Concurso PF: Saiu o resultado provisório do TAF! VEJA!

303192

Divulgado resultado provisório do exame de aptidão física do Concurso PF 2018

A Cebraspe divulgou nesta terça-feira, 13/11, o resultado provisório do TAF do concurso PF 2018. Os candidatos poderão ter acesso ao espelho da planilha de avaliação do exame de aptidão física e interpor recurso contra o resultado provisório no exame de aptidão física, das 9 horas do dia 15 de novembro de 2018 às 18 horas do dia 16 de novembro de 2018 (horário oficial de Brasília/DF), no endereço eletrônico http://www.cespe.unb.br/concursos/pf_18, por meio do Sistema Eletrônico de Interposição de Recurso.

> Clique aqui e acesse o resultado preliminar do TAF <<

Cebraspe divulga resultado final da prova discursiva e convocação para o TAF do concurso PF 2018

Foi publicado nesta sexta-feira, 26/10, o resultado final da prova discursiva e convocação para o TAF do concurso PF, menos para o cargo de Perito/Área 3. Confira!

>> Clique aqui e acesse o resultado <<

Cebraspe divulga algumas retificações no resultado final do concurso PF

A Cebraspe, antiga Cespe/UnB, banca que foi responsável pela realização do concurso PF 2018 divulgou algumas retificações referentes ao resultado final das provas objetivas e no resultado provisório na prova discursiva referente aos cargos de delegado, perito criminal, agente de polícia e papiloscopista. Confira as alterações clicando nos links logo abaixo!

=> Clique aqui e tenha acesso ao curso GRATUITO de Matemática! <=

Questões passíveis de recurso do concurso PF

O gabarito preliminar do concurso PF 2018 já foi publicado no site da banca organizadora. Confira, logo abaixo, as questões passíveis de recurso!

>> Acesse o curso gratuito de Língua Portuguesa do Alfacon. Clique no botão abaixo e acesse!

Cargo: Agente da Polícia Federal

Direito Administrativo:

Enunciado-> O Poder Judiciário tem competência para apreciar o mérito dos atos discricionários exarados pela administração pública, devendo, no entanto, restringir-se à análise da legalidade desses atos.

Requerimento: ANULAÇÃO

Fundamentação: A questão é dotada de dubiedade. Realmente o Poder Judiciário não analisa o mérito dos atos administrativos (conveniência e oportunidade de tais atos), mas apenas a legalidade dos mesmos. Contudo, no final da questão, ao afirmar que tal análise está restrita a análise da legalidade, podemos interpretar que essa escolha realizada pelo administrador (mérito) estaria sendo analisada sob o seu aspecto legal.

                Como exemplo, podemos citar a suspensão na Lei 8.112/90, que é de até 90 dias. Nesse caso, a dosagem de tal penalidade é discricionária do administrador, mas tal escolha deve guardar uma correlação com o princípio da proporcionalidade e razoabilidade, de modo a evitar condutas excessivas. Nesse caso, ocorrendo uma escolha excessiva, que afrontasse supracitado princípio, poderia tal ato ser controlado pelo Judiciário.

                Assim, ante a possibilidade de mais de uma interpretação que o enunciado da questão gerou, requer-se a ANULAÇÃO da mesma, de modo a manter a lisura e imparcialidade do presente certame.

Língua Portuguesa

Enunciado-> ( O NARRADOR DISCORDA DE DUPIN…) DA PROVA DE AGENTE DE POLÍCIA FEDERAL – GABARITO ERRADO

Conforme pode ser confirmado em: “— Você me surpreende — respondi — com essas opiniões, que têm sido desmentidas pela voz do mundo. Naturalmente, não quererá destruir, de um golpe, ideias amadurecidas durante tantos séculos. A razão matemática é há muito considerada como a razão par excellence.”, o narrador afirma que Dupin não quererá destruir ideias amadurecidas, ou seja, contrariar opiniões universais: A razão matemática é considerada uma razão incontestável (par excellence). Portanto, fica claro que o narrador, no último parágrafo, contraria o que Dupin afirmara: “como mero matemático, não raciocinaria de modo algum, e ficaria, assim, à mercê do delegado.”. Por isso, o gabarito desta questão tem de ser CERTO.

Enunciado-> Na opinião de Dupin, a inteligência da polícia de Paris equipara-se à “da massa” (R.34), que, conforme se infere do texto, é uma inteligência média.

Recurso: O texto é um fragmento da obra de Edgar Allan Poe. Por isso, a interpretação deve ficar restrita ao que está no caderno de provas. Pelo que o fragmento permite inferir, entende-se que Dupin elogia a polícia parisiense (o que fica evidenciado entre as linhas 1 e 16). Na linha 19, Dupin afirma que “as medidas eram boas, e foram bem executadas”. Seguindo, Dupin afirma que o delegado cometeu alguns erros, como fica claro no trecho que se segue à linha 24 (Mas, no caso em apreço, cometeu uma série de erros). Na sequência, Dupin trata especificamente do caso em apreço. Entre as linhas 26 e 34, fala do delegado e de toda a sua corte. Por isso, pelo fragmento apresentado (por mais que se sabia que, na obra como um todo, Dupin é irônico), não se pode afirma que, na opinião de Dupin, a inteligência da polícia de Paris equipara-se à “da massa”. É extrapolar o que o fragmento traz de informação.

Enunciado-> (Infere-se das falas de Dupin …)

O comando da questão é enfático ao apresentar o termo “determinante” como ponto central para responsabilizar a investida do delegado como falha. Entretanto, o recorte realizado pela banca, do texto, não permite que uma inferência desse tipo seja considerada. Toda a fala de Dupin,a partir da linha 19,aponta para o tipo de investigação feita pelo delegado, e o esclarecimento de Dupin converge para a afirmação de que o delegado, em suas investigações, subestima os investigados, e adapta a investigação às suas considerações, como se fosse um leito de Procusto, assim como se afirma na linha 23. Considerar o ministro um tolo por ser poeta é um dos fatores que contribuíram para que a carta não fosse encontrada, mas não pode ser considerado como determinante, uma vez que a prepotência do delegado é defato a verdadeira responsável. Solicita-se a troca do gabarito. 

Logo, a questão está errada.

Informática

Enunciado->

A despeito das configurações dos ativos de segurança corporativos e do serviço de firewall instalado na estação de trabalho, Marta poderá acessar remotamente sua estação de trabalho usando a Conexão de Área de Trabalho Remota, a partir de outra estação conectada à Internet.

Gabarito Preliminar: Errado

Requerimento: TROCA DE GABARITO 

Fundamentação: O comando da questão apresenta o ambiente de trabalho com o sistema operacional Windows 10, não especificando versões ou atualização da versão do sistema operacional, portanto, considerando o Windows 10 em sua configuração padrão, ele possui uma ferramenta de segurança nativa denominada Firewall, estando instalada na estação de trabalho, como corretamente apresenta a questão, e como não existe nenhum detalhamento de configuração restritiva deste firewall da estação de trabalho descrita, de fato Marta poderá acessar remotamente sua estação de trabalho. e para tal procedimento deve usar a Conexão de Área de Trabalho Remota, como apresenta a questão.

Enunciado->

Para o armazenamento de dados de trabalho dos colaboradores desse órgão público, incluindo-se documentos, imagens e planilhas, e para o uso de recursos de rede compartilhados, como impressoras e computadores, seria adequado contratar o modelo de computação em nuvem denominado infraestrutura como um serviço (IaaS).

Gabarito Preliminar: Certo

Requerimento: ANULAÇÃO

Fundamentação: A questão apresenta uma situação hipotética em que são compartilhados recursos de software e de hardware, utilizando o serviço IaaS (Infrastructure as a Service), porém para o compartilhamento de impressoras e computadores e sua manipulação, a própria definição indica o uso de PaaS — Platform as a Service — em computação, consiste no serviço propriamente dito, de hospedagem e implementação de hardware e software, que é usado para prover aplicações por meio da Internet. (Fonte – Wikipedia)

(Enunciado) Os modelos de arquitetura OSI/ISO e TCP/IP possuem, respectivamente, sete e quatro camadas. Na camada de rede, o modelo OSI/ISO é compatível com a comunicação sem conexão e com a comunicação orientada a conexões. No modelo TCP/IP, só há um modo de operação na camada de rede (sem conexão), mas, na camada de transporte, o modelo TCP/IP aceita ambos os modos, oferecendo aos usuários a possibilidade de escolha.

Gabarito Preliminar: CERTO

Requerimento: ANULAÇÃO

Fundamentação: De acordo com o exposto no item, a camada de rede do modelo TCP/IP não possui protocolos que permitem a orientação a conexão, conforme apresentado no trecho “No modelo TCP/IP, só há um modo de operação na camada de rede (sem conexão)”. O que é um erro, visto que nessa camada encontra-se a suíte de protocolos IPsec, que Segundo a RFC 6071 é um protocolo que provê diversos elementos necessários para manter o estado de conexão. Além disso, Andrew S. Tanenbaum, em sua obra “Redes de computadores”, Quarta edição, Vrije Universiteit, Amsterdam – Holanda, descreve no tópico 8.6.1 “Um aspecto um tanto surpreendente do IPsec é que, embora esteja na camada IP, ele é orientado a conexões. Na realidade, isso não é muito surpreendente porque, para ter qualquer segurança, uma chave tem de ser estabelecida e usada por algum período de tempo — em essência, um espécie de conexão. Além disso, as conexões amortizam os custos de configuração por vários pacotes. Uma “conexão” no contexto do IPsec é chamada SA (security association). Uma SA é uma conexão simplex entre dois pontos extremos e tem um identificador de segurança associado a ela. Se houver necessidade de tráfego seguro em ambos os sentidos, será exigidas duas associações de segurança. Os identificadores de segurança são transportados em pacotes e percorrem essas conexões seguras e são usados para pesquisar chaves e outras informações relevantes ao chegar um pacote seguro.”

(Enunciado)       A despeito das configurações dos ativos de segurança corporativos e do serviço de firewall instalado na estação de trabalho, Marta poderá acessar remotamente sua estação de trabalho usando a Conexão de Área de Trabalho Remota, a partir de outra estação conectada à Internet.

Requerimento: Anulação

A questão não menciona qual contexto de atuação, uma vez que em redes domésticas a configuração padrão do Firewall é permitir a conexão pela Área de trabalho Remota do Windows, enquanto que em redes corporativas é comum que tal recurso esteja bloqueado. Quanto a ferramenta conforme descreve o próprio site da Microsoft quanto ao suporte à sua ferramenta: “Com a Conexão de Área de Trabalho Remota, você pode se conectar a um computador com o Windows a partir de outro computador com o Windows que esteja conectado à mesma rede ou à Internet.” Fonte: https://support.microsoft.com/pt-br/help/17463/windows-7-connect-to-another-computer-remote-desktop-connection

(Enunciado)  Nas ferramentas de busca, o indexador é o programa que navega autonomamente pela Internet, localizando e varrendo os documentos em busca de palavras-chaves para compor a base de dados da pesquisa.

Requerimento: troca de gabarito para Correto

Conforme texto do serviço Google: “Googlebot é o robô de rastreamento da Web do Google (também chamado de “indexador”). O rastreamento é o processo pelo qual o Googlebot descobre páginas novas e atualizadas para serem incluídas no índice do Google.

Nós usamos um grande conjunto de computadores para buscar (ou “rastrear”) bilhões de páginas na Web. O Googlebot usa um processo de algoritmos: programas de computador que determinam quais sites devem ser rastreados, com que frequência e quantas páginas devem ser buscadas em cada site.” Fonte: https://support.google.com/webmasters/answer/182072?hl=pt-BR

Logo, observa-se que o papel do indexador é listar em índices os termos chave (mais comuns e usados nas páginas) para que ao usuário realizar uma pesquisa a busca seja realizada mais rapidamente.

Conforme observa-se na Prova: FADESP – 2009 – Prefeitura de São Félix do Xingu – PA – Médico cardiologista a questão:

O tipo de site de busca que faz uma busca automatizada, onde o usuário digita uma palavra e o site procura endereços que contêm o assunto desejado é o

  1. a) Diretório.
  2. b) Metabuscas.
  3. c) Indexadores.
  4. d) Webmail.

Tomou como correta a alternativa C (indexadores) como elemento que realiza busca automatizada.

(Enunciado)  Considere que um designer que habitualmente utiliza o software Microsoft Visio, da Microsoft Office, necessite realizar um trabalho de editoração de gráficos vetoriais e diagramação em um computador no qual esteja instalada apenas a plataforma BrOffice. Nessa situação, para essa tarefa, seria adequada a utilização do software Draw, da plataforma BrOffice, levando-se em conta a semelhança das funcionalidades dos dois softwares.

Requerimento: Anulação, por ausência de previsão no edital

FUNDAMENTAÇÃO: A questão apresentada aborda o tópico BrOffice DRAW que não consta no edital: 2.4 Edição de textos, planilhas e apresentações (ambientes Microsoft Office e BrOffice).

Explica-se:

O aplicativo Draw trata-se de um editor de desenhos/organogramas e fluxogramas da suíte BrOffice que não consta nos tipos de programas citados no edital.

A inclusão de temas não exigidos em edital afronta o princípio da publicidade, já que, como se sabe, a Administração, na formulação das questões de prova de concurso público, vincula-se às regras estabelecidas no instrumento convocatório.

Desse modo, em sede de recurso à questão, tendo em vista que o conhecimento exigido para sua resolução não constava do edital de abertura de inscrições do concurso, requer o candidato que questão seja ANULADA, mantendo-se assim a lisura do certame.

Leis Especiais

Enunciado-> –  Em determinado estado da Federação, vários imigrantes foram encontrados em situação irregular e notificados pessoalmente para proceder à regularização migratória em prazo não superior a sessenta dias. Nesse caso, o imigrante que não regularizar sua situação poderá ser deportado e, iniciado o procedimento administrativo de deportação, a Defensoria Pública da União deverá ser notificada para que possa prestar a devida assistência ao deportando.

GABARITO PRELIMINAR: CERTO.

FUNDAMENTAÇÃO: o art. 50, parágrafo 1º da lei é expresso: o prazo para a regularização é NÃO INFERIOR a sessenta dias, não SUPERIOR. Ora, tal interpretação mudaria o contexto fático do caso, e por isso, por expressa previsão legal, solicita-se alteração de gabarito de CERTO para ERRADO.

Contabilidade

Enunciado-> – Em um balancete de seis colunas, apresentam-se, inicialmente, os saldos existentes nas rubricas contábeis no final do período anterior, seguidos da letra D ou C, que indicam se o referido saldo é devedor ou credor, respectivamente. 
 
Gabarito preliminar: Errado
 
Requerimento: Anulação
 
Fundamentação: O balancete de verificação é um demonstrativo auxiliar e não obrigatório, elaborado inicialmente para fins gerenciais (não obrigatoriedade fiscal) composto por todas as contas e seus respectivos saldos, que são extraídos do Livro Razão com a finalidade de verificar se o total de débitos é exatamente igual ao total dos créditos, ou seja, verifica-se o método das partidas dobradas. Quando o balancete for destinado para fins externos à entidade deverá conter o nome e assinatura do profissional contábil responsável, sua categoria profissional e número do registro profissional. Sabemos ainda que, o balancete de verificação pode ser apresentado com no mínimo duas e no máximo oito colunas, sendo que quanto mais colunas, mais informações serão apresentadas, levando em consideração ainda que, grau de detalhamento do balancete deverá ser consentâneo com sua finalidade, e conterá os seguintes elementos, no mínimo:
 
a) identificação da Entidade; 
b) data a que se refere; 
c) abrangência; 
d) identificação das contas e respectivos grupos; 
e) saldos das contas, indicando se devedores ou credores; 
f) soma dos saldos devedores e credores.   
 
Observando o item “e) saldos das contas, indicando se devedores ou credores” podemos entender que, essa representação pode ser feita não somente com as letras D ou C como a questão objeto do recurso sugere, mas também em colunas específicas que representem o saldo devedor ou credor, o que torna a questão com dupla interpretação.
 
Assim, diante da evidente ambiguidade que o enunciado da questão gerou, requer-se a ANULAÇÃO da mesma, prezando pela imparcialidade do presente certame.
Enunciado-> – Relevância, materialidade e fidedignidade são as características qualitativas fundamentais da informação contábil útil.
Gabarito preliminar: Errado
Requerimento: Troca de gabarito
Fundamentação: A contabilidade é uma ciência social, o que permite entendimentos subjetivos sobre os mais diversos temas, mesmo que todos embasados em normas e legislações vigentes, como é o caso dos pronunciamentos técnicos emitidos pelo Comitê de Pronunciamentos Técnicos – CPC. Dentre esses pronunciamentos, temos o CPC 00 – Estrutura Conceitual para Elaboração e Divulgação de Relatório Contábil-Financeiro, disponível em <http://static.cpc.aatb.com.br/Documentos/147_CPC00_R1.pdf> a qual apresenta as características qualitativas da informação contábil útil, sendo essas divididas em fundamentais e de melhoria. Diante da literalidade da Estrutura Conceitual, contida em seu Prefácio, que as características qualitativas fundamentais (fundamental qualitative characteristics – relevância e representação fidedigna), até pode-se entender o posicionamento do examinador, considerando o item objeto do recurso como errado.
Todavia, ao apreciar a Estrutura Conceitual, especificamente no item QC11, temos que  a informação é material se a sua omissão ou sua divulgação distorcida (misstating) puder influenciar decisões que os usuários tomam com base na informação contábil-financeira acerca de entidade específica que reporta a informação. Em outras palavras, a materialidade é um aspecto de relevância específico da entidade baseado na natureza ou na magnitude, ou em ambos, dos itens para os quais a informação está relacionada no contexto do relatório contábil-financeiro de uma entidade em particular.
Tratando-se de uma ciência social, e entendendo claramente que a materialidade está contida na relevância, o candidato pode e irá inferir que a materialidade é uma característica qualitativa fundamental da informação contábil útil, tornando assim, o julgamento do item como correto, motivo pelo qual, diante das considerações e evidentes posicionamentos distintos, requer-se a troca de gabarito.

Direito Constitucional

Questões 

(Enunciado) No que se refere à defesa do Estado e das instituições democráticas, julgue os itens a seguir.

(Questão) Na vigência do estado de defesa, é legal a prisão de indivíduo por até trinta dias, independentemente de autorização do Poder Judiciário.

(Questão) O direito ao sigilo de correspondência é constitucionalmente previsto, mas poderá ser restringido nas hipóteses de estado de defesa e de estado de sítio.

 

GABARITO PRELIMINAR: Errado e Certo, respectivamente.

REQUERIMENTO: ANULAÇÃO, por ausência de previsão no edital.

 

FUNDAMENTAÇÃO: As duas questões mencionadas abordam o tópico constitucional referente à defesa do estado e das instituições democráticas, especificamente o capítulo pertinente ao Estado de Defesa e ao Estado de Sítio.

Entretanto, tal subtópico não se encontra no edital.

Explica-se:

O título V da Constituição Federal – Da Defesa do Estado e das Instituições democráticas é dividido em 3 Capítulos, a saber: Do Estado de Defesa e do Estado de Sítio; Das Forças Armadas; Da Segurança Pública.

Entretanto, no edital da prova de Agente da PF consta apenas a parte referente à Segurança Pública[1], veja:

 

1 Direitos e garantias fundamentais: direitos e deveres individuais e coletivos; direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade; direitos sociais; nacionalidade; cidadania e direitos políticos; partidos políticos; garantias constitucionais individuais; garantias dos direitos coletivos, sociais e políticos. 2 Poder Executivo: forma e sistema de governo; chefia de Estado e chefia de governo. 3 Defesa do Estado e das instituições democráticas: segurança pública; organização da segurança pública. 4 Ordem social: base e objetivos da ordem social; seguridade social; meio ambiente; família, criança, adolescente, idoso, índio.

 

Desse modo, as questões mencionadas merecem ser anuladas.

 

Ademais, ressalta-se que em 2009 na prova também de Agente da Polícia Federal, ocorreu situação idêntica, inclusive referente ao mesmo tópico, relembra-se:

 

Com fundamento nas regras estabelecidas na CF quanto à defesa do Estado e das instituições democráticas, julgue os itens que se seguem.

119 O decreto que instituir o estado de defesa pode estabelecer restrições ao direito de reunião, ainda que exercida no seio das associações.

 

Naquele certame, a banca examinadora optou pela ANULAÇÃO, por entender que havia previsão expressa no edital, em Noções de Direito Constitucional, de cobrança apenas da parte referente à segurança pública.  Veja a resposta aos recursos[2]:

 

119 C – DEFERIDO COM ANULAÇÃO

Mesmo considerando que o item esteja contemplado, de modo geral, no tópico 3 – Defesa do Estado e das instituições democráticas, havia previsão expressa no edital, em Noções de Direito Constitucional, de cobrança apenas da parte referente à segurança pública propriamente dita, razão suficiente para a anulação do item.

 

Para que não reste dúvidas o edital de 2009 de Noções de Direito Constitucional foi idêntico – neste tópico – ao edital de 2018. Veja o edital de 2009[3]:

 

1 Direitos e deveres fundamentais: direitos e deveres individuais e coletivos; direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade; direitos sociais; nacionalidade; cidadania e direitos políticos; partidos políticos; garantias constitucionais individuais; garantias dos direitos coletivos, sociais e políticos. 2 Poder Executivo: forma e sistema de governo; chefia de Estado e chefia de governo. 3 Defesa do Estado e das instituições democráticas: segurança pública; organização da segurança pública. 4 Ordem social: base e objetivos da ordem social; seguridade social; meio ambiente; família, criança, adolescente, idoso, índio.

 

A inclusão de temas não exigidos em edital afronta o princípio da publicidade, já que, como se sabe, a Administração, na formulação das questões de prova de concurso público, vincula-se às regras estabelecidas no instrumento convocatório.

Desse modo, em sede de recurso às questões, tendo em vista que o conhecimento exigido para sua resolução não constava do edital de abertura de inscrições do concurso, requer o candidato que as questões 29 e 30 sejam ANULADAS, mantendo-se assim a lisura do certame.

[1] Link para conferência do edital de 2018: http://www.cespe.unb.br/concursos/pf_18/arquivos/ED_1_DPF_2018___ABT.PDF

[2] Link para conferência da resposta aos recursos: http://www.cespe.unb.br/concursos/DPFAGENTE2009/arquivos/AGENTE_JUSTIFICATIVAS_DE_ANULA____O_E_DE_MANUTEN____O_DE_GABARITO_05.10.2009.PDF

[3] Link para conferência do edital de 2009: http://www.cespe.unb.br/concursos/DPFAGENTE2009/arquivos/ED_2009_DPF_AGENTE_ABT_24_7_FINAL.PDF

Cargo: Escrivão da Polícia Federal

Língua Portuguesa

Enunciado-> (DE ACORDO COM O TEXTO, O PORTUGUÊS…) DA PROVA DE ESCRIVÃO DE POLÍCIA FEDERAL – GABARITO ERRADO

Esta é uma questão de recorrência ao texto. Nesta passagem:”…levou a língua portuguesa a remotas regiões: Guiné-Bissau, Angola, Moçambique, Cingapura, Índia e Brasil, para citar uns poucos exemplos em três continentes.”, fica clara a ideia de que o português foi levado também para Cingapura e Índia. Na continuação do texto, essas duas regiões são retiradas: “…mas a língua de comunicação foi mantida e é hoje oficial em oito nações independentes: Brasil, Portugal, Angola, Moçambique, Cabo Verde, Guiné-Bissau, 31 São Tomé e Príncipe e Timor-Leste.”, ficando evidente que o Português deixou de ser um instrumento de comunicação nessas regiões. Por isso, o gabarito desta questão deve ser CERTO.

Enunciado-> A expressão “língua de comunicação” (R.28) constitui, pelo contexto, um sinônimo para o termo “galego-português” (R.19).

Recurso: O enunciado da questão deixa claro que, pelo contexto, a língua de comunicação é um sinônimo de “galego-português”. Conforme o texto, entende-se que Portugal fundou-se como nação, ao mesmo tempo em que o português ganhou seu estatuto de língua, da seguinte forma: enquanto Portugal estabelecia as suas fronteiras no século XIII, o galego-português patenteava-se em forma literária.  Nas relações de coesão, temos a seguinte cadeia coesiva: “galego-português” (linha 19) – “língua portuguesa” (linha 23) – “língua de comunicação” (linha 28). Ou seja, é correto afirmar que, pelo contexto, são sinônimos. Exigir do candidato que ele saiba que “galego-português” é um termo que se refere à linguagem literária é extrapolar o que está exigido em edital, pois não é cobrado conhecimento acerca da história e da formação da língua portuguesa.

Portanto, a questão está correta. 

Enunciado-> Dado o trecho “à imagem do que Roma fizera”…

A questão apresentada faz uso de uma expressão que carrega o significado de “igualdade”, ou seja, é uma expressão que remete à reflexo, à reprodução de algo com a mesma essência, com a mesma identidade. Essa expressão ficou consagrada, principalmente, em decorrência de uma linguagem teológica que faz uso dessa estrutura, em uma de suas traduções, para exemplificar a criação do homem do texto bíblico.
A menção de que algo é feito à imagem de remete a esse contexto de uso, em que existe uma identidade compartilhada pelos referentes.
No que concerne ao texto, é notória a identificação entre as invasões de Roma e as invasões de Portugal. É de conhecimento geral que um império é criado, principalmente, com a imposição de sua língua, dados históricos confirmam isso. Mesmo que as invasões tenham ocorrido de modo diverso, o que não é apresentado pelo texto, a imposição da língua como idioma oficial, seja por Roma ou por Portugal, aconteceu da mesma maneira. A conquista de regiões era por imposição, ainda que o contexto varie, a imposição era comum a todos, por essa razão, mencionar que, à imagem de Roma, Portugal atuou de modo idêntico configura-se como uma assertiva correta, pois confirma o que dizem os textos históricos e pesquisas na área da linguística.

Informática

Enunciado-> Uma das partes de um vírus de computador é o mecanismo de infecção, que determina quando a carga útil do vírus será ativada no dispositivo infectado.

Gabarito Preliminar: Errado

Requerimento: TROCA DE GABARITO

Fundamentação: Um exemplo de um vírus de computador que tem o mecanismo de infecção que determina de forma prospectiva quando o vírus será ativado, como apresenta a questão é o Time Bomb, Time Bomb. Os vírus do tipo “bomba-relógio” são programados para se ativarem em determinados momentos, definidos pelo seu criador. Uma vez infectando um determinado sistema, o vírus somente se tornará ativo e causará algum tipo de dano no dia ou momento previamente definido. (Fonte- Wikipedia)

Enunciado-> Um firewall implementa uma política de controle de comportamento para determinar que tipos de serviços de Internet podem ser acessados na rede.

Gabarito Preliminar: Errado

Requerimento: TROCA DE GABARITO

Fundamentação: O Firewall e suas subcategoria, como o Servidor Proxy e State Full são recursos de segurança restritivos, bloqueando acessos e permitindo aqueles em que se estabelece regra de acesso, portanto implementa uma política de controle para determinados serviços, com o bloqueio de IPs, como estabelece a própria descrição do termo: Um firewall é um dispositivo de uma rede de computadores que tem por objetivo aplicar uma política de segurança a um determinado ponto da rede. O firewall pode ser do tipo filtros de pacotes, proxy de aplicações, etc. Os firewalls são geralmente associados a redes TCP/IP (Fonte: Wikipedia)

(Enunciado) Windows e Linux são exemplos de sistemas operacionais de núcleo monolítico, em que um único processo executa as principais funções.

Gabarito Preliminar: CERTO

Requerimento: ANULAÇÃO

Fundamentação: Não é correto afirmar que os sistemas operacionais Linux e Windows possuem núcleo monolítico. Essa característica de núcleo monolítico é relacionada aos sistemas Unix, que é o caso do Linux, em suas diversas distribuições. Os sistemas Windows, amplamente relacionado no item, não é caracterizado pelo sistema de núcleo monolítico, sendo que esse tipo de núcleo era utilizado nas versões de sistema MS-DOS, Windows 95, Windows 98 e Windows ME, apenas, sendo que o mesmo não segue para as versões atuais, como, por exemplo, Windows 7, 8 e 10, que possuem arquitetura de núcleo hibrida.

Como a questão não motivou o candidato a considerar uma versão especifica do Windows nem o edital apresentava uma versão especifica, o item deverá ser anulado por ser genérico de mais e dificultar a interpretação por parte do candidato.

(Enunciado) Se as redes locais das unidades da empresa estiverem interligadas por redes de operadoras de telecomunicação, então elas formarão a WAN (wide area network) da empresa.

Gabarito Preliminar: CERTO

Requerimento: ANULAÇÃO

Fundamentação: O item em questão apresenta que o candidato deverá se motivar através de um texto que serve como referência inicial, e tanto nesse texto de referência quanto na própria questão não é apresentado como essa comunicação entre as redes locais da empresa fora estabelecida. Para estabelecer comunicação entre os diversos pontos da empresa poderá ser criar uma rede de comunicação do tipo Extranet, por exemplo, através de conexão via VPN, rede virtual privada, descaracterizando o mencionado na questão, que é a comunicação do tipo WAN. Outro ponto muito relevante para a impossibilidade de compreensão do item é que se fora utilizado uma rede de operadoras de telecomunicação para interligar os pontos, deverá ser criado um link dedicado para comunicação, o que também não foi informado na questão, prejudicando assim a interpretação por parte do candidato.

 (Enunciado) Se um sistema de informação correlaciona os dados da tabela em questão com outros dados não estruturados, então, nesse caso, ocorre um processo de mineração de dados.

Gabarito Preliminar: CERTO

Requerimento: ANULAÇÃO

Fundamentação: Há um erro de diagramação no item, pois não existe uma tabela para ser compreendida como um elemento do modelo relacional, conforme apresentado na questão. Nesse cenário é impossível determinar quais dos itens apresentados são atributos, elementos de tuplas e até mesmo quais são as entidades (tabelas), pois os dados foram apresentados em estrutura de tópicos, impossibilitando a resolução da questão.

O campo CPF é utilizado como chave primária e chave estrangeira.

Gabarito Preliminar: CERTO

Requerimento: ANULAÇÃO

Fundamentação: Há um erro de diagramação no item, pois não existe uma tabela para ser compreendida como um elemento do modelo relacional. Com esse erro torna-se impossível determinar qual ou quais dos atributos foram considerados como chave primária da relação, pois não é possível determinar quais dos itens apresentados são atributos, elementos de tuplas e até mesmo quais são as entidades (tabelas), pois os dados foram apresentados em estrutura de tópicos, impossibilitando a resolução da questão. Nesse caso não é compreensível se o dado CPF é uma entidade, atributo ou até mesmo o conteúdo de uma tupla.

(Enunciado) Um sistema com entropia interna não funciona corretamente

Requerimento: Anulação, por dubiedade de interpretação

A questão apresentada não identifica se trata de um Sistema Aberto, em que a entropia afeta o funcionamento do sistema, ou se trata de um Sistema Fechado em que a entropia fica isolada não afetando o sistema como um todo.

Como pode ser observado na Wikipédia que mostrou-se ser a fonte de várias questões apresentadas nesta prova https://pt.wikipedia.org/wiki/Teoria_geral_de_sistemas

(Enunciado) Todas as informações geradas a partir do sistema de informação de uma organização são consideradas como dados da organização.

Requerimento: Anulação da Questão,

Justificativa: questão não pondera se trata de dados públicos ou privados afetando o julgamento da mesma, uma vez que, Dados públicos pertencem ao povo, enquanto privados são de posse da instituição, vide Lei 8.159/91:

Art. 7º – Os arquivos públicos são os conjuntos de documentos produzidos e recebidos, no exercício de suas atividades, por órgãos públicos de âmbito federal, estadual, do Distrito Federal e municipal em decorrência de suas funções administrativas, legislativas e judiciárias.

E

Art. 11 –“Consideram-se arquivos privados os conjuntos de documentos produzidos ou recebidos por pessoas físicas ou jurídicas, em decorrência de suas atividades”.

Perante a legislação que trata dos dados de uma instituição pública ou privada roga-se pela anulação da questão, por não identificar o contexto a ser considerado para sua solução.

Leis Especiais

Enunciado-> – Julgue os próximos itens, a respeito das Leis n.os 13.445/2017, 11.343/2006, 8.069/1990 e suas alterações. 

Em caso de prisão por tráfico de drogas ilícitas, o juiz não poderá substituir a pena privativa de liberdade por restritiva de direito.

GABARITO PRELIMINAR: ERRADO

FUNDAMENTAÇÃO: Trata-se questão que leva em conta a interpretação. Vejamos o enunciado: julgue os próximos itens, A RESPEITO DAS LEI…11.343/06. Ora, se questão pediu A RESPEITO DA LEI, é por que não se deve fazer interpretação de acordo com o STF. A lei, no art. 44 veda expressamente a conversão da PPL em PRD, no entanto, o STF já declarou que tal conversão é inconstitucional. Como a questão não fez menção a interpretação jurisprudencial, deverá ser levado em conta o que diz a lei. Portanto, como a questão gera dubiedade, requer-se ALTERAÇÃO DE GABARITO DE ERRADO PARA CERTO.

Estatística

(Enunciado)

Estatística Concurso PF
Estatística Concurso PF
Estatística Concurso PF escrivão
Estatística Concurso PF escrivão

Gabarito Preliminar: Certo

Requerimento: Alteração de Gabarito

Fundamentação:

Resolução da Questão:

Grupo África:

N = 100.000

n = 100

P = 80%.

Erro padrão da Proporção: [(p.(1-p) / n]1/2 = [(0,8.0,2)/100]1/2 = 0,4/10 = 0,04 = 4%.

 

(Enunciado)

Estatística PF
Estatística PF

Gabarito Preliminar: Certo

Requerimento: Alteração de Gabarito

Fundamentação:

Resolução da Questão:

Como a média é 10kg e a exponencial vai decrescendo, então:

P(y10kg) > P(y>10Kg).

Publicado gabarito preliminar do concurso PF 2018

Foi publicado nesta terça-feira, dia 18 de setembro, o gabarito preliminar do Concurso PF 2018. Os gabaritos podem ser consultados no site da banca organizadora, Cespe/UnB, no final da página. CLIQUE AQUI E ACESSE O GABARITO PRELIMINAR DA PF.

Confira a correção ao vivo da prova do Concurso PF

Neste domingo, a partir das 20h, nossa equipe de professores irá realizar ao VIVO a correção da prova do concurso PF 2018. Transmitiremos ao vivo e gratuito e você poderá conferir as questões comentadas em nosso blog, no link abaixo. Confira!

>> Clique aqui e acompanhe o gabarito extraoficial da PF! <<

Resolva 60 questões gratuitas para o concurso PF 2018

Olá, alunos! A prova do concurso PF está prestes a acontecer e, para potencializar a sua preparação, disponibilizamos 60 questões de RLM e Estatística para você resolver! Bons estudos e boa prova!

60 questões RLM e Estatistica – PF – 2018 (Lustosa e Arruda) – CLIQUE AQUI E FAÇA O DOWNLOAD

Convocação do concurso PF é publicada  e locais de provas são divulgados

Os locais de prova para o CONCURSO PF foram publicados nesta segunda-feira, dia 10/09/2018. Os candidatos poderão acessar, através do CPF, no site da banca organizadora, Cespe/UnB (clique aqui).

Foi publicado, no Diário Oficial, dia 06/09, o edital de convocação para as provas do concurso PF 2018.

1 – O edital de resultado final na(s) prova(s) objetiva(s) e
de resultado provisório na prova discursiva será publicado no dia 10/10/2018.

2 – O edital de resultado final na prova discursiva e de
convocação para o exame de aptidão física será publicado no dia 26/10/2018.

3 – O exame de aptidão física será realizado nas datas
prováveis de 2, 3 e 4 de novembro de 2018.

Provas do concurso PF estão mantidas!

Ricardo Pereira, juiz da 4ª Vara Federal de Caxias do Sul, negou o pedido da liminar formulada pelo Ministério Público Federal para a reabertura das inscrições para os candidatos com deficiência para os cargos de Delegado, Perito Criminal Federal, Agente, Escrivão e Papiloscopista.

Se o pedido fosse aceito, causaria impacto com relação a data da prova e as datas das fases subsequentes do concurso PF. Para o juiz, o edital não viola a legislação nacional sobre a inclusão, nem os tratos internacionais dos quais o Brasil é signatário. O MPF ainda não se manifestou com a decisão do juiz. Com isso, as provas para o concurso da Polícia Federal estão mantidas para o dia 16 de setembro de 2018.

> Estude para a Polícia Federal GRATUITAMENTE com o Alfacon! Clique aqui! <<

 

Entenda o caso

MPF solicita reabertura de inscrições do Concurso PF para candidatos com deficiência

No último dia 15 de agosto, foi protocolada uma nova ação pelo Ministério Público Federal (MPF) que pede que a reabertura das inscrições do concurso PF para candidatos com deficiência seja estendida para os cargos de Delegado, Perito Criminal Federal, Agente, Escrivão e Papiloscopista. Na última retificação do edital, as inscrições para candidatos às vagas reservadas a candidatos com deficiência e negros foram reabertas para algumas áreas de Perito Criminal. A União tem o prazo de 72 horas para se manifestar com relação ao pedido do Ministério Público Federal. Confira um trecho da ação:

O Ministério Público Federal ajuizou a presente Ação Civil Pública em que pretende, nos termos da petição inicial:
“que os réus sejam condenados a proceder a retificações no Edital nº 1 – DGP/PF, de 14 de junho de 2018, que prevê a realização de concurso público para provimento de
vagas nos cargos de Delegado de Polícia Federal, Perito Criminal Federal, Agente de Polícia Federal, Escrivão de Polícia Federal e Papiloscopista Polícia Federal,
especificamente, dos subitens são 5.5, 7.4.9.12, e 22.5, visando adaptá-lo à legislação de regência no que pertine aos direitos das Pessoas com Deficiência, nas fases e
etapas seguintes às provas objetivas e discursivas.”
Requer a concessão de tutela provisória de
urgência, alegando que a prova material encontra-se cristalizada através da íntegra do Edital nº 1 – DGP/PF, de 14/06/2018, e o perigo de dano ou risco ao resultado útil do
processo vem caracterizado na iminência de ocorrer a primeira fase do certame, provas objetivas e discursivas, aprazadas para
16/09/2018. Outrossim, reforça a necessidade de comando judicial antes da realização da primeira fase (provas objetivas e
discursivas), haja vista “a necessidade de propiciar a oportunidade de pessoas com deficiência ainda realizarem
inscrições – tudo isso com vistas a assegurar o resultado útil do
processo e evitar dano de difícil reparação.”

> Confira o documento completo clicando AQUI <<

MPF pede impugnação de concurso da Polícia Federal por violação de cotas para pessoas com deficiência

O Ministério Público Federal (MPF) solicitou na Justiça a retificação de edital do concurso público aberto pela Polícia Federal para o provimento de vagas nos cargos de delegado, perito, agente, escrivão e papiloscopista do órgão.

Uma ação civil pública foi apresentada na quarta-feira (14) à Justiça Federal de Caxias do Sul (RS) para que seja concedida liminar obrigando a retificação do Edital nº 1 – DGP/PF, de 14 de junho de 2018. O objetivo é assegurar o cumprimento da legislação no que se refere aos direitos da pessoas com deficiência nas fases e etapas seguintes às provas objetivas e discursivas.

Na ação, o MPF pede que os itens 5.5 e 7.4.9.12 do referido edital sejam reformulados, de modo que sejam providenciadas adaptações razoáveis – de acordo com as necessidades individuais – em todas as etapas do certame, incluindo as provas físicas e o Curso de Formação Profissional. A solicitação tem como fundamento as diretrizes da Convenção Internacional dos Direitos das Pessoas com Deficiência e a Lei Brasileira de Inclusão (Lei 13.146/2015).

Para o Ministério Público Federal, os itens impugnados violam direitos dos candidatos que concorrem pelo sistema de cotas às pessoas com deficiência não apenas nas duas etapas do certame, mas após essas, durante a fase de lotação. “Não basta a previsão de reservas de vagas meramente para fins de inscrição no certame. Para perfectibilizar (tornar perfeita) a igualdade substancial é necessária a adaptação das fases seguintes de acordo com eventuais limitações dos candidatos”, aponta o procurador da República Fabiano de Moraes, que coordena o Grupo de Trabalho Inclusão da Pessoa com Deficiência, da Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão (PFDC/MPF).

Atualmente, os itens 5.5 e 7.4.9.12 do referido edital dispõem que não haverá adaptação do exame de aptidão física, da prova oral, da prova prática de digitação, da avaliação médica, da avaliação psicológica (1ª etapa) ou do Curso de Formação Profissional às condições do candidato (2ª etapa). Já o item 22.5 versa sobre a situação dos candidatos após a nomeação e aponta que o candidato nomeado – com deficiência ou não – não poderá alegar impossibilidade de executar qualquer tarefa pertinente ao cargo, bem como impossibilidade de ser lotado em qualquer unidade da Polícia Federal.

“Destaca-se que as fases referidas são eliminatórias, assim, permitiu-se a inscrição ao candidato com deficiência, no entanto, se trata de candidatura natimorta para alguns que possuam impedimentos que tornem impossível sequer iniciar os exames de capacidade física. Aliás, muitos provavelmente sequer realizaram as inscrições, visto que o edital não previa adaptação das provas físicas”, alerta o MPF.

Além da retificação de subitens, o Ministério Público Federal pede, portanto, a reabertura do período de inscrições, por prazo não inferior a cinco dias úteis, permitindo que candidatos possam concorrer às vagas destinadas às pessoas com deficiência, ou que candidatos já inscritos na ampla concorrência possam alterar suas inscrições para o sistema de cotas.

A ação civil pública também solicita que seja aberto prazo, não inferior a dez dias úteis, para que os candidatos aprovados nas fases de provas objetivas e discursivas possam solicitar atendimento especializado para realização das demais fases e etapas do certame, onde indicarão as adaptações de que necessitam.

Caso as solicitações não sejam atendidas, o Ministério Público Federal pede à Justiça que determine a suspensão do concurso.

Violação de direitos – As ilegalidades do Edital nº 1 – DGP/PF já haviam sido apontadas pela Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão, órgão que integra o Ministério Público Federal. Em 23 de julho de 2018, a PFDC encaminhou Recomendação sobre o tema à Polícia Federal e ao Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe), responsável pela elaboração das fases da primeira etapa do certame. As orientações não foram acatadas em sua integralidade, o que motivou o MPF a requerer judicialmente o cumprimento do que determina a legislação na área.

Desde a Lei Brasileira de Inclusão, de 2015, concursos públicos não podem exigir aptidão plena, e, por conseguinte, devem reservar vagas para pessoas com deficiência, promovendo adaptações razoáveis em todas as fases. A Convenção Internacional sobre os Direitos da Pessoa com Deficiência – internalizada pelo Decreto 6949/2009, com status de emenda constitucional – também prevê em seu art. 1º, como propósito para as pessoas com deficiência, a proteção ao exercício pleno e equitativo de todos os direitos humanos e liberdades fundamentais.

A reserva de vagas para pessoas com deficiência é importante ação afirmativa que visa inserir essa população – vítima de discriminação histórica – no mercado de trabalho, mediante compensações, como a adoção do sistema de cotas. O propósito é assegurar dois dos objetivos fundamentais da República Federativa do Brasil: erradicar as desigualdades sociais e promover o bem de todos, sem preconceitos de raça, cor ou quaisquer outras formas de discriminação, conforme determina o art. 3º da Constituição Federal.

Fonte: MPF

Concurso PF tem datas de provas alteradas! Saiba tudo!

Foi publicada uma retificação do edital para o Concurso PF. Segundo a retificação, houve a alteração das datas de realização das provas. Confira!

A(s) prova(s) objetiva(s) e a prova discursiva, exceto para o cargo de Delegado de Polícia Federal, terão a duração de 5 horas e serão aplicadas na data provável de 16 de setembro de 2018, no turno da tarde.
Para o cargo de Delegado de Polícia Federal, a prova objetiva terá a duração de 4 horas e será aplicada na data provável de 16 de setembro de 2018, no turno da manhã. A prova discursiva terá a duração de 4 horas e será aplicada na mesma data, no turno da tarde.

Além disso, houve alterações de datas para inscrições dos cargos de Perito.

>> Confira o documento completo aqui <<

Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão solicita alterações no concurso PF

A Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão (PFDC), do Ministério Público Federal (MPF), encaminhou nesta segunda-feira (23) à Diretoria de Gestão de Pessoal da Polícia Federal e ao Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos, recomendação na qual solicita a retificação do Edital nº 1 – DGP/PF, de 14 de junho de 2018.

O edital divulga a realização de concurso público para provimento de vagas aos cargos de delegado, perito criminal, agente, escrivão e papiloscopista. Entretanto, o documento não cumpre os dispositivos da Lei Brasileira de Inclusão (nº 13.146/2015) e da Convenção Internacional dos Direitos das Pessoas com Deficiência para garantir acessibilidade e pluralidade no processo seletivo.

>> Confira o documento enviado pelo MPF aqui <<

Os pontos mencionados pela PFDC referem-se à falta de adaptabilidade para a realização das provas físicas pelas pessoas com deficiência e à ausência de previsão adequada dos critérios aos candidatos cotistas (negros e pessoas com deficiência).

Na recomendação – assinada em conjunto com seus Grupos de Trabalho “Enfrentamento e Prevenção ao Racismo” e “Inclusão de Pessoas com Deficiência” – a PFDC pede para que sejam permitidas adaptações razoáveis a fim de contemplar as necessidades individuais dos concorrentes (tanto nas etapas do processo seletivo, quanto na fase de preparação para os cargos), permitindo, também, a recusa de unidade de lotação ou de tarefa atribuída na falta de “adaptação razoável”.

Orienta, ainda, que sejam expressos os percentuais de reserva de vaga para candidatos com deficiência e negros para todas as fases do concurso, em listas separadas. Por fim, ressalta que a ordem classificatória seja feita (para fins de nomeação e lotação) a partir da aplicação dos critérios de alternância e de proporcionalidade.

As autoridades oficiadas têm o prazo de dez dias para informar as medidas adotadas no cumprimento das recomendações ou, em caso de não acatamento, apresentarem os motivos da recusa.

Fonte: MPF

Edital do concurso PF sofre mais alterações! Veja!

Na última quinta-feira, 12 de julho, o edital do concurso PF sofreu mais uma retificação. As alterações foram com relação ao cronograma da seleção e da pontuação do Teste de Aptidão Física. Com relação ao cronograma, confira a mudança das datas:

  1. Relação provisória de inscrições deferidas (deficientes) – antes era dia 25/07, agora será dia 17/07
  2. Relação provisória dos pedidos de isenção deferidos – antes 09/07, agora 17/07
  3. Relação provisória de quem solicitou atendimento especial – antes 25/07, agora 17/07

 

Clique aqui e confira as demais retificações

 

Inscrições para o concurso PF prorrogadas!

Foi publicado nesta sexta-feira, 29 de junho de 2018, no site da banca organizadora, a retificação do edital do concurso PF referente, principalmente, a prorrogação das inscrições. Agora os candidatos tem até às 18 horas do dia 7 de julho de 2018, no endereço eletrônico http://www.cespe.unb.br/concursos/pf_18, para realizar sua inscrição. O prazo para pagamento da taxa de inscrição também foi prorrogado, encerrando-se no dia 26 de julho de 2018.

As inscrições para o concurso PF estão abertas para o preenchimento de 500 vagas de nível superior. Os interessados devem realizar a inscrição no site da banca Cespe. Confira as taxas:

  • Agente: R$ 180,00
  • Escrivão: R$ 180,00
  • Papiloscopista: R$ 180,00
  • Perito Criminal e Delegado: R$ 250,00

> Estude para a Polícia Federal GRATUITAMENTE com o Alfacon! Clique aqui! <<

Edital do concurso PF sofre retificação

Mais uma alteração foi feita no edital do concurso PF. A 2ª retificação foi publicada nesta segunda-feira, dia 18 de junho de 2018, no Diário Oficial da União. A alteração já tinha sido divulgada no site da cespe. Confira:

”O DIRETOR DE GESTÃO DE PESSOAL, em razão de erro material, torna públicas as seguintes alterações no Edital nº 1 – DGP/PF, de 14 de junho de 2018, permanecendo inalterados os demais itens e subitens do referido edital:

a) a retificação do subitem 7.4.1.2;
b) a inclusão do subitem 7.4.1.4.1;
c) a retificação do subitem 20.3.2;
d) a republicação dos conhecimentos específicos para os cargos 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10 e 11, constantes do subitem 24.2.3.2;
e) a retificação do subitem 3.3.6 do Anexo III.
[…]

7.4.1.2 Somente será admitida uma inscrição por cargo.
[…]

7.4.1.4.1 Para o candidato, isento ou não, que efetivar mais de uma inscrição, será considerada válida somente a última inscrição efetivada, sendo entendida como efetivada a inscrição paga ou isenta. Caso haja mais de uma inscrição paga em um mesmo dia,
será considerada a última inscrição efetuada no sistema do Cebraspe.

[…]

20.3.2 O Curso de Formação Profissional será realizado pela Academia Nacional de Polícia, no Distrito Federal, em regime de internato, exigindo-se do aluno tempo integral com frequência obrigatória e dedicação exclusiva, no período provável de 8 de abril
de 2019 a 6 de setembro de 2019, para o cargo de Delegado de Polícia Federal, de 15 de abril de 2019 a 6 de setembro de 2019, para o cargo de Perito Criminal Federal, e de 22 de abril de 2019 a 6 de setembro de 2019, para os cargos de Agente de Polícia Federal, Escrivão de Polícia Federal e Papiloscopista policial Federal, podendo ser desenvolvidas atividades, a critério da Administração, em qualquer Unidade da Federação.

Houve também retificação com relação ao conteúdo da área de Perito.

Clique neste link e acesse quais foram as retificações.

 

Publicado edital do concurso PF 2018 e Alfacon sai na frente

Saiu o tão aguardado edital da Polícia Federal (concurso PF) visando preencher 500 vagas de nível superior. Das 500 vagas, 150 são para delegados, 60 para peritos criminais, 180 pra agente, 80 para escrivão e 30 para papiloscopista. Confira, logo abaixo, as principais informações do edital:

> Estude para a Polícia Federal GRATUITAMENTE com o Alfacon! Clique aqui! <<

1. ÓRGÃO: Polícia Federal
2. CARGO: Agente e Escrivão
3. STATUS: Aberto
4. VAGAS:
Agente: 135 Ampla + 36 Cotas Negros + 9 PcD = 180
Escrivão: 60 Ampla + 16 Cotas Negros + 4 PcD = 80
5. NÍVEL: Superior
6. REMUNERAÇÃO: R$ 11.983,26
7. BANCA: CEBRASPE (CESPE)
8. DATA DA INSCRIÇÃO: 19/06 até 07/07/2018
9. VALOR DA INSCRIÇÃO: R$ 180,00
10. DATA DA PROVA: 19/08/2018 – 5h de duração – Tarde
11. NÚMERO DE QUESTÕES: 120
13. FORMATO: Certo ou Errado
14. PROVA DISSERTATIVA: Sim, texto dissertativo de até 30 linhas
15. QUANTIDADE DE REDAÇÕES A SEREM CORRIGIDAS: candidatos aprovados na(s) prova(s) objetiva(s) e classificados até as posições:
Agente: Ampla – 540º, Cotas Negros – 144º e PcD – 36º = 720 redações
Escrivão: Amla – 240º, Cotas Negros – 64º e PcD – 16º = 320 redações
16. VALIDADE DO CONCURSO: 30 dias, contados a partir da data de publicação da homologação do resultado final, podendo ser prorrogado, uma única vez, por igual período

Locais de Aplicação:
Em todas as capitais e no Distrito Federal

Matérias
AGENTE DE POLÍCIA FEDERAL
BLOCO I

  • Língua Portuguesa
  • Noções de Direito Administrativo
  • Noções de de Direito Constitucional
  • Noções de Direito Penal e Direito Processual Penal
  • Legislação Especial
  • Estatística
  • Raciocínio Lógico

BLOCO II

  • Informática

BLOCO III

  • Contabilidade Geral

ESCRIVÃO DE POLÍCIA FEDERAL
BLOCO I

  • Língua Portuguesa
  • Noções de Direito Administrativo
  • Noções de de Direito Constitucional
  • Noções de Direito Penal e Direito Processual Penal
  • Legislação Especial
  • Estatística
  • Raciocínio Lógico

BLOCO II

  • Informática

BLOCO III

  • Contabilidade Geral
  • Arquivologia

Conteúdo programático

Escrivão

 

BLOCO I

 

Língua Portuguesa:

1 Compreensão e interpretação de textos de gêneros variados. 2 Reconhecimento de tipos e gêneros textuais. 3 Domínio da ortografia oficial. 4 Domínio dos mecanismos de coesão textual. 4.1 Emprego de elementos de referenciação, substituição e repetição, de conectores e de outros elementos de sequenciação textual. 4.2 Emprego de tempos e modos verbais. 5 Domínio da estrutura morfossintática do período. 5.1 Emprego das classes de palavras. 5.2 Relações de coordenação entre orações e entre termos da oração. 5.3 Relações de subordinação entre orações e entre termos da oração. 5.4 Emprego dos sinais de pontuação. 5.5 Concordância verbal e nominal. 5.6 Regência verbal e nominal. 5.7 Emprego do sinal indicativo de crase. 5.8 Colocação dos pronomes átonos. 6 Reescrita de frases e parágrafos do texto. 6.1 Significação das palavras. 6.2 Substituição de palavras ou de trechos de texto. 6.3 Reorganização da estrutura de orações e de períodos do texto. 6.4 Reescrita de textos de diferentes gêneros e níveis de formalidade. 7 Correspondência oficial (conforme Manual de Redação da Presidência da República). 7.1 Aspectos gerais da redação oficial. 7.2 Finalidade dos expedientes oficiais. 7.3 Adequação da linguagem ao tipo de documento. 7.4 Adequação do formato do texto ao gênero.

 

 

NOÇÕES DE DIREITO ADMINISTRATIVO:

1 Noções de organização administrativa. 1.1 Centralização, descentralização, concentração e desconcentração. 1.2 Administração direta e indireta. 1.3 Autarquias, fundações, empresas públicas e sociedades de economia mista. 2 Ato administrativo. 2.1 Conceito, requisitos, atributos, classificação e espécies. 3 Agentes públicos. 3.1 Legislação pertinente. 3.1.1 Lei nº 8.112/1990 e suas alterações. 3.1.2 Disposições constitucionais aplicáveis. 3.2 Disposições doutrinárias. 3.2.1 Conceito. 3.2.2 Espécies. 3.2.3 Cargo, emprego e função pública. 4 Poderes administrativos. 4.1 Hierárquico, disciplinar, regulamentar e de polícia. 4.2 Uso e abuso do poder. 5 Licitação. 5.1 Princípios. 5.2 Contratação direta: dispensa e inexigibilidade. 5.3 Modalidades. 5.4 Tipos. 5.5 Procedimento. 6 Controle da Administração Pública. 6.1 Controle exercido pela Administração Pública. 6.2 Controle judicial. 6.3 Controle legislativo. 7 Responsabilidade civil do Estado. 7.1 Responsabilidade civil do Estado no direito brasileiro. 7.1.1 Responsabilidade por ato comissivo do Estado. 7.1.2 Responsabilidade por omissão do Estado. 7.2 Requisitos para a demonstração da responsabilidade do Estado. 7.3 Causas excludentes e atenuantes da responsabilidade do Estado. 8 Regime jurídico-administrativo. 8.1 Conceito. 8.2 Princípios expressos e implícitos da Administração Pública.

 

 

NOÇÕES DE DIREITO CONSTITUCIONAL: 1 Direitos e garantias fundamentais: direitos e deveres individuais e coletivos; direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade; direitos sociais; nacionalidade; cidadania e direitos políticos; partidos políticos; garantias constitucionais individuais; garantias dos direitos coletivos, sociais e políticos. 2 Poder Executivo: forma e sistema de governo; chefia de Estado e chefia de governo. 3 Defesa do Estado e das instituições democráticas: segurança pública; organização da segurança pública. 4 Ordem social: base e objetivos da ordem social; seguridade social; meio ambiente; família, criança, adolescente, idoso, índio.

 

 NOÇÕES DE DIREITO PENAL E DE DIREITO PROCESSUAL PENAL: 1 Princípios básicos. 2 Aplicação da lei penal. 2.1 A lei penal no tempo e no espaço. 2.2 Tempo e lugar do crime. 2.3 Territorialidade e extraterritorialidade da lei penal. 3 O fato típico e seus elementos. 3.1 Crime consumado e tentado. 3.2 Ilicitude e causas de exclusão. 3.3 Excesso punível. 4 Crimes contra a pessoa. 5 Crimes contra o patrimônio. 6 Crimes contra a fé pública. 7 Crimes contra a Administração Pública. 8 Inquérito policial. 8.1 Histórico, natureza, conceito, finalidade, características, fundamento, titularidade, grau de cognição, valor probatório, formas de instauração, notitia criminis, delatio criminis, procedimentos investigativos, indiciamento, garantias do investigado; conclusão. 9 Prova. 9.1 Preservação de local de crime. 9.2 Requisitos e ônus da prova. 9.3 Nulidade da prova. 9.4 Documentos de prova. 9.5 Reconhecimento de pessoas e coisas. 9.6 Acareação. 9.7 Indícios. 9.8 Busca e apreensão. 10 Restrição de liberdade. 10.1 Prisão em flagrante.

 

LEGISLAÇÃO ESPECIAL: 1 Lei nº 7.102/1983 e suas alterações. 2 Lei nº 10.357/2001. 3 Lei nº 13.445/2017. 4 Lei nº 11.343/2006 e suas alterações (aspectos penais e processuais penais). 5 Lei nº 4.898/1965 e suas alterações (aspectos penais e processuais penais). 6 Lei nº 9.455/1997 e suas alterações (aspectos penais e processuais penais). 7 Lei nº 8.069/1990 e suas alterações (aspectos penais e processuais penais). 8 Lei nº 10.826/2003 e suas alterações (aspectos penais e processuais penais). 9 Lei nº 9.605/1998 e suas alterações (aspectos penais e processuais penais). 10 Lei nº 10.446/2002 e suas alterações.

 

ESTATÍSTICA: 1 Estatística descritiva e análise exploratória de dados: gráficos, diagramas, tabelas, medidas descritivas (posição, dispersão, assimetria e curtose). 2 Probabilidade. 2.1 Definições básicas e axiomas. 2.2 Probabilidade condicional e independência. 2.3 Variáveis aleatórias discretas e contínuas. 2.4 Distribuição de probabilidades. 2.5 Função de probabilidade. 2.6 Função densidade de probabilidade. 2.7 Esperança e momentos. 2.8 Distribuições especiais. 2.9 Distribuições condicionais e independência. 2.10 Transformação de variáveis. 2.11 Leis dos grandes números. 2.12 Teorema central do limite. 2.13 Amostras aleatórias. 2.14 Distribuições amostrais. 3 Inferência estatística. 3.1 Estimação pontual: métodos de estimação, propriedades dos estimadores, suficiência. 3.2 Estimação intervalar: intervalos de confiança, intervalos de credibilidade. 3.3 Testes de hipóteses: hipóteses simples e compostas, níveis de significância e potência de um teste, teste t de Student, teste qui-quadrado. 4 Análise de regressão linear. 4.1 Critérios de mínimos quadrados e de máxima verossimilhança. 4.2 Modelos de regressão linear. 4.3 Inferência sobre os parâmetros do modelo. 4.4 Análise de variância. 4.5 Análise de resíduos. 5 Técnicas de amostragem: amostragem aleatória simples, estratificada, sistemática e por conglomerados. 5.1 Tamanho amostral.

 

 

RACIOCÍNIO LÓGICO: 1 Estruturas lógicas. 2 Lógica de argumentação: analogias, inferências, deduções e conclusões. 3 Lógica sentencial (ou proposicional). 3.1 Proposições simples e compostas. 3.2 Tabelas-verdade. 3.3 Equivalências. 3.4 Leis de Morgan. 3.5 Diagramas lógicos. 4 Lógica de primeira ordem. 5 Princípios de contagem e probabilidade. 6 Operações com conjuntos. 7 Raciocínio lógico envolvendo problemas aritméticos, geométricos e matriciais.

 

 

BLOCO II

 INFORMÁTICA: 1 Conceito de internet e intranet. 2 Conceitos e modos de utilização de tecnologias, ferramentas, aplicativos e procedimentos associados a internet/intranet. 2.1 Ferramentas e aplicativos comerciais de navegação, de correio eletrônico, de grupos de discussão, de busca, de pesquisa e de redes sociais. 2.2 Noções de sistema operacional (ambiente Linux e Windows). 2.3 Acesso à distância a computadores, transferência de informação e arquivos, aplicativos de áudio, vídeo e multimídia. 2.4 Edição de textos, planilhas e apresentações (ambientes Microsoft Office e BrOffice). 3 Redes de computadores. 4 Conceitos de proteção e segurança. 4.1 Noções de vírus, worms e pragas virtuais. 4.2 Aplicativos para segurança (antivírus, firewall, anti-spyware etc.). 5 Computação na nuvem (cloud computing). 6 Fundamentos da Teoria Geral de Sistemas. 7 Sistemas de informação. 7.1 Fases e etapas de sistema de informação. 8 Teoria da informação. 8.1 Conceitos de informação, dados, representação de dados, de conhecimentos, segurança e inteligência. 9 Banco de dados. 9.1 Base de dados, documentação e prototipação. 9.2 Modelagem conceitual: abstração, modelo entidade-relacionamento, análise funcional e administração de dados. 9.3 Dados estruturados e não estruturados. 9.4 Banco de dados relacionais: conceitos básicos e características. 9.5 Chaves e relacionamentos. 9.6 Noções de mineração de dados: conceituação e características. 9.7 Noções de aprendizado de máquina. 9.8 Noções de bigdata: conceito, premissas e aplicação. 10 Redes de comunicação. 10.1 Introdução a redes (computação/telecomunicações). 10.2 Camada física, de enlace de dados e subcamada de acesso ao meio. 10.3 Noções básicas de transmissão de dados: tipos de enlace, códigos, modos e meios de transmissão. 11 Redes de computadores: locais, metropolitanas e de longa distância. 11.1 Terminologia e aplicações, topologias, modelos de arquitetura (OSI/ISO e TCP/IP) e protocolos. 11.2 Interconexão de redes, nível de transporte. 12 Noções de programação python e R. 13 API (application programming interface). 14 Metadados de arquivos.

 

 

BLOCO III

CONTABILIDADE GERAL: 1 Conceitos, objetivos e finalidades da contabilidade. 2 Patrimônio: componentes, equação fundamental do patrimônio, situação líquida, representação gráfica. 3 Atos e fatos administrativos: conceitos, fatos permutativos, modificativos e mistos. 4 Contas: conceitos, contas de débitos, contas de créditos e saldos. 5 Plano de contas: conceitos, elenco de contas, função e funcionamento das contas. 6 Escrituração: conceitos, lançamentos contábeis, elementos essenciais, fórmulas de lançamentos, livros de escrituração, métodos e processos, regime de competência e regime de caixa. 7 Contabilização de operações contábeis diversas: juros, descontos, tributos, aluguéis, variação monetária/ cambial, folha de pagamento, compras, vendas e provisões, depreciações e baixa de bens. 8 Balancete de verificação: conceitos, modelos e técnicas de elaboração. 9 Balanço patrimonial: conceitos, objetivo, composição. 10 Demonstração de resultado de exercício: conceito, objetivo, composição. 11 Lei nº 6.404/1976 e suas alterações, legislação complementar e pronunciamentos do Comitê de Pronunciamentos Contábeis (CPC). 12 Norma Brasileira de Contabilidade – NBC TSP Estrutura Conceitual, de 23 de setembro de 2016.

 

 

ARQUIVOLOGIA: 1 Arquivística: princípios e conceitos. 2 Gestão da informação e de documentos. 2.1 Protocolo: recebimento, registro, distribuição, tramitação e expedição de documentos. 2.2 Classificação de documentos de arquivo. 2.3 Arquivamento e ordenação de documentos de arquivo. 2.4 Tabela de temporalidade de documentos de arquivo. 3 Acondicionamento e armazenamento de documentos de arquivo. 4 Preservação e conservação de documentos de arquivo. 5 Tipologias documentais e suportes físicos: microfilmagem; automação; preservação, conservação e restauração de documentos.

Agente

LÍNGUA PORTUGUESA: 1 Compreensão e interpretação de textos de gêneros variados. 2 Reconhecimento de tipos e gêneros textuais. 3 Domínio da ortografia oficial. 4 Domínio dos mecanismos de coesão textual. 4.1 Emprego de elementos de referenciação, substituição e repetição, de conectores e de outros elementos de sequenciação textual. 4.2 Emprego de tempos e modos verbais. 5 Domínio da estrutura morfossintática do período. 5.1 Emprego das classes de palavras. 5.2 Relações de coordenação entre orações e entre termos da oração. 5.3 Relações de subordinação entre orações e entre termos da oração. 5.4 Emprego dos sinais de pontuação. 5.5 Concordância verbal e nominal. 5.6 Regência verbal e nominal. 5.7 Emprego do sinal indicativo de crase. 5.8 Colocação dos pronomes átonos. 6 Reescrita de frases e parágrafos do texto. 6.1 Significação das palavras. 6.2 Substituição de palavras ou de trechos de texto. 6.3 Reorganização da estrutura de orações e de períodos do texto. 6.4 Reescrita de textos de diferentes gêneros e níveis de formalidade. 7 Correspondência oficial (conforme Manual de Redação da Presidência da República). 7.1 Aspectos gerais da redação oficial. 7.2 Finalidade dos expedientes oficiais. 7.3 Adequação da linguagem ao tipo de documento. 7.4 Adequação do formato do texto ao gênero.

NOÇÕES DE DIREITO ADMINISTRATIVO: 1 Noções de organização administrativa. 1.1 Centralização, descentralização, concentração e desconcentração. 1.2 Administração direta e indireta. 1.3 Autarquias, fundações, empresas públicas e sociedades de economia mista. 2 Ato administrativo. 2.1 Conceito, requisitos, atributos, classificação e espécies. 3 Agentes públicos. 3.1 Legislação pertinente. 3.1.1 Lei nº 8.112/1990 e suas alterações. 3.1.2 Disposições constitucionais aplicáveis. 3.2 Disposições doutrinárias. 3.2.1 Conceito. 3.2.2 Espécies. 3.2.3 Cargo, emprego e função pública. 4 Poderes administrativos. 4.1 Hierárquico, disciplinar, regulamentar e de polícia. 4.2 Uso e abuso do poder. 5 Licitação. 5.1 Princípios. 5.2 Contratação direta: dispensa e inexigibilidade. 5.3 Modalidades. 5.4 Tipos. 5.5 Procedimento. 6 Controle da Administração Pública. 6.1 Controle exercido pela Administração Pública. 6.2 Controle judicial. 6.3 Controle legislativo. 7 Responsabilidade civil do Estado. 7.1 Responsabilidade civil do Estado no direito brasileiro. 7.1.1 Responsabilidade por ato comissivo do Estado. 7.1.2 Responsabilidade por omissão do Estado. 7.2 Requisitos para a demonstração da responsabilidade do Estado. 7.3 Causas excludentes e atenuantes da responsabilidade do Estado. 8 Regime jurídico-administrativo. 8.1 Conceito. 8.2 Princípios expressos e implícitos da Administração Pública.

NOÇÕES DE DIREITO CONSTITUCIONAL: 1 Direitos e garantias fundamentais: direitos e deveres individuais e coletivos; direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade; direitos sociais; nacionalidade; cidadania e direitos políticos; partidos políticos; garantias constitucionais individuais; garantias dos direitos coletivos, sociais e políticos. 2 Poder Executivo: forma e sistema de governo; chefia de Estado e chefia de governo. 3 Defesa do Estado e das instituições democráticas: segurança pública; organização da segurança pública. 4 Ordem social: base e objetivos da ordem social; seguridade social; meio ambiente; família, criança, adolescente, idoso, índio..

NOÇÕES DE DIREITO PENAL E DE DIREITO PROCESSUAL PENAL: 1 Princípios básicos. 2 Aplicação da lei penal. 2.1 A lei penal no tempo e no espaço. 2.2 Tempo e lugar do crime. 2.3 Territorialidade e extraterritorialidade da lei penal. 3 O fato típico e seus elementos. 3.1 Crime consumado e tentado. 3.2 Ilicitude e causas de exclusão. 3.3 Excesso punível. 4 Crimes contra a pessoa. 5 Crimes contra o patrimônio. 6 Crimes contra a fé pública. 7 Crimes contra a Administração Pública.

 

8 Inquérito policial. 8.1 Histórico, natureza, conceito, finalidade, características, fundamento, titularidade, grau de cognição, valor probatório, formas de instauração, notitia criminis, delatio criminis, procedimentos investigativos, indiciamento, garantias do investigado; conclusão. 9 Prova. 9.1 Preservação de local de crime. 9.2 Requisitos e ônus da prova. 9.3 Nulidade da prova. 9.4 Documentos de prova. 9.5 Reconhecimento de pessoas e coisas. 9.6 Acareação. 9.7 Indícios. 9.8 Busca e apreensão. 10 Restrição de liberdade. 10.1 Prisão em flagrante.

LEGISLAÇÃO ESPECIAL: 1 Lei nº 7.102/1983 e suas alterações. 2 Lei nº 10.357/2001. 3 Lei nº 13.445/2017. 4 Lei nº 11.343/2006 e suas alterações (aspectos penais e processuais penais). 5 Lei nº 4.898/1965 e suas alterações. (aspectos penais e processuais penais). 6 Lei nº 9.455/1997 e suas alterações (aspectos penais e processuais penais). 7 Lei nº 8.069/1990 e suas alterações (aspectos penais e processuais penais). 8 Lei nº 10.826/2003 e suas alterações (aspectos penais e processuais penais). 9 Lei nº 9.605/1998 e suas alterações (aspectos penais e processuais penais). 10 Lei nº 10.446/2002 e suas alterações.

ESTATÍSTICA: 1 Estatística descritiva e análise exploratória de dados: gráficos, diagramas, tabelas, medidas descritivas (posição, dispersão, assimetria e curtose). 2 Probabilidade. 2.1 Definições básicas e axiomas. 2.2 Probabilidade condicional e independência. 2.3 Variáveis aleatórias discretas e contínuas. 2.4 Distribuição de probabilidades. 2.5 Função de probabilidade. 2.6 Função densidade de probabilidade. 2.7 Esperança e momentos. 2.8 Distribuições especiais. 2.9 Distribuições condicionais e independência. 2.10 Transformação de variáveis. 2.11 Leis dos grandes números. 2.12 Teorema central do limite. 2.13 Amostras aleatórias. 2.14 Distribuições amostrais. 3 Inferência estatística. 3.1 Estimação pontual: métodos de estimação, propriedades dos estimadores, suficiência. 3.2 Estimação intervalar: intervalos de confiança, intervalos de credibilidade. 3.3 Testes de hipóteses: hipóteses simples e compostas, níveis de significância e potência de um teste, teste t de Student, teste qui-quadrado. 4 Análise de regressão linear. 4.1 Critérios de mínimos quadrados e de máxima verossimilhança. 4.2 Modelos de regressão linear. 4.3 Inferência sobre os parâmetros do modelo. 4.4 Análise de variância. 4.5 Análise de resíduos. 5 Técnicas de amostragem: amostragem aleatória simples, estratificada, sistemática e por conglomerados. 5.1 Tamanho amostral

RACIOCÍNIO LÓGICO: 1 Estruturas lógicas. 2 Lógica de argumentação: analogias, inferências, deduções e conclusões. 3 Lógica sentencial (ou proposicional). 3.1 Proposições simples e compostas. 3.2 Tabelas-verdade. 3.3 Equivalências. 3.4 Leis de Morgan. 3.5 Diagramas lógicos. 4 Lógica de primeira ordem. 5 Princípios de contagem e probabilidade. 6 Operações com conjuntos. 7 Raciocínio lógico envolvendo problemas aritméticos, geométricos e matriciais.

INFORMÁTICA: 1 Conceito de internet e intranet. 2 Conceitos e modos de utilização de tecnologias, ferramentas, aplicativos e procedimentos associados a internet/intranet. 2.1 Ferramentas e aplicativos comerciais de navegação, de correio eletrônico, de grupos de discussão, de busca, de pesquisa e de redes sociais. 2.2 Noções de sistema operacional (ambiente Linux e Windows). 2.3 Acesso à distância a computadores, transferência de informação e arquivos, aplicativos de áudio, vídeo e multimídia. 2.4 Edição de textos, planilhas e apresentações (ambientes Microsoft Office e BrOffice). 3 Redes de computadores. 4 Conceitos de proteção e segurança. 4.1 Noções de vírus, worms e pragas virtuais. 4.2 Aplicativos para segurança (antivírus, firewall, anti-spyware etc.). 5 Computação na nuvem (cloud computing). 6 Fundamentos da Teoria Geral de Sistemas. 7 Sistemas de informação. 7.1 Fases e etapas de sistema de informação. 8 Teoria da informação. 8.1 Conceitos de informação, dados, representação de dados, de conhecimentos, segurança e inteligência. 9 Banco de dados. 9.1 Base de dados, documentação e prototipação. 9.2 Modelagem conceitual: abstração, modelo entidade-relacionamento, análise funcional e administração de dados. 9.3 Dados estruturados e não estruturados. 9.4 Banco de dados relacionais: conceitos básicos e características. 9.5 Chaves e relacionamentos. 9.6 Noções de mineração de dados: conceituação e características. 9.7 Noções de aprendizado de máquina. 9.8 Noções de bigdata: conceito, premissas e aplicação. 10 Redes de comunicação. 10.1 Introdução a redes (computação/telecomunicações). 10.2 Camada física, de enlace de dados e subcamada de acesso ao meio. 10.3 Noções básicas de transmissão de dados: tipos de enlace, códigos, modos e meios de transmissão. 11 Redes de computadores: locais, metropolitanas e de longa distância. 11.1 Terminologia e aplicações, topologias, modelos de arquitetura (OSI/ISO e TCP/IP) e protocolos. 11.2 Interconexão de redes, nível de transporte. 12 Noções de programação python e R. 13 API (application programming interface). 14 Metadados de arquivos.

CONTABILIDADE GERAL: 1 Conceitos, objetivos e finalidades da contabilidade. 2 Patrimônio: componentes, equação fundamental do patrimônio, situação líquida, representação gráfica. 3 Atos e fatos administrativos: conceitos, fatos permutativos, modificativos e mistos. 4 Contas: conceitos, contas de débitos, contas de créditos e saldos. 5 Plano de contas: conceitos, elenco de contas, função e funcionamento das contas. 6 Escrituração: conceitos, lançamentos contábeis, elementos essenciais, fórmulas de lançamentos, livros de escrituração, métodos e processos, regime de competência e regime de caixa. 7 Contabilização de operações contábeis diversas: juros, descontos, tributos, aluguéis, variação monetária/ cambial, folha de pagamento, compras, vendas e provisões, depreciações e baixa de bens. 8 Balancete de verificação: conceitos, modelos e técnicas de elaboração. 9 Balanço patrimonial: conceitos, objetivo, composição. 10 Demonstração de resultado de exercício: conceito, objetivo, composição. 11 Lei nº 6.404/1976 e suas alterações, legislação complementar e pronunciamentos do Comitê de Pronunciamentos Contábeis (CPC). 12 Norma Brasileira de Contabilidade – NBC TSP Estrutura Conceitual, de 23 de setembro de 2016.

> CLIQUE AQUI PARA ACESSAR O EDITAL <

Ministro da Segurança Pública assinará edital do concurso PF nesta quarta-feira, dia 13.

Raul Jungmann, Ministro da Segurança Pública, anunciou que assinará o edital do concurso PF nesta quarta-feira, dia 13/06. O anúncio foi feito ao G1. De acordo com o Ministro, “hoje estarei assinando edital que vai abrir o concurso de 500 vagas para Polícia Federal”, disse Jungmann em entrevista coletiva. Serão 500 vagas totais, sendo 150 para delegados, 60 para peritos criminais, 180 para agente, 80 para escrivão e 30 para papiloscopista.

=> PARTICIPE DO RAIO-X 24H DE EDITAL ABERTO DA POLÍCIA FEDERAL. Transmissão ao vivo do presencial Alfacon, aulas gratuitas e tudo o que você precisa saber sobre o edital. CLIQUE AQUI e cadastre-se! É GRATUITO! <=

Sai a dispensa de licitação da banca do concurso PF e edital está previsto para dia 15!

Adriana Weska, diretora-geral da banca Cespe (atual Cebraspe), confirmou em entrevista à Folha Dirigida que o edital do concurso PF será publicado até sexta-feira, dia 15/06. De acordo com a diretora, as provas estão previstas para ocorrer no mês de agosto e o resultado final do concurso até fevereiro de 2019. Ficaremos atentos e postaremos as informações aqui. Fiquem ligados!

O último passo para a publicação do edital foi concluído. É que saiu a dispensa de licitação do concurso PF para provimento das 500 vagas. Agora o próximo passo é a publicação do edital, previsto para ser divulgado ainda esta semana. Confira:

Dispensa de licitação concurso PF
Dispensa de licitação concurso PF

Fenapef confirma Cespe como banca organizadora

A Polícia Federal (concurso PF) está a todo vapor. Nossa equipe entrou em contato com o setor de comunicação da FenaPef (Federação Nacional dos Policiais Federais) para confirmar a informação de que a banca havia sido definida. A informação foi confirmada e a organizadora responsável será a Cebraspe, antiga Cespe/Unb. A previsão é que a confirmação oficial seja divulgada nos próximos dias no Diário Oficial da União. Assim que divulgado postaremos aqui!

Avanços dos protocolos

Dia 21 de maio de 2018 o protocolo do concurso PF avançou novamente. O processo encontra-se na unidade Demandas de Expedição na CONAD-SGP/COAGE-SGP/SGP/Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão. A diferença na movimentação do dia 21 para a do dia 18 foi a operação, que teve o processo concluído na unidade Ofício nº 37401/2018-MP e anexos expedidos, VIA CORREIOS, ao senhor José de Albuquerque Nogueira Filho, Coordenador-Geral de Gestão de Pessoas do Ministério da Justiça. Veja a imagem:

Protocolo concurso PF - processo concluído na unidade
Protocolo concurso PF – processo concluído na unidade

Na última sexta-feira, dia 18 de maio, o protocolo relativo ao concurso PF teve o avanço mais significativo de todos, com cinco movimentações em um dia. O ofício chegou a Unidade Demandas de Expedição na CONAD-SGP/COAGE-SGP/SGP/Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão com a operação Ofício nº 37401/2018-MP e anexos expedidos, VIA CORREIOS, ao senhor José de Albuquerque Nogueira Filho, Coordenador-Geral de Gestão de Pessoas do Ministério da Justiça. O que isso significa? Que a banca já está predefinida e em fase de análise da contratação para conferir se não há irregularidades. A previsão é que nos próximos dias a dispensa saia no Diário Oficial da União. Confira:

>> Estude para a Polícia Federal GRATUITAMENTE com o Alfacon! Clique aqui! <<

Protocolo da Polícia Federal Avança

O protocolo do concurso PF teve mais uma movimentação que foi liberada nesta sexta-feira, dia 11 de maio. O último avanço registrado foi dia 02/05/2018. O documento encontra-se, atualmente, na unidade Divisão de Concursos Públicos/CGCOM-SGP/DEPRO-SGP/SGP/Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão e sua operação foi alterada de nível de acesso geral para Restrito. Nas próximas semanas, podemos esperar grandes novidades com relação a dispensa da banca organizadora do certame, que terá publicação oficial no Diário Oficial da União. Confira o protocolo:

Notícias antereiores

Concurso PF já trabalha em busca da banca organizadora! Edital autorizado e portaria publicada!

A Polícia Federal (concurso PF) já trabalha no processo de escolha da banca organizadora para o seu novo certame de 500 vagas para a corporação. Nossa equipe entrou em contato com o setor de comunicação da PF para confirmar a informação sobre o processo licitatório da escolha das organizadoras. Ao todo, 16 empresas já enviaram suas propostas. A previsão é que nas próximas semanas a escolhida seja divulgada no Diário Oficial da União.

Foi publicado no Diário Oficial da União na madrugada do dia 20 de abril, a autorização do concurso PF. Na portaria também foi confirmada a distribuição das vagas. São 150 para o cargo de delegado, 60 para Perito, 80 para Escrivão, 30 para Papiloscopista e 180 para o cargo de Agente. Confira:Lançamento da Portaria para o concurso do Departamento da Polícia Federal

Concurso da PF confirmado pelo ministro da Segurança Pública

Raul Jungmann, ministro da Segurança Pública, confirmou, novamente, na última quarta-feira, dia 18 de abril, que o concurso PF será publicado ainda no primeiro semestre, ou seja, até junho. O edital já está sendo elaborado pelo órgão e os detalhes com a banca organizadora já estão sendo alinhados. Confira o vídeo:

Na última terça-feira, dia 17 de abril, Luís Antônio Boudens, presidente da Fenapef (Federação Nacional dos Policiais Federais) teve uma reunião com o diretor-geral da Polícia Federal, Rogério Galloro. Segundo Luís, ”ele não entrou em muitos detalhes do concurso PF, mas confirmou a distribuição das vagas…’‘.

Distribuição das vagas deste concurso

Serão 500 vagas totais, divididas da seguinte forma:

  • Agente – 180 vagas;
  • Delegado – 150 vagas;
  • Escrivão – 80 vagas;
  • Perito – 60 vagas;
  • Papiloscopista – 30 vagas;

Expectativa de edital ainda no primeiro semestre

Nossa equipe entrou em contato nesta quarta-feira, 18 de abril, com o setor de comunicação da Fenapef e nos foi passado que a expectativa é que o edital seja publicado até junho deste ano. Assim que soubermos de mais novidades, postaremos aqui.

Vagas são cobradas para todos os cargos

A FenaPef (Federação Nacional dos Policiais Federais), juntamente com os sindicatos, enviaram no dia 29 de março de 2018 um ofício ao ministro da Segurança Pública e à diretoria-geral da PF cobrando melhor distribuição das vagas para o novo Concurso PF.

O documento, destinado a Raul Jungmann e a Rogério Galloro, questiona sobre a distribuição das vagas no novo edital previsto para ser publicado este ano.

É importante ressaltar que no início do ano, a Fenapef entrou em contato com a diretoria-geral, na época ainda sendo sob responsabilidade de Fernando Sagóvia, solicitando esclarecimento sobre o cargo de escrivão que a princípio não estaria contemplado nesse novo edital.

A justificativa abordada para a exclusão do cargo era o argumento da unificação das carreiras que, até o presente momento, não teve mais avanços.

Em fevereiro, após a posse de Raul Jungmann como ministro da Segurança Pública e o anúncio do concurso, os cargos foram distribuídos nas 500 vagas previstas, sendo 180 para agentes, 150 para delegados, 30 para papiloscopistas, 60 para peritos e 80 para escrivães.

“Pedimos que seja feita uma melhor adequação das vagas, com destaque para os cargos de escrivães, visando corrigir a distorção hoje existente”, comenta o presidente da Fenapef, Luís Antônio Boudens. No ofício, a entidade e os sindicatos pedem também explicações a respeito da reestruturação dos cargos dentro da PF.

Protocolo do edital da PF tem nova movimentação

Na última segunda-feira, 03 e 02 de abril, o protocolo referente a autorização orçamentária movimentou novamente e encontra-se na Divisão de Concursos Públicos/CGCOM-SGP/DEPRO-SGP/SGP/Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão. Também foi alterado o nível de acesso geral para restrito no último dia 02, e, novamente, no dia 03, para público. Confira:

Protocolo concurso PF

Parte 2 Protocolo concurso Polícia Federal

O concurso para a Polícia Federal avança novamente e agora tem autorização para contratar a banca organizadora responsável pelo certame. O protocolo encontra-se na Demandas de Expedição na COAST-SGP/COAST-SGP/SGP/Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão. Confira:

Parte 03 Protocolo concurso PF

Protocolo tem 3 movimentações!

A Polícia Federal está mais próximo de publicar o seu edital do que nunca. Só na última terça-feira, 13 de março de 2018, o protocolo teve 3 movimentações e a autorização orçamentária junto com a distribuição das vagas poderá sair essa semana. Confira:

Parte 04 Protocolo concurso PF

Portaria de autorização sofre atraso e era para sair dia 09/03

A portaria de autorização do concurso da Polícia Federal está prevista para sair no Diário Oficial da União (DOU) até o dia 09 de março (sexta-feira).

Nossa equipe entrou em contato com a Fenapef para confirmar a informação da reunião realizada na última segunda-feira, dia 05 de março, com o secretário de Gestão de Pessoas, Augusto Akira Chiba. Segundo Akira, o ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, está fechando a portaria autorizativa que poderá ser publicada até o dia 09.

O protocolo da Polícia Federal teve mais uma movimentação na última quinta-feira, dia 01/03. A informação desse protocolo, com relação a última movimentação, é com relação a autorização orçamentária para a realização do concurso. Confira:

Parte 05 Protocolo concurso PF

Ministro da Segurança Pública autoriza 500 vagas para PF e PRF

Raul Jungmann, ministro da Segurança Pública, realizou uma entrevista nesta quarta-feira, dia 28/02. Durante a coletiva, Raul afirmou que foi autorizado a contratar mil novos policiais federais e rodoviários federais, ou seja, 500 PRF’s e 500 PF’s.

“Entramos em contato com o Ministério do Planejamento e ficou definido que teremos zero contingenciamento dos recursos do ministério de Segurança Pública neste ano”, disse o ministro.

“Sobre a necessidade e urgência de reforçar recursos humanos, especialmente na Polícia Federal e na Polícia Rodoviária Federal, estamos autorizados a fazer concursos, com 500 novos agentes para a Polícia Federal e 500 novos agentes na Polícia Rodoviária Federal”, completou.

Jungmann fala sobre os concursos anunciados. Ele diz que eles serão realizados ainda em 2018 – quando especificamente ele ainda não pode informar.

Pedido para o concurso PF 2018 tem nova movimentação depois de 6 meses!

O pedido para o concurso PF 2018 teve mais uma movimentação na última quinta-feira, dia 22/02/2018. Foi alterado o nível do pedido de acesso geral para restrito e o mesmo encontra-se na Divisão de Concursos Públicos. Não há movimentação desse processo desde agosto de 2017 e é o primeiro deste ano. Maiores novidades postaremos aqui.

Confira na integra:

Parte 06 Protocolo concurso PF

Carreira unificada de nível médio?

Unificação é aprovada pelo presidente da república!

O concurso PF está na urgência de ser publicado e os preparativos para o novo certame já estão sendo agilizados. O que ainda está segurando a seleção é a unificação das carreiras para os cargos de agente e escrivão, proposta feita pelo delegado Fernando Segóvia, diretor-geral da PF, que visa criar a carreira de policial de nível médio. A expectativa é que o novo concurso PF deste ano siga esse novo molde.

Segundo o presidente da Fenapef (Federação Nacional dos Policiais Federais), Luís Antônio Boudens, a expectativa é que o novo concurso para policial seja de nível médio, já contando com essa unificação.

”Se o processo de reestruturação da PF andar de forma célere, com a Medida Provisória sendo publicada, o concurso deverá sair já com os novos formatos (carreira unificada de agente e escrivão). Entretanto, se a PF não conseguir a rapidez que pretende, a seleção deverá ser aberta com os moldes atuais, ou seja, 600 vagas distribuídas entre as funções de agente, delegado e perito”, informou.

A Polícia Federal ainda corre para oficializar sua reestruturação que já foi aprovada pelo atual presidente, Michel Temer.

Diretor de Gestão de Pessoal da corporação confirma pressa em ter Medida Provisória publicada

Clyton Eustaquio Xavier confirmou a pressa da corporação para ter a Medida Provisória da unificação dos cargos publicada. A intenção é que seja publicada antes do início das eleições.

Na reunião feita em janeiro deste ano, junto com os sindicalistas, o mesmo afirmou a ”necessidade de acelerar a análise das propostas para que sejam finalizadas as minutas das medidas provisórias antes de iniciar o processo eleitoral, aproveitando a sinalização dada por Michel Temer para aprovar a reestruturação da Polícia Federal e a criação de novos cargos”.

REESTRUTURAÇÃO DA PF: “GARANTIR DIREITOS DOS POLICIAIS É PRIORIDADE”, DESTACA BOUDENS

Entidades de classe da Polícia Federal deram continuidade à sequência de reuniões para tratar sobre a reestruturação do Órgão nesta quinta-feira (8). Representantes de todos os cargos se reuniram com a Direção-Geral da PF para discutir os pontos divergentes e aqueles que não têm sido bem recebidos pela Carreira.

A necessidade de fixar, de forma taxativa, as atribuições de cada cargo é consenso entre as lideranças. Há um temor sobre o futuro de cada cargo e suas atribuições, caso o texto permita – por generalização ou obscuridade – uma interpretação particular de cada entidade sobre a nova legislação.

De acordo com o presidente da Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef), Luís Antônio Boudens, a carreira aguarda uma sinalização da Direção-Geral acerca do reconhecimento legal de atribuições complexas realizadas pelos policiais federais e a unificação dos cargos de Agente e Escrivão. A entidade justifica que as medidas diminuiriam a burocracia interna na Polícia Federal e  alavancaria as ações inerentes à atividade-fim do órgão, como investigações, operações e fiscalizações diversas.

“Se o objetivo do projeto é a valorização do policial, a Direção-Geral precisa opinar em pontos que, para nós, são determinantes para a negociação, como a definição exata das atribuições dos cargos e o conceito de autoridade policial”, declarou.

Segundo o presidente, que também é agente de polícia federal, “o cargo policial de nível médio é interesse da gestão e do Governo. Já para os policiais federais,  a prioridade nessa negociação é garantir direitos, obter a valorização sob todos os aspectos, definir as atribuições dos cargos e modernizar a PF”.

A agente federal Bibiana Orsi participou do encontro a convite da Fenapef e falou sobre a percepção dos colegas de Carreira acerca do projeto. “Se vamos oficializar um rol de atribuições dos policiais de nível médio, isso não pode ocorrer antes de definirmos as atribuições de cada cargo de nível superior que já existe. É necessário preservar a atividade investigativa, que é a essência do nosso trabalho”.

Além das atribuições dos policiais federais, foram discutidos temas que ainda geram conflitos entre as representações como a a criação de uma hierarquia entre os cargos; a nomenclatura a ser adotada para a  união de Agentes e Escrivães; e os impactos da reestruturação nas próximas negociações salariais.

Mudanças na negociação

Durante o encontro, ficaram acordadas mudanças na metodologia de negociação. Para dar celeridade aos debates, cada entidade deverá encaminhar suas sugestões até a sexta-feira (16.02.2018) para a Diretoria de Gestão de Pessoal, que poderá discutir diretamente com as categorias as questões trazidas. Havendo pontos divergentes, a DGP fará a mediação com as categorias interessadas em reunião fechada.

Fonte: Fenapef 

Concurso PF: Entenda a unificação da carreira única na PF

Agentes, peritos, escrivãos, papiloscopistas e delegados podem integrar em breve uma mesma carreira da Polícia Federal. Está na pauta de votação da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ), a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 73/2013, que prevê a união das atividades no cargo de servidores policiais federais. o texto estabelece que servidores prestarão concurso público unificado e seriam lotados nas unidades da PF de acordo com suas habilidades e áreas de formação.

O texto prevê também a possibilidade de crescimento dentro da carreira única, por meio de promoção e progressão funcional a serem estabelecidas em lei.

A medida passaria a valer imediatamente à publicação da lei, atingindo inclusive os concursos públicos cujos editais forem publicados a partir da sua entrada em vigor, mas preservando os atuais servidores policiais federais que não optarem pelo reenquadramento na nova carreira única.

A proposta tramita em conjunto com as PEC 102/2011PEC 40/2012PEC 19/2013 PEC 51/2013. O relator da matéria, senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), observou que, apesar de tratarem de temas conexos, os objetos não são idênticos: vão desde uma modificação completa do sistema de segurança pública até a reorganização administrativa da carreira da Polícia Federal.

Diante disso, o senador optou por apresentar seu parecer apenas sobre o aspecto da unificação da carreira da Polícia Federal e apresentar requerimento para desapensamento da PEC 73/2013 das demais propostas, que seguem tramitando na Casa.

Randolfe acrescenta que a carreira única é a forma em que estão estruturadas as instituições policiais de referência no mundo, como o FBI (Federal Bureau of Investigation) norte-americano e a própria Polícia Rodoviária Federal brasileira.

O relator destaca ainda que, se unificada a carreira, o exercício dos cargos de direção, hoje praticamente restritos à carreira dos delegados, passará a ser provido por meio de funções comissionadas ou de processos seletivos internos.

Randolfe informa que ainda será preciso regulamentar a situação dos atuais ocupantes dos cargos policiais federais, por meio de tabelas de reenquadramento, decisão que caberá privativamente ao Poder Executivo.

Se aprovada na CCJ, a matéria segue para votação em dois turnos em Plenário.

Fonte: Agência Senado

Concurso PF está autorizado e sairá este ano. Diretoria da Fenapef se pronuncia!

Concurseiros do meu coração, foi publicada uma nota de esclarecimento da Diretoria da Fenapef sobre as últimas notícias do concurso PF. O órgão havia confirmado a publicação do edital com 600 vagas, depois, foram excluídas as vagas para o cargo de escrivão. Confira:

Sobre as recentes notícias acerca do concurso para Carreira Policial Federal, previsto para ocorrer em 2018, a Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef) esclarece que:

  1. Existe um projeto de reestruturação da Carreira, que inclui a unificação de cargos de agente e escrivão de Polícia Federal, em fase de discussão entre as entidades representativas, com o objetivo de alcançar de forma conjunta medidas de modernização da estrutura da PF, que beneficie todos os servidores.
  2. O anúncio feito pela Direção-Geral da Polícia Federal de que o próximo certame não contemplará vagas para escrivão foi questionado pela Fenapef nesta quinta-feira (25).
  3. A Direção-Geral informou que a comunicação do fato ocorreu na expectativa de que a unificação dos cargos seja viabilizada o mais rápido possível e com a aprovação dos policiais federais, uma vez que esse é um pleito dos próprios servidores.
  4. A direção da PF justifica que a medida viabilizará uma melhor distribuição das vagas. A previsão da PF é que sejam 50 oportunidades para delegados, 45 para peritos e, inicialmente, 220 para agentes.
  5. A Fenapef, no entanto, vai se reunir com a Direção da Polícia Federal para buscar vagas para os escrivães ainda neste concurso, pois há uma deficiência no quantitativo do cargo, que submete os atuais servidores a escalas e sobreavisos exaustivos. A situação se agrava em virtude do déficit de servidores do Plano Especial de Cargos, que desempenham as atividades administrativas.
  6. A autorização para realização do concurso é resultado de uma intensa batalha travada pela Fenapef junto à Direção-Geral da Polícia Federal e às pastas do governo de Planejamento e Justiça.
  7. A Fenapef vai continuar acompanhando todas as discussões e agendas referentes ao projeto de reestruturação e de realização do concurso para policial federal, com o intuito de contribuir para a construção de um ambiente interno favorável, que promova a valorização, equilíbrio e higidez do quadro funcional da PF.

Fonte: Diretoria da Fenapef

ARRECADAÇÃO DE INSCRIÇÕES PREVISTO NA LOA!

O concurso PF é uma urgência devido ao déficit de servidores. O certame está nas prioridades do novo diretor-geral e, para concretizar ainda mais essa prioridade, as diretrizes para a elaboração e execução da LOA (Lei Orçamentária de 2018) prevê arrecadação com inscrições para a realização do Concurso PF para agente, escrivães e delegados. Veja a imagem abaixo!

Arrecadação do concurso PF na LOA

Dia 17/10 houve mais uma movimentação do processo do concurso PF dentro do Ministério do Planejamento. Na última terça-feira houve reabertura do processo dentro da unidade Divisão de Concursos Públicos/CGCOM-SGP/DEPRO-SGP/SGP/Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão.

Confira o protocolo:

Movimentação Protocolo concurso PF

Em agosto também foi movimentado o processo dentro do Ministério Do Planejamento. Na última quarta-feira, 23/08, foi registrada uma movimentação no processo, tendo alteração no seu nível, passou de nível de acesso geral para Restrito. 

No último dia 28 de julho, o processo com o pedido de concurso para cargos da Polícia Federal foi reaberto na Coordenação de Documentação e Informação/ASTEC-GM/GM/Ministério do Planejamento. Desenvolvimento e Gestão, finalizando no Gabinete/SGP/Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão no mesmo dia.

Confira o protocolo atualizado:

parte 07 Protocolo concurso PF

> Protocolo Integrado

A expectativa é que o concurso seja liberado ainda este ano. O Concurso PF também possui o cargo de agente, escrivão e perito para serem aprovados pelo Planejamento.

> Curso Escrivão PF

Dúvidas frequentes do concurso PF

O curso de tecnólogo é aceito para ingresso nos cargos de Agente, Escrivão e Papiloscopista?

Os cursos superiores de tecnologia reconhecidos pelo Ministério da Educação são suficientes para atender o requisito da graduação para provimento nos cargos de Agente de Polícia Federal, Escrivão de Polícia Federal e Papiloscopista Policial Federal.

Quais são as fases do concurso e quais os requisitos para ingresso nos cargos policiais?

As fases e os requisitos somente serão divulgados quando da abertura dos respectivos concursos. Porém, nos concursos anteriores, você pode fazer a verificação. Geralmente não muda muita coisa de um concurso para o outro.

Quais os níveis de escolaridade exigidos para se concorrer aos cargos da carreira policial e aos da carreira administrativa?

A carreira policial exige curso de graduação em estabelecimento de ensino superior, reconhecido pelo MEC – (Ministério da Educação), e a carreira administrativa pede segundo e terceiro graus completos, respectivamente, para nível médio e superior. A lei que trata do assunto é a 9.266/96 alterada pela Lei 11.095/05.

Quais os subsídios dos cargos da POLÍCIA FEDERAL?

TABELA DE SUBSÍDIOS PARA CARGOS DA CARREIRA POLICIAL FEDERAL

Confira os valores dos Subsídios dos Cargos de Agente de Polícia Federal, de Escrivão de Polícia Federal e de Papiloscopista Policial Federal:

Remuneração concurso PF

O subsídio inicial é de R$ 11.983,26, sendo que em 2019 aumenta para R$ 12.522,50, chegando a R$ 18.651,79 no topo da carreira.

Há altura mínima, idade máxima, restrição a brasileiros naturalizados ou proibição de uso de tatuagens para o ingresso nos quadros da polícia federal?

Existe restrição apenas quanto à idade, qual seja, ser maior de 18 (dezoito) anos e observar o limite estabelecido para a aposentadoria compulsória.

Há vagas para pessoas com deficiência destinadas aos cargos da carreira policial da polícia federal?

Sim, por decisão do Supremo Tribunal Federal serão reservadas vagas aos candidatos com deficiência nos concursos para os cargos policiais. Os candidatos com deficiência serão submetidos a todos os testes, avaliações e exames em igualdade de condições com os demais concorrentes do concurso. A POLÍCIA FEDERAL também disponibiliza vagas para pessoas com deficiência no quadro do Plano Especial de Cargos, carreira de apoio administrativo.

Como fazer para ingressar no Comando de Operações Táticas – COT, Coordenação de Aviação Operacional – CAOP, INTERPOL, NEPOM e outros?

Estas são áreas internas da POLÍCIA FEDERAL, não existindo concurso público para ingresso. O provimento destas áreas é feito através de recrutamento interno.

Obs: essas dúvidas frequentes foram retiradas da página da Polícia Federal.

Provas Anteriores para Polícia Federal (PF)

Agente de Polícia Federal – 2014

Prova de 2014 concurso PF

Gabarito Definitivo de 2014

Gabarito Definitivo

Escrivão de Polícia Federal – 2012

Caderno de prova

Gabarito Definitivo

Aulas gratuitas para o concurso PF

Confira nossa playlist com mais de 72 aulas gratuitas voltadas para o concurso da Polícia Federal. Aperta o play e bons estudos!

 

Veja o cenário dos últimos meses

Foi divulgado no dia (21/05), uma nota à imprensa, em que o Governo aponta a redução da equipe na operação Lava Jato, além do corte de verbas previstas para o órgão da PF. O órgão pretende abrir 1.758 vagas no concurso PF.

Com todos estes novos casos de corrupção que surgem a cada dia, por meio da Lava Jato, e que devem continuar a surgir por meio das múltiplas delações premiadas, é questionado se a PF possui policiais suficientes para atender a tamanha demanda e se o atual Governo irá suprir a falta de pessoal na corporação.

Mesmo com a expectativa do novo concurso para 1.758 vagas, a carência é muito maior.

De acordo com dados apontados pelo presidente da Fenapef (Federação Nacional dos Policiais Federais), a corporação conta com uma necessidade de nada menos do que 13.300 servidores.

Além disso, caso o concurso para delegados não seja realizado o quanto antes, a carência de pessoal para o cargo pode chegar a 800 servidores, nos próximos anos, em decorrência de 400 aposentadorias previstas.

Processos para concurso PF avançam

Após meses sem novidades, o processo para a liberação de verbas para a realização dos certames do órgão voltou a avançar no MPOG (Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão).

No caso de Escrivão e Agente, o Ministério da Justiça deve encaminhar uma solicitação ao MPOG até o próximo dia 31 para a complementação de verbas, uma vez que o processo que tramita no Planejamento desde 2015, e que voltou a avançar, ainda tratava apenas das carreiras de Perito e Delegado.

Este processo estava parado no MPOG desde junho de 2016, foi redistribuído para diversos setores do MPOG para análise, no último dia 19/05. Com o decreto 8.326, de 10/10 de 2014, o órgão não precisa mais de autorização por parte do MPOG para realizar novos concursos, necessitando apenas de um parecer do órgão sobre as condições financeiras para o preenchimento das vagas.

Vagas

As 1.758 vagas que a PF pretende preencher são:

  • 600 para Agente; 
  • 600 para Escrivão;
  • 461 para Delegado;
  • 67 para Perito.
Remuneração

Agente e Escrivão: R$ 11.897, já incluindo auxílio-alimentação de R$ 458.

Delegado: R$ 22.102,37.

Nível

Agente e Escrivão:

  • Superior completo em qualquer área;
  • CNH (Carteira Nacional de Habilitação) categoria B ou superior;

Delegado:

  • Bacharelado em Direito, com experiência mínima de 3 anos em atividades jurídicas ou policiais.

Já para o cargo de Perito da PF, a formação exigida irá depender da área de atuação, que pode variar em até 18 categorias, que ainda não foram divulgadas.

~Ambos os cargos necessitam de carteira de habilitação na categoria “B” ou superior.~

 

O que faz um Delegado da PF?

As funções de um Delegado da PF são: instaurar e presidir procedimentos policiais de investigação, orientar e comandar a execução de investigações relacionadas com a prevenção e repressão de ilícitos penais, participar do planejamento de operações de segurança e investigações, supervisionar e executar missões de caráter sigiloso, participar da execução das medidas de segurança orgânica, bem como desempenhar outras atividades, semelhantes ou destinadas a apoiar o Órgão na consecução dos seus fins.

O que faz um Perito da PF?

As funções de um Perito da PF são: realizar exames periciais em locais de infração penal, realizar exames em instrumentos utilizados, ou presumivelmente utilizados, na prática de infrações penais, proceder pesquisas de interesse do serviço, coletar dados e informações necessários à complementação dos exames periciais, participar da execução das medidas de segurança orgânica e zelar pelo cumprimento das mesmas, desempenhar outras atividades que visem apoiar técnica e administrativamente as metas da Instituição Policial, bem como executar outras tarefas que lhe forem atribuídas.

Etapas do concurso – Perito PF
1. Prova Objetiva
  • Conhecimentos básicos (50 itens)
  • Conhecimentos específicos (70 itens)
2. Prova Discursiva

Elaboração de texto narrativo, dissertativo e/ou descritivo, com, no máximo, 30 linhas.

3. Exame de aptidão física
  • Teste em barra fixa
  • Teste de impulsão horizontal
  • Teste de corrida de 12 (doze) minutos
  • Teste de natação (50 metros)
4. Exame médico

Aferir se o candidato goza de boa saúde física e psíquica para suportar os exercícios a que será submetido durante o Curso de Formação Profissional e para desempenhar as tarefas típicas da categoria funcional.

5. Avaliação psicológica

Aplicação e avaliação de baterias de testes e instrumentos psicológicos científicos, que permitem identificar a compatibilidade de aspectos psicológicos do candidato com as atribuições do cargo, visando verificar, entre outros:

  • Capacidade de concentração e atenção;
  • Tipos de raciocínio;
  • Controle emocional (emotividade, segurança, estabilidade emocional, extroversão, vulnerabilidade, entre outros);
  • Relacionamento interpessoal (confiança, altruísmo, ponderação, assertividade, complacência, entre outros);
  • Capacidade de memória;
  • Características de personalidade (senso de dever, autodisciplina, ordem, dinamismo, persistência, entre outros).
6. Avaliação de títulos
Etapas do concurso – Delegado PF
1. Prova Objetiva
  • 120 questões
2. Discursiva

A prova discursiva, de caráter eliminatório e classificatório, aborda os objetos de avaliação de Direito Penal, Direito Processual Penal, Direito Constitucional e Direito Administrativo. É composta por duas partes:

  • 3 Questões dissertativas
  • Elaboração de peça profissional
3. Exame de aptidão física
  • Teste em barra fixa
  • Teste de impulsão horizontal
  • Teste de corrida de 12 (doze) minutos
  • Teste de natação (50 metros)
4. Exame médico
5. Avaliação psicológica

Aplicação e avaliação de baterias de testes e instrumentos psicológicos científicos, que permitem identificar a compatibilidade de aspectos psicológicos do candidato com as atribuições do cargo, visando verificar, entre outros:

  • Capacidade de concentração e atenção;
  • Tipos de raciocínio;
  • Controle emocional (emotividade, segurança, estabilidade emocional, extroversão, vulnerabilidade, entre outros);
  • Relacionamento interpessoal (confiança, altruísmo, ponderação, assertividade, complacência, entre outros);
  • Capacidade de memória;
  • Características de personalidade (senso de dever, autodisciplina, ordem, dinamismo, persistência, entre outros).
6. Avaliação de títulos
7. Prova oral 
  • Direito Penal
  • Direito Processual Penal
  • Direito Constitucional
  • Direito Administrativo
Concurso PF 2014

Vagas do último concurso da Polícia Federal

O concurso PF 2014 ofertou 600 vagas para Agente de Polícia Federal. A remuneração inicial era de R$ 7.514,33 com exigência de nível superior.

>> Edital PF 2014

O que faz um Agente da PF?

As funções de um Agente da PF são: executar investigações e operações policiais na prevenção e na repressão a ilícitos penais, dirigir veículos policiais, cumprir medidas de segurança orgânica, desempenhar outras atividades de natureza policial e administrativa, bem como executar outras tarefas que lhe forem atribuídas.

Concurso PF 2013

Vagas do último concurso da Polícia Federal 2013

O concurso PF 2013 ofertou 500 vagas imediatas divididas em 350 para Escrivão e 150 para Delegado. As remunerações eram de R$ 7.514,33 a R$ 14.037,11.

Concurso PF 2012

Vagas do último concurso da Polícia Federal 2012

Os primeiros editais da PF 2012 foram publicados no início do ano e ofertaram 100 vagas para Papiloscopista e 500 para Agente da PF. Já no meio do ano saiu mais um edital da PF com 100 vagas para o cargo de Perito e 150 para Delegado.

Edital Delegado PF 2012  | Edital Perito PF 2012 | Edital Papiloscopista PF 2012 | Edital Agente da PF 2012

Como é trabalhar na PF? #1 – Concurso PF

Como é trabalhar na PF? #2

Como é trabalhar na PF? #3

Como é trabalhar na PF? #4

Comentários

comentarios