Concurso PGE PA: Como estudar para a prova?

84

A hora é de acelerar os estudos para os exames, que serão aplicados no dia 17 de novembro. O Blog do AlfaCon foi ouvir o professor Heitor Ferreira, que deu algumas dicas para os candidatos ao cargo de técnico de Procuradoria – Direito

O esperado concurso da PGE PA (Procuradoria-Geral do Estado do Pará) oferece 36 vagas, além de formar cadastro reserva. As oportunidades estão distribuídas por cargos de nível médio — assistente de procuradoria (5 vagas), assistente de procuradoria – informática (6) e assistente de procuradoria – contabilidade (1) — e superior, para técnico de procuradoria em sete áreas: administração (1), biblioteconomia (1), ciências contábeis (3), direito (14), informática (3), matemática/estatística/economia (1) e gestão (1).

Com as inscrições já encerradas, o momento agora é de acelerar os estudos. O Blog do AlfaCon foi ouvir o professor Heitor Ferreira para te ajudar a se preparar melhor nesta reta final para a disputa no cargo de técnico de Procuradoria – Direito. Os exames referentes às primeira e segunda etapas serão aplicados no dia 17 de novembro.

“Neste momento, torna-se essencial a realização de revisões, constantemente, atrelado a realização de questões para fixação. Além disso, se submeter a simulados será fundamental para condicionar o corpo e a mente para prova”, orientou Heitor Ferreira.

Ainda de acordo com Heitor, o mais indicado, após os simulados, é que o candidato faça uma análise dos erros e realize revisões sistemáticas sobre os pontos. “Isso vai fazer você desenvolver gatilhos para fixação do conteúdo”, explicou o professor do AlfaCon.

💡📚 Conheça nosso curso online e GRATUITO para o concurso PGE PA: Técnico em Procuradoria – Direito

Como serão as provas do concurso PGE PA?

A organizadora do concurso PGE PA é a Fundação Cetap. O processo seletivo compreenderá as seguintes etapas:

  • 1ª Etapa: Prova Objetiva, de caráter eliminatório e classificatório
  • 2ª Etapa: Prova Discursiva, de caráter eliminatório e classificatório
  • 3ª Etapa: Prova de Títulos, de caráter meramente classificatório (apenas para cargos de nível superior)

“A Cetap costuma cumprir muito bem o edital, então, amplie o foco nas disciplinas básicas, elas sempre serão um diferencial. Dentro da elaboração do certame, é comum a banca explorar bastante os tópicos referentes ao cargo, então, destine uma atenção especial”, salientou o professor Heitor Ferreira.

👉 Leia mais: Como fazer um texto dissertativo-argumentativo?

Como estudar para as provas do concurso PGE PA?

Será considerado aprovado na prova objetiva o candidato que obtiver o mínimo de 50% da pontuação total da prova, e que não obtenha pontuação igual a zero nas questões de Língua Portuguesa. Para o cargo de técnico de Procuradoria – Direito, que oferece o maior número de vagas do concurso, serão cobrados conhecimentos nas seguintes disciplinas:

  • Língua Portuguesa – 10 questões
  • Ética no Serviço Público – 10 questões
  • Legislação – 10 questões
  • Noções de Direito – 10 questões
  • Conhecimentos Específicos – 20 questões

De acordo com o professor Heitor, o candidato deve ampliar o foco especialmente para quatro disciplinas: Conhecimentos Específicos, Língua Portuguesa, Noções de Direito e Legislação.

O perfil da prova é muito direto, e a banca ampliou o peso dentro dessas disciplinas. vale ressaltar o grande valor nas questões de Conhecimentos Específicos serão essenciais para sua aprovação. Vale ressaltar o grande valor nas questões de Conhecimentos Específicos, que serão essenciais para sua aprovação. Assim sendo, são essenciais na sua preparação. Mas não seja omisso com a redação, ela irá lhe colocar dentro das vagas”, alertou o professor Heitor.

Isso porque a prova discursiva, que consistirá na elaboração de texto dissertativo-argumentativo entre 20 e 30 linhas, com base em tema formulado pela banca examinadora, primando pela clareza, precisão, consistência e concisão.

A prova discursiva avaliará os conhecimentos gerais e os conhecimentos específicos, pertinentes a cada cargo, constantes do conteúdo programático e, ainda, a capacidade de expressão na modalidade escrita e o uso das normas do registro formal culto da Língua Portuguesa. Serão corrigidas as redações dos candidatos que alcançarem a pontuação mínima exigida na prova objetiva.

“No que tange à discursiva, é essencial manter um ritmo de treinamento semanal e elaborar seu caderno para fundamentação teórica e normas da língua portuguesa. Além disso, é de suma importância manter os estudos sobre a atuação do cargo, pois é comum a banca cobrar algo desse tema”, orientou o professor Heitor.

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here