Concurso Sefaz MG: Planejamento delega competências para nova seleção

222

Novo concurso Sefaz MG (Secretaria da Fazenda do Estado de Minas Gerais) para auditores está em estudos. Nível superior e até R$ 30 mil

A realização do novo concurso Sefaz MG (Secretaria da Fazenda do Estado de Minas Gerais) parece cada vez mais próxima. Após o aval da comissão de finanças da própria Secretaria da Fazenda, para o preenchimento de 317 vagas para o cargo de auditor fiscal, mais um passo ocorreu no último sábado, 17 de julho, com a publicação, em diário oficial, da resolução 55 da Secretaria Estadual de Planejamento, que delega competências para a Sefaz, no sentido de organizar o certame. Porém, a seleção ainda depende de autorização formal do governo.

Para concorrer ao cargo é necessário possuir formação de nível superior, com remuneração básica inicial de R$ 5.189,31. Porém, os servidores contam com diversos complementos, que podem elevar os ganhos até a aproximadamente R$ 30 mil.

💡📚 Confira nosso curso online e GRATUITO para o concurso Sefaz MG: Começando do Zero – Carreiras Fiscais

Em princípio, as 317 vagas solicitadas são para as áreas de tributação, auditoria e tecnologia da informação.

De acordo com a Associação dos Funcionários Fiscais do Estado de Minas Gerais (AFFEMG), em nota emitida em junho, em um cenário de pandemia e crise financeira é justamente o trabalho de fiscalização que pode permitir uma melhor recuperação financeira do estado, motivo pelo qual apoiam a realização do novo concurso.

De acordo com eles, o estado não realiza concurso há 16 anos e conta com defasagem de 30% do quadro, sendo que mais 20% já se encontra em condições de se aposentar.

Concurso Sefaz MG: veja publicação oficial

💡📚 Confira nosso curso online e GRATUITO para o concurso Sefaz MG: Auditor Fiscal da Receita Estadual

Concurso Sefaz MG: saiba como foi a última seleção

O último concurso Sefaz MG ocorreu em 2007, quando foram oferecidas 800 vagas, sendo 400 para gestores fazendários e 400 para técnicos fazendários de administração e finanças. No caso de gestor, das 400 oportunidades, 370 foram para a área de tributação e arrecadação e 30 para tecnologia da informação. A banca organizadora, na ocasião, foi a Universidade Federal do Rio de Janeiro.

No caso de técnico, a prova objetiva contou com 60 questões, sendo 15 de língua portuguesa, 10 de matemática, 10 de noções de direito administrativo, 10 de noções de direito tributário, 5 de ética do servidor na administração pública e 10 de informática.

👉 Leia mais: Qual a diferença entre Auditor Fiscal municipal, estadual e da Receita Federal?

Para gestor, na área de tecnologia da informação, foram 80, sendo 15 de língua portuguesa, 10 de matemática, 5 de direito constitucional, 5 de direito administrativo, 5 de ética do servidor na administração pública, 15 de informática, 5 de contabilidade geral, 10 de direito tributário e 10 de legislação tributária.

Por fim, para gestor na área de tributação e arrecadação, 15 de língua portuguesa, 5 de matemática, 5 de direito constitucional, 5 de direito administrativo, 5 de ética do servidor na administração pública, 5 de informática, 5 de contabilidade geral, 10 de direito tributário e 25 de legislação tributária.

Resumo do Concurso

Vagas: 317
Taxa de inscrição: Não definido
Cargos: Auditor Fiscal
Áreas de Atuação: Fiscal
Escolaridade: Ensino Superior
Faixa de salário:
Estados com Vagas: MG

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here