorra.

Questão: O sentido original do texto seria preservado caso a forma verbal “eram capturados” (l. 8) fosse substituída por foram capturados.

Gabarito: CERTO.

Comentário: Pois as duas expressões “eram capturados” e “foram capturados” indicam a mesma ação. Logo, o sentido original seria preservado.

Questão: No texto, as expressões “esses verbos” (l. 1) e “Esse ciclo” (l. 12) têm a mesma finalidade: retomar termos ou ideias expressos anteriormente.

Gabarito: CERTO.

Comentário: Pois os elementos “esses” refere-se a elementos anafóricos que estabelecem a mesma relação coesiva.

Questão: O texto, que se classifica como dissertativo, expõe a articulação entre o tráfico internacional de drogas e o sistema financeiro mundial.

Gabarito: CERTO.

Comentário: A leitura do texto permite a inferência de que se trata de um texto dissertativo. Logo, a questão é correta.

Questão: Verifica-se no texto uma ampliação de sentido do termo “dependência”: da dependência química causada em usuários de drogas à dependência de grupos e países cuja economia lucra com o narcotráfico.

Gabarito: ERRADO.

Comentário: O dicionário elenca a significação de dependência em relação à conotação de que se trata de um sentido de “depender de alguém ou de algo”. Portanto, a não há, como sugere o enunciado da questão, uma “ampliação de sentido”.

Questão: Depreende-se do texto uma discrepância na ligação do narcotráfico com a igreja e com unidades de combate ao tráfico.

Gabarito: ERRADO.

Comentário: A expressão “discordância” e “discrepância” são sinônimas e permitem, nesse contexto, uma análise sistemática e semelhante. Ao final do último parágrafo textual, lê-se que “não há setor da sociedade que não tenha ligação com os traficantes…”, o que sugere que há concordância (e não discrepância) nessa relação. Logo, a questão se mostra ERRADO.

Questão: Infere-se do texto que o lucro com o narcotráfico equivale a duas vezes o lucro com as exportações legais tanto na Bolívia quanto na Colômbia.

Gabarito: ERRADO.

Comentário: A equivalência de “ lucro com o narcotráfico equivaler a duas vezes o lucro com as exportações legais” não se mostra coerente com o que aparece no texto.

Questão: Caso o termo “na atualidade” (l.1) fosse deslocado para imediatamente após “drogas” (l.1), e fossem feitos os devidos ajustes na pontuação do texto, a correção gramatical do texto…

Gabarito: ERRADO.

Comentário: Adjuntos adverbiais podem ser deslocados, sem quaisquer prejuízos para o sentido original do texto.

Questão: Na linha 6, dados os sentido dos trecho introduzido por dois-pontos, o vocábulo “fronteiras” deve ser interpretado em sentido amplo, não estando restrito ao seu sentido denotativo.

Gabarito: CERTO.

Comentário: O sentido da expressão é mantida no texto de forma adequada e equivalente ao mesmo contexto

Questão: O acento indicativo de crase em “à humanidade e à estabilidade” (l.2) é de uso facultativo, razão por que sua supressão não prejudicaria a correção gramatical do texto.

Gabarito: ERRADO.

Comentário: A crase, nesse contexto (expressão “ameaça”) não é facultativa.

Questão: O pronome possessivo “suas” (l.4) refere-se a “de todos os estados e sociedades” (l.3 e 4).

Gabarito: ERRADO.

Comentário:  A expressão, no texto, refere-se ao termo “a associação do tráfico de drogas”.

Questão: A forma verbal”infligem” (l.4) está empregada no texto com o mesmo sentido que esta empregada na seguinte frese: os agentes de transito infligem multas ao infratores.

Gabarito: ERRADO.

Comentário: “Infligir” possui dois sentidos distintos: causar dano e impor algo a alguém. No texto, o primeiro sentido é o que está atribuído ao contexto. No exemplo dado na questão, o segundo.

Questão: Nas linhas 12 e 12, o emprego da preposição “com”, em “com a criminalidade e a violência”, deve-se à regência do vocábulo “conexos”.

Gabarito: ERRADO.

Comentário: A expressão adequada, sugerida pelo texto e pela regência, é “a associação do tráfico de drogas….” e não do termo “conexos”.

Questão: O referente do sujeito da oração “articulando-se internamente e com sociedade” (l. 16 e 17), que está elíptico no texto, é “o governo” (l.15).

Gabarito: CERTO.

Comentário: O sujeito é elíptico e, realmente, está ancorado no texto como uma referência ao termo “governo”.

Questão: As comunicações oficiais podem ser remetidas em nome do serviço público ou da pessoa que ocupa determinado cargo dentro do serviço público.

Gabarito: ERRADO.

Comentário: As pessoas que ocupam determinado cargo no serviço público não devem ser mencionadas em tais documentos.

Questão: Quando se utiliza o memorando, os despachos devem ser dados no próprio documento. Nesse caso, se o espaço disponível for insuficiente para todos os despachos, devem-se usar folhas de continuação.

Gabarito: CERTO.

Comentário: Trata-se de uma reprodução do manual da presidência.

Questão: O fecho “respeitosamente”, por sua formalidade e impessoalidade, pode ser empregado em qualquer tipo de expediente, independentemente do seu subscritor e do seu destinatário.

Gabarito: ERRADO.

Comentário: Não se pode possuir tais elementos em “qualquer tipo de expediente” e, tampouco, independentemente do subscritor e do seu destinatário.

Questão: Os expedientes que seguem o padrão oficio são documentos que compartilham as mesmas partes e a mesma diagramação como, por exemplo, o aviso, o memorando e a mensagem.

Gabarito: ERRADO.

Comentário: Os documentos que necessitam de tais partes e diagramação são: Aviso, Memorando e Ofício.

Questão: A identificação do signatário em expediente não remetido pelo presidente da Republica deve ser feita pelo nome e pelo cargo da autoridade expedidora do documento.

Gabarito: CERTO.

Comentário: Tais estruturas são necessárias e estruturadas em todas os documentos.

Questão: A forma de tratamento “vossa excelência” é adequada para se dirigir a um secretario de segurança pública estadual.

Gabarito: CERTO.

Comentário: Vossa Excelência, de acordo com o manual de redação da presidência da república, pode e deve ser utilizado para tais autoridades.

-> Veja também a correção das outras matérias:

 

Comentários

comentarios