Concurso PRF: “haverá mudanças”, confirma diretor da corporação

462

Questionado, por meio de suas redes sociais,  o diretor-executivo da corporação, José Lopes Hott Júnior, confirma que o aguardado concurso PRF (Polícia Rodoviária Federal) deve contar com alterações em relação aos certames anteriores. Embora não tenha explicado mais detalhadamente que tipo de mudanças seriam estas, Hott adianta que “haverá alguns ajustes e atualizações em relação aos desafios atuais da PRF”, quando questionado sobre possíveis mudanças no próximo edital, em relação ao anterior. Novas informações devem ser confirmadas em breve

No último sábado, 12 de setembro, ele já havia adiantado que deve se reunir ainda nesta semana para discutir o projeto básico para a escolha da banca organizadora, previsto para ser entregue na última segunda, dia 14. Porém, ainda não foi confirmado se o documento foi efetivamente apresentado. Uma vez aprovado, o projeto básico deve ser entregue às empresas para que apresentem suas propostas.

Embora a seleção ainda não conte com autorização formal, o presidente Jair Bolsonaro já confirmou que dará o aval para o certame. Por este motivo, a PRF já vem adiantando os trabalhos internos, no sentido de agilizar o processo, permitindo a publicação do edital logo após a autorização formal. Neste sentido, em 11 de agosto foi divulgada a portaria 256/2020, que constitui a comissão organizadora, que vem trabalhando na elaboração do projeto básico.

Em 3 de setembro, em sua live semanal,  junto com o ministro da segurança pública, André Medonça, Bolsonaro garantiu que, mesmo com a reforma administrativa, a estabilidade do órgão deverá ser mantida, por se tratar de carreira típica do estado.

De acordo com a reforma, após aprovação no concurso, os aprovados serão submetidos a um período de experiência. Para as carreiras de estado, este prazo será de dois anos e após três os servidores contarão com estabilidade garantida. Para as outras funções, o prazo será de um ano, mas os aprovados não contarão com garantia de estabilidade

Concurso PRF: Bolsonaro confirmou autorização

O próprio presidente Jair Bolsonaro já confirmou que deve autorizar o concurso PRF. A expectativa é de que sejam oferecidas até 2.772 vagas, sendo 2.634 para o cargo de policial rodoviário e 138  para a carreira de agente administrativo. Porém, de acordo com diretor-executivo da corporação, José Hott, as oportunidades de agente ainda não estão confirmadas.  Segundo ele, o próximo concurso contará com três turmas de formação, sendo a primeira iniciada ainda em 2021 e mais duas em 2022.

Para ingressar na carreira de policial rodoviário é necessário possuir  nível superior em qualquer área de formação, além de carteira de habilitação a partir da categoria “B”. A remuneração inicial do cargo é de R$ 10.357,88, já considerando o auxílio-alimentação de R$ 458,00.

No caso de agente administrativo, a exigência é apenas de  ensino médio, com remuneração inicial de R$ 4.022,77, já incluindo o auxílio-alimentação, também com 40 horas semanais.

A comissão do processo licitatório é presidida pelo servidor Vanucci Gomes Araújo e conta, ainda, com mais três membros:  Patricia Duarte Benevides (presidente substituta), Caroline Maes e Petronílio Rocha Neto.

Vale ressaltar que a lei complementar 173 de 2020, que suspende a realização de concursos durante a crise de saúde ocasionada pelo Coronavírus, prevê a possibilidade eventual de contratações, desde que apenas para reposição de pessoal, como é o caso da PRF, tendo em vista que as reposições não acarretam em aumento da folha de pagamento.

A corporação  conta com uma defasagem de aproximadamente 3 mil servidores, podendo chegar a 5 mil em 2022.

Concurso PRF: último edital

O último edital do concurso PRF para policial rodoviário federal, realizado em 2018, contou com uma oferta de 500 vagas, sendo organizado pelo Cespe/UNB, atual Cebraspe. A seleção contou com provas objetivas, dissertativas, exames de capacidade física, exames de saúde, avaliação psicológica análise de títulos, investigação social e curso de formação.

A parte objetiva contou com 120 itens, versando sobre língua portuguesa, raciocínio lógico-matemático, informática, noções de física, ética no serviço público, geopolítica brasileira, legislação de trânsito, noções de direito administrativo, noções de direito constitucional, noções de direito penal e processual penal, legislação especial e direitos humanos e cidadania.

No caso de agente administrativo, o último concurso PRF foi em 2014, sendo organizado pela Funcab. A prova objetiva contou com 60 questões, sendo 12 de língua portuguesa (com peso dois), 6 de ética e conduta pública (1), 6 de raciocínio lógico (1), 6 de noções de direito constitucional (1,5), 6 de direito administrativo (1,5), 6 de noções de administração (1,5), 6 de noções de arquivologia (1,5), 6 de noções de informática (1,5) e 6 de legislação relativa à PRF (1,5). O concurso também contou com perícia médica e investigação social

concurso PRF foi dividido em duas fases, sendo que a primeira foi dividida em várias etapas:

  • 1ª fase: Prova objetiva e Discursiva; Exame de capacidade física; Avaliação de Saúde
    Avaliação psicológica; Avaliação de títulos; Investigação Social
  • 2ª fase: Curso de Formação Profissional.

Prova anterior PRF

Para auxiliar nos estudos, o JC Concursos liberou as provas anteriores para o cargo de policial rodoviário federal, além dos gabaritos para consulta das questões aplicadas. É importante avaliar se a organizadora será a mesma para o novo concurso PRF, direcionando a preparação para o estilo da banca.

Seção: Concursos

Esfera: Federal

Estados: AC,AL,AM,AP,BA,CE,DF,ES,GO,MA,MG,MS,MT,PA,PB,PE,PI,PR,RJ,RN,RO,RR,RS,SC,SE,SP,TO

Áreas: Segurança Pública

Órgão: PRF

Descrição: Mesmo antes da autorização, o novo concurso PRF (Polícia Rodoviária Federal) já conta com comissão formada, em fase de escolha da banca. Até 2.772 vagas e Iniciais até R$ 10,3 mil

Cargos: policial rodoviário,policia rodoviaria federal

Escolaridades: Ensino Médio,Ensino Superior

Vagas: 2772

Salario: de R$ 4022.00 até R$ 9931.00