Mude de vida! Seja um Escrivão Federal

8

No dia 21 de julho acontecem as provas do concurso da Polícia Federal para os cargos de Escrivão, Delegado e Perito. As avaliações serão realizadas em todas as capitais do país. E, faltando menos de um mês para essa data importante, a Professora Marisol, preparou ótimas dicas de Noções de Administração para o cargo de Escrivão, confira:


pf_marisol-300x300Noções de Administração:

Olá pessoal, vou deixar aqui algumas dicas sobre Noções de Administração para que vocês se lembrem dos conteúdos que já estudaram e não percam o foco, e principalmente para que consigam fazer uma excelente prova.

Dicas:

– Taylor definiu os seguintes princípios da Administração: substituir o velho método, Selecionar e treinar cientificamente, Cooperação para garantir os princípios, Dividir o trabalho e a responsabilidade.

– Taylor também criou as regras da ORT – Organização Racional do Trabalho que são: Análise do trabalho e estudo dos tempos e movimentos, Estudo da fadiga humana, Divisão do trabalho e especialização do operário; Desenho de cargos e tarefas, Incentivos salariais e prêmios por produtividade, Condições de trabalho, Padronização, Supervisão funcional, Homem econômico, A empresa vista como um sistema fechado.

– Lembrem-se que o foco das teorias de Taylor é a tarefa, e o foco das teorias de Fayol é a estrutura, a administração geral.

– Fayol estabeleceu 14 princípios da administração, que são: Divisão do trabalho, Autoridade, Disciplina, Unidade de comando, Unidade de direção, Subordinação dos interesses individuais ao interesse geral, Remuneração, Centralização, Cadeia escalar, Ordem, Equidade, Estabilidade na ocupação dos cargos, Iniciativa, Espírito de equipe.

– Além dos princípios acima citados, Fayol estabeleceu as Funções Básicas da Empresa, que são: Técnica, Comercial, Financeira, Contábil, Segurança, Administrativa.

– Fayol contribuiu muito com a criação das funções administrativas (ou do administrador) que são: Prever, Organizar, Comandar, Coordenar e Controlar.

– Lembre-se que na Teoria Neoclássica, Peter Drucker utilizou os conceitos válidos e relevantes da Teoria Clássica, expurgando-os dos exageros e distorções típicos de pioneirismo e condensando-os com outros conceitos válidos e atualizou as funções administrativas para: Planejar, Organizar, Dirigir e Controlar.

– Referente ao processo administrativo vale lembrar: Planejar (objetivos, metas), Organizar (alocar recursos, tarefas e atividades), Dirigir (liderar e orientar), Controlar (medir, mensurar, avaliar os resultados)

– O planejamento pode ser: Estratégico (planos gerais, definido pela diretoria, de longo prazo), Tático (planos setoriais, definido pela gerência, de médio prazo), Operacional (planos para operações, rotinas, definido pela supervisão, de curto prazo).

– As características do modelo burocrático de Max Weber são: Divisão de trabalho, Hierarquia, Autoridade, Seleção formal, Regras e regulamentos formais, Impessoalidade, Orientação de carreira (mérito).

– A teoria Sistêmica abordou-se os sistemas fechados e abertos, dando ênfase a importância dos sistemas abertos os quais levam em consideração o ambiente externo (micro e macro ambientes) e sua constante interação e influenciação no ambiente empresarial.

– O tipo de estrutura matricial pode ser definido como uma estrutura que aproveita a estrutura funcional e a de projetos e possui mais de uma linha de comando.

– A Abordagem contingencial enfatiza que não existe uma única forma ou modelo de administrar, e que o modelo mais adequado depende da situação e esta depende do ambiente.

– Quanto aos níveis da cultura organizacional, vale lembrar que são: os artefatos, os valores compartilhados e as premissas ou pressupostos básicos e que último nível é sempre o mais difícil de mudar.

– O organograma é a representação gráfica formal da hierarquia da organização, já o fluxograma é um diagrama usado para analisar e identificar os fluxos e processos de trabalho.

– Os modelos básicos de administração pública são: Patrimonialista (caracterizado pelo nepotismo e corrupção), Burocrática (focado em controle para eliminar o nepotismo e a corrupção do modelo patrimonialista), Gerencial (criado para reduzir as disfunções da burocracia, focado em resultados para o cidadão e para a sociedade).

– Em 1936 foi criado o Departamento Administrativo do Serviço Público – DASP, para modernizar a administração e implementar a burocracia para combater o patrimonialismo.

– Através do Decreto-Lei 200 de 1967, ocorreu a reforma para a superação da rigidez burocrática, entretanto não houve sucesso nessa reforma.

– Na década de 80 houve a criação do Ministério da Desburocratização e do Programa Nacional de Desburocratização – PrND – foi o início da chamada “abertura política”, feita pelo governo de Figueiredo.

– Após o surgimento da Constituição Federal/88, ocorre um retrocesso burocrático sem precedentes. O Congresso Constituinte estendeu para os serviços do Estado e para as próprias empresas estatais praticamente as mesmas regras burocráticas rígidas.

– Em 1990 a “Reforma do Aparelho do Estado”, no governo FHC, iniciou as privatizações. Reformar o Estado significa transferir para o setor privado as atividades que podem ser controladas pelo mercado.

– A partir de 1995, a reforma do “Plano Diretor da Reforma do Aparelho do Estado”, definiu objetivos e estabeleceu diretrizes para a reforma da administração pública brasileira e para a reforma gerencial do estado brasileiro.

– O Programa Nacional de Gestão Pública e Desburocratização – GesPública foi instituído pelo Decreto nº 5.378 em 23/02/2005. É um programa essencialmente público e orientado ao cidadão.

– O Modelo de Excelência em Gestão Pública – MEGP tem foco na qualidade e excelência dos serviços públicos, baseado no respeito aos princípios constitucionais (LIMPE) e tem como pilares os fundamentos e critérios de excelência gerencial.

Comentários

comentarios