Concurso Ibama: como se preparar para a prova

832

Os candidatos do concurso Ibama terão dois meses para fazer uma preparação mais objetiva, diante de um conteúdo bem extenso. A professora do AlfaCon, Carla Lubanco, traz dicas assertivas para você otimizar esse tempo de estudos

As inscrições do concurso Ibama para provimento de 568 vagas em cargos de níveis médio e superior já estão abertas. Os salários iniciais variam de R$ 4.036,34 e R$ 8.547,64. Além disso, os servidores têm direito ao Adicional de Qualificação, que variam entre R$ 600 e R$ 1.500,00, a depender da qualificação do aprovado. 

💡📚 Conheça nosso curso online e GRATUITO para o concurso Ibama: Simulado Nacional IBAMA 

A distribuição das vagas por cargo está assim:

  • 96 vagas para Analista Ambiental: Tema 1, Tema 2 e Tema 3 (nível superior);
  • 40 vagas para Analista Administrativo (nível superior);
  • 432 vagas para Técnico Ambiental (nível médio).

Os interessados devem se inscrever diretamente no site da banca organizadora, Cebraspe, até o dia 20 de dezembro. O processo seletivo consiste de duas etapas de provas escritas, de caráter eliminatório e classificatório, com a seguinte estrutura:

A hora é de acelerar os estudos: as provas objetiva e discursiva serão aplicadas no dia 30 de janeiro de 2022, nas capitais dos 26 estados da Federação e no Distrito Federal.

Por isso, nesta matéria o Blog do AlfaCon reúne as principais informações sobre os cargos em disputa e traz dicas imperdíveis da professora Carla Lubanco, pesquisadora e professora em Direito Ambiental.

O AlfaCon também fez uma análise completa do edital em seu canal do YouTube, que você pode assistir no link abaixo:

Quais os cargos oferecidos no concurso Ibama?

A oferta de 568 vagas no concurso Ibama contempla cargos de níveis médio e superior. Confira, a seguir, os principais requisitos e atribuições de cada um deles.

  • Analista Administrativo:
    Requisitos: diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação em nível superior, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC).
    Atribuições: Realizar todas as atividades administrativas e logísticas relativas ao exercício das competências constitucionais e legais a cargo do Ibama.
  • Analista Ambiental:
    Requisitos: diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação em nível superior, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo MEC.
    Atribuições: exercer as atividades de planejamento ambiental, organizacional e estratégico afetos à execução das políticas nacionais de meio ambiente formuladas no âmbito da União, em especial as que se relacionem com as seguintes atividades: regulação, controle, fiscalização, licenciamento e auditoria ambiental; monitoramento ambiental; gestão, proteção e controle da qualidade ambiental; ordenamento dos recursos florestais e pesqueiros; conservação dos ecossistemas e das espécies neles inseridas, incluindo seu manejo e proteção; e estímulo e difusão de tecnologias, informação e educação ambientais

👉 Leia mais: Concurso Ibama: urgente! Edital aberto para 568 vagas!

  • Técnico Ambiental:
    Requisitos: certificado, devidamente registrado, de conclusão de ensino médio ou curso técnico equivalente, expedido por instituição de ensino reconhecida pelo órgão competente.
    Atribuições: prestar suporte e apoio técnico especializado às atividades dos Gestores e Analistas Ambientais; executar atividades de coleta, seleção e tratamento de dados e informações especializadas voltadas para as atividades finalísticas; e orientar e controlar processos voltados às áreas de conservação, pesquisa, proteção e defesa ambiental.

👉 Leia mais: Ibama: o que é, principais funções do órgão e concurso

Como estudar para o concurso?

O conteúdo específico e muito extenso disposto no edital do concurso Ibama. Para completar, o exame está marcado para o dia 30 de janeiro de 2022. Ou seja, é um tempo curto diante do conteúdo proposto, e ainda há, no meio do caminho, as festas de fim de ano.

De acordo com a professora Carla Lubanco, o “pulo do gato” diante dessa combinação é reforçar os conteúdos mais gerais como se fossem um guarda-chuva, como os temas Sistema Nacional de Unidade de Conservação e o Código Florestal, para citar dois exemplos.

“A dica mais assertiva é pegar os conteúdos que são mais gerais para estudar; os muito específicos costumam cair menos. Mas não dá para, como na parte de licenciamento ambiental, fazer uma prova sem saber o que é impacto ambiental ou a legislação que vem amparando o licenciamento ambiental, ou ainda sem conhecer o artigo 225 da Constituição, por exemplo”, conta Carla Lubanco.

No mais, a orientação é focar no que está acontecendo na atualidade, e definir previamente o cargo que deseja seguir, para afunilar bem o estudo do conteúdo específico. E, claro, ficar bem afiado com a disciplina Legislação geral e do setor de Meio Ambiente, comum a todos os cargos.

As provas objetivas valerão 120,00 pontos e serão do tipo certo ou errado. A banca é o Cebraspe. Confira como serão as provas de Conhecimentos básicos:

  • Para os cargos de nível superior:
    – Língua Portuguesa;
    – Noções de Tecnologia da Informação;
    – Noções de Direito Constitucional;
    – Noções de Direito Administrativo;
    – Legislação do Setor de Meio Ambiente;
    – Noções de Direito Ambiental;
    – Noções de Regulação;
    – Ética no Serviço Público
  • Para o cargo de nível médio:
    – Língua Portuguesa;
    – Noções de Informática;
    – Legislação geral e do setor de Meio Ambiente;
    – Ética no Serviço Público;
    – Matemática

A professora Carla Lubanco destaca que o conteúdo programático de Legislação geral e do setor de Meio Ambiente é o mesmo tanto para os cargos de nível médio quanto superior. “São legislações básicas para exercer todos os cargos que estão neste edital do Ibama”, pontua. Por isso, ele destaca alguns temas principais, que podem ser cobrados em prova:

  • Estrutura regimental do Ibama;
  • Lei de criação do Ibama;
  • Carreira de especialista em meio ambiente;
  • Novo Código Florestal – Lei proteção à vegetação nativa;
  • Política Nacional de Meio Ambiente;
  • Lei de Proteção ao Uso de Dados

“A orientação, aqui, é ler a lei seca e cair dentro das questões, tanto para conteúdo básico quanto para conteúdo específico“, orienta Carla Lubanco, frisando que muito do que vai estudar em legislação para o concurso do Ibama serve para o concurso ICMbio, que também já saiu, exceto, claro, a legislação mais específica de criação e estatuto dos órgãos.

Especialmente para a parte específica das provas, a professora chama atenção para um detalhe que considera importantíssimo na disputa pelas vagas de analista ambiental: escolher qual tema seguir.

“Os temas deste ano são voltados para o licenciamento ambiental, monitoramento de qualidade ambiental e, por fim, gestão ambiental. É importante saber qual carreira de analista ambiental deseja seguir porque o conteúdo programático específico é completamente diferente e são muito densos nas três carreiras. Rapidez na decisão vai fazer diferença para conseguir dar conta de todo o conteúdo“, alerta.

Feito isso, a dica de Carla é começar a fazer exercícios o quanto antes. “São questões de certo ou errado na prova, e a cada questão errada perde-se um ponto. Por isso, é importante fazer muito exercício, para ajudar a nortear o que estudou”, diz a especialista em Direito Ambiental.

Confira as disciplinas que serão cobradas nas provas de conhecimentos específicos:

  • Analista Ambiental:
    Administração Geral;
    Administração Pública;
    Administração Orçamentária, Financeira e Orçamento Público;
    Contabilidade Pública;
    Gestão de Pessoas;
    Matemática Financeira;
  • Analista Ambiental – Cargo 2 – Tema 1
    Licenciamento Ambiental;
    Licenciamento Ambiental Federal;
    Socioeconomia Relacionada ao Licenciamento Ambiental Federal;
    Infraestrutura e gestão Ambiental no Licenciamento Ambiental Federal;
  • Analista Ambiental – Cargo 3 – Tema 2
    Recuperação Ambiental, monitoramento e uso sustentável da biodiversidade, controle e fiscalização;
    Monitoramento, regulação, controle, fiscalização e auditoria ambiental;
    Noções de Direito Penal;
  • Analista Ambiental – Cargo 4 – Tema 3
    Gestão, proteção e controle da qualidade ambiental;
    Língua Inglesa;
    Gestão de resíduos sólidos e substâncias perigosas;
    Proteção da atmosfera;
    Poluição sonora;
    Controle ambiental por registro;
    Áreas contaminadas, remediação ambiental e dispersantes químicos;
    Noções de Pedologia;
    Noções de Fitossanidade;
    Segurança Química;
    Noções de Química Ambiental;
    Noções de Ecotoxicologia;
    Noções de Estatística;
    Noções de Economia Ambiental;
  • Cargo de nível médio
    Noções de Administração Pública;
    Noções de Administração Financeira e Orçamentária;
    Noções de Gestão de Pessoas nas Organizações;
    Legislação e Normas Ambientais;
    Meio Ambiente;
    Educação Ambiental;
    Atualidades (somente para a prova discursiva);

As mesmas orientações de estudos cabem à preparação para a prova discursiva, que valerá 30 pontos e consistirá das seguintes disciplinas, por cargo:

  • Analista Administrativo: redação de texto dissertativo, de até 30 linhas, a respeito de temas relacionados a conhecimentos específicos
  • Analista Ambiental (cargos 2, 3 e 4): redação de texto dissertativo, de até 30 linhas, abordando objetos de conhecimentos específicos de acordo com o tema do cargo escolhido
  • Técnico Ambiental: redação de texto dissertativo, de até 30 linhas, a respeito de temas relacionados a atualidades

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here