Depoimento dos aprovados Susepe-RS 2017

893
Rodrigo Hueiber Salazar Rodrigues

“Meu nome é Rodrigo Hueiber Salazar Rodrigues, tenho 37 anos, moro em Contagem-MG, e fui aprovado no concurso da Susepe-RS.

Sou formado em Administração de Empresas, e comecei a estudar para concurso público por conta da estabilidade. Venho estudando a aproximadamente 3 anos, durante esse período conquistei algumas aprovações, a da Susepe é a sexta aprovação.

Tenho facilidade com as matérias de Direito e RLM, por conta disso dedico um tempo maior para Português e Informática. Sempre conciliei trabalho com estudo. Acordava mais cedo, estudava até a hora de ir trabalhar. Estudava no serviço e também quando chegava em casa até tarde. No início tive grandes dificuldades em achar bons materiais. No início a gente a bate a cabeça com materiais de pouca qualidade, até que conheci o AlfaCon. Desde de então, só estudo com materiais do AlfaCon.

Não estive motivado durante todo o período, pois as vezes bate um cansaço, a família precisa de atenção. Filhos pequenos e esposa querem estar junto. Abri mão e abdiquei de muita coisa. Sempre pratiquei muito exercício e joguei futebol, e durante esse período de estudos abri mão de tudo.

Sou casado e minha esposa aceita essa rotina e me ajuda bastante, me dando suporte com todas outras coisas de casa e filhos para que eu possa me dedicar integralmente.

Sempre faço provas na área policial para que eu possa estar treinando. A primeira vez que estudei foi com o edital aberto, a parti de então venho mantendo os estudos quando abre um edital que me interesso, apenas faço adaptações, como no concurso da Susepe.

Conheci o AlfaCon na internet, e sempre me ajudaram muito com materiais e aulas de qualidade. Não possuo uma técnica específica, eu apenas leio bastante, faço exercícios e assisto aulas. Não acho que exista uma fórmula específica.

A maior dificuldade foi “abandonar” a família, mas para superar eu pensava sempre neles e no futuro melhor que poderia proporcioná-los. Quando a prova se aproxima é engraçado, sempre acho que não estudei o suficiente e com isso quero estudar todo o conteúdo de novo. Como não é possível, durante os estudos costumo marcar as matérias que tenho um pouco mais de dificuldade. Nos últimos 10 dias procuro apenas rever esse material, mas no dia antes da prova não estudo, procuro descansar e relaxar.

Sempre acho que estou falhando em alguma coisa. O que eu acredito muito na minha preparação é estar sempre lendo o material, assistindo aula e nos meus trajetos casa, trabalho, casa sempre estou vendo ou lendo algo. Acabo aprendendo por insistência.

Não desistam nunca. O esforço é enorme, mas a gratificação de ver o nome no diário oficial é maior ainda, muito gratificante.”

Márcio Barbo da Silveira

“Meu nome é Márcio Barbo da Silveira, tenho 24 anos, fui aprovado no concurso da Susepe-RS e moro em Canoas-RS. Decidi estudar para concursos públicos porque a ideia da estabilidade, boa remuneração e possibilidade de crescimento profissional me atraiu muito, ainda mais se tratando das carreiras policiais, que, sem dúvidas, é um sonho que tenho desde criança. O total de tempo de estudo foi cerca de 3 anos. Como estava me formando no ensino superior, decidi ir em busca do meu sonho, que sempre foi entrar para as carreiras policiais, então comecei a focar nessa carreira, e assim que saiu o edital da Susepe com suas 406 vagas, fiquei empolgadíssimo, foquei nas matérias específicas que o edital trouxe. No entanto, a prova veio de uma maneira que ninguém esperava, confesso que saí com a sensação de que havia sido reprovado. Mas quando saiu o resultado, fiquei muito feliz, abri muitas vezes o D.O.E no dia em que saiu a classificação, só para ter certeza de que meu nome ainda estava lá.

Eu conciliava os estudos com o trabalho, estudava à noite e trabalhava durante o dia. Estudei através de vídeo-aulas e PDF’s, os quais foram indispensáveis para minha aprovação, e, principalmente, muita leitura da lei seca, dica que todos os professores dão e muitas vezes não é levada a sério. Confesso que no meio da caminhada pensei em desistir por diversas vezes, no entanto, foram os meus amigos e, principalmente, meu irmão, que não deixaram isso acontecer, pois chega uma hora que todo concursando pensa se as pessoas aprovadas em concursos são realmente reais, pois você estuda, estuda, estuda e fica muito frustrado quando não obtém o resultado que esperava, mas é necessário manter o pensamento positivo. No começo é complicado, pois você tem que abrir mão de muita coisa, perdi diversos amigos ao longo da caminhada, pois eles me chamavam para sair e eu dizia que não, porque precisava estudar, então eu não ia, recusei muitas festas, churrascadas, etc, para atingir meus objetivos, no entanto, para todo bônus há um ônus, mas foi bom para ver quem realmente acreditava em você, pois aqueles que acreditaram não só viram os resultados, como compartilharam comigo a ideia de entrar nesse mundo, que não é fácil, mas também é compensador.

Moro com os meus pais e tenho uma namorada, eles foram de suma importância para que essa realização fosse possível, a cada queda meus pais me davam muito apoio, dizendo que minha hora chegaria, que tudo ficaria bem, minha namorada então, nem se fala, sempre me apoiando, agradeço muito a ela por não ter abandonado o barco, hoje partilhamos juntos de nossas conquistas, é como diz o Evandro, por trás de cada vencedor há uma grande mulher.

Minha experiência com concursos ao longo desses 3 anos foi grande até, fiz algo em torno de 10 concursos, mas todos sabemos que reprovar é a regra, a aprovação precisa ser em 1 apenas, mas será esse 1 que fará com que todo o caminho percorrido tenha valido a pena.

Comecei a estudar sem edital, pois estudar com edital aberto é muito difícil que se consiga lograr êxito, o que me mantinha motivado era saber que uma hora sairia o edital, e quando isso acontecesse, pouquíssimos estariam preparados para a prova, a vitória é feita dia após dia, está nos detalhes.

Conheci o AlfaCon buscando motivação para estudar para concursos, então assisti a um vídeo do Thállius e do Evandro falando sobre concursos públicos e me identifiquei muito com a ideia deles, comprei a ideia e fui com o AlfaCon até a aprovação. Alfartanos forçaaaa!

O AlfaCon me ajudou muito porque foi com eles que adquiri toda minha base para a aprovação, principalmente com sua didática e seus PDF’s incríveis, que continham simplesmente tudo na medida certa, nada fora do previsto, indo sempre no cerne das questões. Além disso o Qstão me ajudou demais na minha preparação, tanto com os simulados quanto com as questões comentadas em vídeo. Além de revisá-lo sempre após as aulas, eu fazia muitas questões, isso foi fundamental para minha aprovação, pois não há vitória sem que antes tenha havido muito treino, então após a revisão do conteúdo dado em aula, fazia em média 100 questões/dia para massificar o conteúdo.

Minha maior dificuldade foi a ansiedade, ficava muito ansioso nos dias que antecediam as provas, isso foi sendo trabalhado ao longo do tempo, como diz o Thállius, com o passar do tempo vamos ficando mais cascudos e vamos aprendendo a lidar com nossos erros. Trabalhei em cima disso através de treinamento físico principalmente, também assistia muitos vídeos motivacionais, principalmente os do Vida no Presencial, pois as histórias são incríveis e ajudam muito para ficar mais tranquilo e saber que sua hora vai chegar. Também intensificava os estudos, principalmente na última semana, esse negócio de não estudar na véspera do concurso acho balela, pois estudei na véspera e ganhei 2 questões graças à revisão que fiz, mas creio que cada um tenha seu jeito de relaxar nos momentos que antecedem a prova.

A efetividade da minha aprovação veio depois de aprender que tinha que dar valor ao estudo da lei seca, pois muitas provas cobram a letra fria, e quando você aprende que deve lê-la, o estudo dá um salto imenso, falhei nesse quesito no começo, mas depois de algumas reprovações, vi o quão essencial era fazê-lo.

Não desistam jamais, pois aquele que desiste não dá espaço para a vitória, cada um tem seu tempo, você só tem que saber que um dia chegará o seu, a alegria de ver o nome na lista dos aprovados é indescritível, e lhes afirmo, quando o virem, pensarão que o esforço feito até então, é nada perto da sensação de estarem vendo seus nomes ali.”

Janser Franciel Philippsen

“Meu nome é Janser Franciel Philippsen, tenho 23 anos e moro em Santo Cristo/Rio Grande do Sul SUSEPE. Possuo bacharel em Direito, e decidi estudar para concurso público por conta da estabilidade, remuneração e qualidade de vida.     

Para este concurso não estudei nada em específico. Contudo, venho estudando para concursos há cerca de 1 ano. Costumo estudar em torno de 3 ou 4 horas diárias. Conciliava os estudos com a faculdade, mas abdiquei do trabalho que exercia para me dedicar integralmente aos estudos.  Sempre estudei com os melhores materiais, ou seja, com os disponibilizados pelo AlfaCon.

O cansaço em conluio com algumas reprovações leva à desmotivação. Pensei em desistir, mas não deixei que este pensamento se concretizasse. O que me manteve e ainda mantém motivado é a certeza de que um futuro brilhante está a nossa espera, basta fazer a nossa parte. Como efeito, sabe-se que toda escolha importa em diversas renúncias. Estudos para concurso não é diferente, aliás está diretamente vinculada. O meu caso, que não deve ser diferente dos demais, foi de inúmeras abdicações. A vida social é prejudicada substancialmente.

É muito difícil os amigos e alguns familiares entender a rotina de estudos para concurso. Só quem passa por isso tem conhecimento da dificuldade, mas de forma geral sempre tive apoio de todos, com algumas exceções, é claro.

Tentei outros concursos, obtive aprovação no exame da OAB, técnico do INSS (embora não dentro do número de vagas). Para este concurso, como relatei, não estudei nem quando abriu o edital, mas o que me salvou foram os estudos anteriores.

Conheço o AlfaCon de longa data, mas acredito que tenha sido pela internet. O AlfaCon me auxiliou com seus excelentes materiais que são de fácil entendimento, objetivos e o que estão neles irá cair na prova, pode acreditar. O Evandro Guedes além de ser um exímio professor, me ajudou e ajuda com sua motivação e dicas para concurso. Um salve para você, meu caro. Muito obrigado!

Minhas técnicas são muito estudo, revisão e questões. As maiores dificuldades foram as constantes abdicações. Mas superei com uma meta definida, foco e a certeza de que o esforço seria recompensado.

Antes da prova costumo apenas revisar. Acredito que o que me ajudou em minha aprovação foi o acúmulo de conhecimento tanto em relação a conteúdo como em relação a técnicas de estudo. Claro que houve falhas e a principal diz respeito a organização nos estudos. Porém, mantenha-se firme, focado, centrado, você é capaz, basta persistir. O sucesso é o resultado lógico de seu esforço. Em um futuro muito próximo você será reconhecido e recompensado por todo o esforço realizado.”

Paula Lopes Salvador

“Meu nome é Paula Lopes Salvador, tenho 34 anos, sou de Pelotas-RS e sou formada em Letras. Sempre procurei estabilidade para conseguir ter a vida que almejei. A minha preparação foi a parte mais importante e aguerrida da minha luta. Optei por sair de um emprego e trabalhar somente pela manhã, diminuindo MUITO a minha renda, para conseguir ter mais tempo para estudar. Trabalhava das 08 ao 12. Das 14 as 22 horas estudava fielmente, todos os dias. Meu material era completo! Procurei inúmeros cursos até encontrar o AlfaCon. Inclusive adquiri um outro antes de encontrar o Alfa e pedi a devolução do dinheiro, pela insatisfação, visto que precisava de um curso completo e que, ao mesmo tempo, me trouxesse motivação. E as aulas do Evandro, principalmente, me faziam ir com garra ao meu objetivo final.

O que me motivou e muito, além da minha história de vida, foram as aulas, o incentivo do professor Evandro, em jamais desistir, mesmo quando estivéssemos exaustos! Muitas vezes, chorava na frente do computador, achando que não conseguiria, terminei meu namoro, visto que meu namorado morava na capital do RS e eu no interior e com meu orçamento reduzido, por optar por trabalhar somente pela manhã, para me dedicar aos estudos, ficou impossível de nos vermos, e acabou desandando a relação. Hoje vejo que quem eu precisava, realmente estava ao meu lado, minha mãe. Hoje vejo que todo o esforço valeu a pena e o único arrependimento que tenho é de não ter me preparado mais jovem. Minha mãe arcou com 90% das minhas despesas.

Comecei a estudar antes do edital abrir, em junho eu dava início aos estudos, com o friozinho na barriga, ouvindo de muitas pessoas que o mesmo não sairia. Mas não desisti.

Conheci o AlfaCon pela internet. Me encantei e me inspirei com a história do professor Evandro, assim como as aulas dos demais professores. As aulas sempre muito claras e objetivas.

Minha técnica era assistir às aulas e ao mesmo tempo fazer resumos e simulados. Assistia às aulas mais de uma vez, procurava mais simulados, colava cartazes pelo quarto. Na verdade, achei a prova bastante difícil e fiz com muita calma, tanto que faltou tempo e tive de correr para terminar as últimas questões. Dei uma lida antes da prova, mas nada de querer aprender algo. Afinal, o conhecimento se adquire dia a dia.

O que foi de extrema importância para minha aprovação foram as aulas e simulados. Eu estava numa fase de término de relação conturbada, isso me prejudicou e também o fato de não estar conseguindo arcar com minhas finanças. NUNCA pensem em desistir! Sei de pessoas, até muito próximas de mim que não acreditavam na minha aprovação. O que fiz? Lutei!”

Guilherme de Lima Rosa             

“Meu nome é Guilherme de Lima Rosa, tenho 30 anos e moro em Gravatai-RS. Sou formado em Administração e comecei a estudar para concurso pela estabilidade, boa remuneração e plano de carreira.

Estudo faz 4 anos, para diversas áreas. Para este em especial não foquei em 1 matéria só. Procurei estudar o edital inteiro, item por item, lei por lei, fazer resumos e anotações. Busquei materiais no YouTube, e comprei uma apostila do AlfaCon, para pegar a parte penal. Assistia aos aulões que tinham quase diariamente do AlfaCon, sempre me ajudaram muito. Consegui focar o tempo todo. Já tive minhas decepções de não passar em outros concursos, e essa era minha grande chance, pois eu já conhecia a banca.

Foi difícil, dar atenção a namorada e a família. Fazer eles entenderem esse período de sacrifício, mas que valeria muito. Eu moro com meus pais, sou solteiro, e sempre me apoiaram. Já fui aprovado em outros concursos, como concurso municipal e caixa econômica de 2014. Desta vez, foi com edital aberto, mas já tinha estudado em ritmo mais devagar as matérias de Português e Direito Constitucional.

Conheci o AlfaCon por indicações de amigos e em grupos de internet. Os aulões free do YouTube, abriram a mente para outras visões acerca do conteúdo. Meus métodos de estudo é fazer resumos para ler na semana que antecede a prova.

Minha maior dificuldade era estudar direito penal, uma matéria nova, até então. Mas ver as vídeo-aulas e ler a letra da lei ajudou muito. Quando a prova se aproximou, intensifiquei as revisões, não busquei conteúdo novo. Mas estava tranquilo, pois eu tinha estudado todo o edital. Acredito que o foi realmente efetivo para minha aprovação foi ter visto todo edital, pois era muito extenso e, ter ido bem em todas as matérias, inclusive raciocínio logico e informática. Não desista, pode ser chavão, repetitivo. Mas com Experiência não se cai mais em pegadinhas da banca, e reduz o nervosismo.”

Ruan Carlos Umpierre

“Meu nome é Ruan Carlos Umpierre Saldanha, tenho 23 anos e sou de Cacequi-RS. Sou formado em Gestão de RH.

Estudei por 10 meses, de 6 a 10h por dia. Me dediquei as matérias de Legislação e Português. Conciliar era necessário. Trabalhava a noite e estudava durante o dia. Estudei com praticamente todas as vídeo-aulas do alfa no YouTube relativas aos conteúdos do concurso. Deixei muita coisa de lado para estudar. Sou noivo e todos me apoiavam.

Comecei a estudar antes do edital e dei o máximo posterior ao edital. Conheci o AlfaCon pela fama do professor Evandro com os concurseiros mais experientes. A parte do direito penal com o professor Evandro foi o que mais me ajudou, pois nunca tive contato com essa matéria, mas me apaixonei por ela. Meus métodos de estudo era fazer lembretes colados na parede do quarto.             

O mais difícil era o cansaço e o sono que me atrapalhava bastante por trabalhar de madrugada. Mas com força de vontade e o principal, a necessidade financeira de querer mudar de vida eu superei esses obstáculos. A vitória vale muito a pena. Não tem sensação melhor.”