Mulheres policiais: como é ser uma policial feminina?

579

O mundo policial do lado feminino

Ao longo dos anos as mulheres policiais se superam cada vez mais na busca de seu espaço. Mesmo atuando num universo predominantemente masculino, elas conseguiram quebrar as velhas barreiras culturais no que diz respeito à natureza do seu ofício e fazem valer suas escolhas profissionais.

Foi no ano de 1955, que a Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo (SP) promoveu a primeira experiência do Brasil de inserção das mulheres nas atividades policiais, tornando-se, deste modo, um paradigma de modernização para as corporações policiais do país

Mulheres policiais

O quadro feminino da polícia existe há 60 anos. É algo “muito” novo dentro da realidade da PM. E por ser uma instituição predominantemente masculina, é muito difícil ser mulher. Porque, a princípio, quando as policiais entram (para a corporação) é só para trabalhar no serviço assistencial. Não saía na viatura para fazer rondas ostensivas.

Depoimento Isabella Lopes- aprovada PC MS

Boa comunicação

Com a capacidade de comunicação, técnicas de convencimento e a imagem materna, as mulheres conquistaram seu espaço no segmento policial. Além disso, a imagem humanitária e igualitária que a mulher traz, faz com que a sociedade se identifique e se relacione melhor.

Vaidade

Hoje as mulheres se destacam seja como policial, delegada e tantas outras funções que realizam com prestação e atenção. E não pensem que a feminilidade é deixada de lado, porque não é! Mesmo com uniforme, no caso de alguns cargos, elas estão sempre arrumadas, maquiadas e bem vestidas. Mas isso, não tira sua autoridade e nem faz com que ela seja fraca!

Para você que tem o sonho de fazer parte desse mundo policial, mas tem outras obrigações que dificultam sua dedicação aos estudos. Não desanime, organize seus horários, se tem 2 horas por dia para se preparar, utilize-as, se tem 1 hora, perfeito, mas vale um estudo de qualidade do que em quantidade, lembre-se disso.

Evandro Guedes – COMO É TRABALHAR NA PF?

Comentários

comentarios