Concurso CGU: por que começar a estudar agora?

378

Cresce a expectativa pela liberação do edital para o concurso CGU. Por isso, o momento é de intensificar os estudos. Com a ajuda do Blog do AlfaCon e do professor Gustavo Muzy, que traz dicas para preparar um plano de estudos pré-edital

Um novo processo seletivo para a Controladoria Geral da União (CGU) está autorizado desde o dia 27 de julho de 2021. Estão previstas 375 vagas de nível médio e superior para ingresso no órgão. Desse total, 300 vagas serão para o cargo de auditor fiscal de finanças e controle (nível superior) e 75 para técnico de finanças e controle (ensino médio). As últimas informações dão conta de que o edital seja divulgado até meados de novembro.

Por enquanto, o órgão trabalha na definição de pontos básicos do certame, como o cronograma de provas. No entanto, a banca organizadora já fora escolhida, sendo a FGV.

👉 Leia mais: CGU: entenda a estrutura da instituição

Apesar de ainda não haver editais publicados, interessados na disputa para ambos os cargos podem se beneficiar (e muito!) de uma rotina de estudos pré-edital. Para te orientar nessa missão, o Blog do AlfaCon foi ouvir o professor Gustavo Muzy, que tem dicas práticas e valiosas para você planejar a sua preparação pré-edital.

“É essencial que o candidato comece a se preparar desde já, e elabore um plano de estudos mais aprofundado, intensificando o ritmo dos estudos”, orientou Gustavo Muzy.

👉 Leia mais: Concurso CGU: “edital na segunda quinzena de novembro”, confirma ministro

O que estudar para as provas do concurso?

De acordo com Muzy, pelo histórico de conteúdos cobrados no Concurso CGU, as disciplinas que estarão no próximo edital devem acompanhar a tendência das carreiras da área de controle. “Costuma ser um programa extenso. Por isso, a hora de começar a estudar é agora“, alertou o professor do AlfaCon.

No último certame foram cobradas as seguintes disciplinas em cada cargo:

  • Auditor Federal de Finanças e controle
    – Conhecimentos básicos (Comum a todas as áreas):
    Língua Portuguesa;
    Língua Inglesa ou Espanhola;
    Raciocínio Lógico-quantitativo;
    Administração Pública;
    – Conhecimentos Específicos (Comum a todas as áreas):
    Direito Administrativo;
    Direito Constitucional;
    Administração Financeira e Orçamentária;
    Contabilidade pública;
    Políticas Públicas;
    – Conhecimentos Especializados (Área geral):
    Auditoria em Tecnologia da Informação;
    Conhecimentos de Banco de Dados;
    Técnicas de Controle;

💡📚 Conheça nosso curso online e GRATUITO para o concurso CGU: Auditor Federal de Finanças e Controle

  • Técnico Federal de Finanças e Controle
    – Conhecimentos gerais e específicos:
    Língua Portuguesa;
    Raciocínio Lógico-quantitativo;
    Conhecimentos Gerais;
    Informática;
    Direito Constitucional;
    Matemática;
    Língua Inglesa ou Espanhola;
    Legislação aplicada à CGU e Regime Jurídicos Servidores Públicos;

💡📚 Conheça nosso curso online e GRATUITO para o concurso CGU: Técnico de Finanças e Controle

Por onde começar a estudar?

A orientação do professor Gustavo Muzy é para que, neste primeiro momento, o candidato se concentre na construção de uma sólida base teórica para os estudos. Deve ser dada uma atenção especial na Língua Portuguesa, que geralmente apresenta o maior quantitativo de questões e peso no cargo de técnico. E também para Direito Constitucional, Legislação e Conhecimentos Gerais.

“Não deixe, também, de focar em exercícios. Essa é também uma forma de estar aprendendo”, alertou Muzy. A banca organizadora não deve ser empecilho para que o candidato inicie seus estudos e faça a maior quantidade de exercícios que puder.

A menor das preocupações deve ser com a banca. Isso porque, na grande maioria dos conteúdos de qualquer edital, as bancas mais concordam do que discordam. O mais importante é que o aluno tenha uma boa base teórica da matéria“, avaliou.

O plano de estudos deve, ainda, levar em consideração:

  1. A dificuldade que se tem em cada disciplina;
  2. As orientações de professores e especialistas da área;
  3. Mudanças que possam influenciar o conteúdo programático;

Sabemos que montar um cronograma de estudos, especialmente pela primeira vez, pode ser uma tarefa complicada!

Por isso, o Blog do AlfaCon preparou um conteúdo especial, que pode ajudar os candidatos a se organizarem nessa tarefa.

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here