Aprenda as marcas registradas das bancas e gabarite RLM!

483

Receita mágica para passar? Melhor que isso, aprenda as marcas registradas das bancas e gabarite RLM!

Texto redigido pelo Professor Julio Cesar

Começo o nosso bate papo de hoje com uma pergunta que provavelmente já sei a resposta: Em algum momento da sua vida de concurseiro, você leu por diversas vezes o enunciado de uma questão de raciocínio lógico-matemático (RLM) e mesmo assim não soube como resolvê-la? Se a sua resposta é “SIM”, então leia esta matéria até o final que certamente poderei te ajudar.

É importante ressaltar que não existe uma “receita mágica e universal” para aprender RLM, pois cada aluno tem o seu tempo, ou seja, é uma situação individual. Todavia, é possível acelerar esse processo através de uma metodologia de estudo bastante simples: teoria resumida + resolução de exercícios, nessa ordem.

Entenda como teoria resumida, um material enxuto, conciso e objetivo, baseado em macetes, esquemas e bizus que será a base que você precisa para resolver as questões de RLM. Afinal, os materiais extensos apresentam uma teoria prolixa e desnecessária que confunde ainda mais a cabeça dos alunos.

Daí, no momento de trabalhar a resolução de questões, preste atenção nesta dica “ninja” que não é nenhuma novidade para os concurseiros: procure resolver questões da banca organizadora do concurso que você almeja. Vou explicar o porquê…

As bancas organizadoras têm a sua “marca registrada”, isto é, costumam ser repetitivas. Isso significa que você irá descobrir a essência da banca e poderá se deparar no dia da sua prova objetiva com questões similares já cobradas anteriormente em outro certame.

Para comprovar o que acabei de dizer, vou mostrar dois casos em que o CEBRASPE, a banca que organizou recentemente concursos como TCU, TJ-PR, PGE/PE, IBGE, SEFAZ-AL e TCE-RO foi repetitiva. Obviamente, existem outros casos que serão explorados em um evento ao vivo preparado especialmente para que você consiga retirar as suas dúvidas diretamente comigo.

1° caso: Questões que envolvem a ideia de proposição composta a partir da expressão “é consequência da”.

ANO: 2018 BANCA: CESPE/CEBRASPE ÓRGÃO: BNB PROVA: Analista de Sistema

A sentença “O reconhecimento crescente da necessidade de reformas na área econômica é consequência da crise que acompanha a sociedade há várias décadas.” pode ser representada na forma P → Q, sendo P e Q proposições lógicas simples convenientemente escolhidas.

Certo (  ) Errado (  )

ANO: 2018 BANCA: CESPE/CEBRASPE ÓRGÃO: ABIN PROVA: Oficial Técnico de Inteligência

A proposição “A vigilância dos cidadãos exercida pelo Estado é consequência da radicalização da sociedade civil em suas posições políticas.” pode ser corretamente representada pela expressão lógica P → Q, em que P e Q são proposições simples escolhidas adequadamente.

Certo (  ) Errado (  )

Note que as duas questões acima são praticamente idênticas e, obviamente, a resolução também. Veja a resolução ‘maceteada’:

As duas questões acima retratam uma “jurisprudência do CEBRASPE”. Veja:

A expressão “é consequência da” pode aparecer de duas formas:

1ª) “é consequência da” entre verbos

VERBO 1 + “é consequência da” + VERBO 2

Neste caso, temos uma proposição composta, pois existe um verbo antes e outro após a referida expressão.

Exemplo: Passar na prova é consequência de estudar muito.

2ª) “é consequência de” não está entre verbos

VERBO 1 + “é consequência de” + VERBO 2

VERBO 1 + “é consequência de” + VERBO 2

VERBO 1 + “é consequência de” + VERBO 2 

Nestes casos, temos uma proposição simples.

Quando a banca afirma que ambas as questões podem ser representadas “na forma P → Q, sendo P e Q proposições lógicas simples convenientemente escolhidas”, ela está afirmando que são proposições compostas.

Note que as proposições “O reconhecimento crescente da necessidade de reformas na área econômica é consequência da crise que acompanha (verbo) a sociedade há várias décadas” e “A vigilância dos cidadãos exercida (verbo)pelo Estado é consequência da radicalização da sociedade civil em suas posições políticas.” não estão entre verbos.

Assim, conclui-se que ambas proposições acima são proposição simples.

Portanto, ambos os itens estão incorretos.

Neste 1° caso, ficou evidente que a similaridade das questões propostas pela banca é um facilitador para o aluno, uma vez que as resoluções foram idênticas. Vamos verificar o 2º caso…

2° caso: Questões que envolvem a definição de proposição a partir de uma sentença aberta

ANO: 2013 BANCA: CESPE/CEBRASPE ÓRGÃO: MTE/GO PROVA: Auditor Fiscal

A respeito de lógica proposicional, julgue o item subsequente.

A sentença “Quem é o maior defensor de um Estado não intervencionista, que permite que as leis de mercado sejam as únicas leis reguladoras da economia na sociedade: o presidente do Banco Central ou o ministro da Fazenda?” é uma proposição composta que pode ser corretamente representada na forma (P ∨ Q) ∧ R, em que P, Q e R são proposições simples convenientemente escolhidas.

Certo (  ) Errado (  )

ANO: 2018 BANCA: CESPE/CEBRASPE ÓRGÃO: BNB PROVA: Analista de Sistema

Julgue o item que segue, a respeito de lógica proposicional.

A sentença “É justo que toda a população do país seja penalizada pelos erros de seus dirigentes?” é uma proposição lógica composta.

Certo (  ) Errado (  )

Note que as duas questões acima aparentemente nem são idênticas, porém são. Veja a resolução ‘maceteada’:

As proposições são frases declarativas que possuem sentido completo, ou seja, por si só, consegue transmitir a sua ideia principal.

A principal característica de uma proposição é a possibilidade de valorá-la como verdadeira (V) ou falsa (F).

Diante disso, conclui-se que as frases interrogativas não são proposições, pois não podem ser valoradas como “V” ou “F”.

Note que as sentenças “É justo que toda a população do país seja penalizada pelos erros de seus dirigentes?” e “Quem é o maior (…) na sociedade: o presidente do Banco Central ou o ministro da Fazenda?” são frases interrogativas. Logo, não são proposições.

Se não são proposições, então não podem ser classificadas como simples ou composta. Assim, os itens estão incorretos.

Mais uma vez ficou evidente que a similaridade das questões propostas pela banca facilita a vida do consursando. Sendo assim, recomendo que você procure resolver muitas questões da banca organizadora do concurso almejado. Daí, irá ocorrer um aperfeiçoamento na interpretação das questões de RLM cobradas pela banca e, consequentemente, uma melhora no seu rendimento no momento da realização da prova.