Tribunal de Justiça: o que faz um escrevente?

730

Saiba quais são as tarefas de um Escrevente Técnico Judiciário do Tribunal de Justiça, quanto ganha o profissional e como se preparar para os concursos deste cargo, como o do TJ SP

Um novo Concurso TJ SP (Tribunal de Justiça de São Paulo) para o cargo de Escrevente Técnico Judiciário está cada vez mais próximo de acontecer! E a Fundação Vunesp será a banca organizadora do certame. Se você deseja conseguir uma vaga neste concurso, é importante intensificar os seus estudos, porque o cargo de escrevente é bastante disputado. 

Mas você sabe exatamente o que faz esse profissional, quanto ganha e as exigências para poder concorrer às vagas nos concursos? Nesta matéria, descubra esses e outros detalhes sobre este cargo tão importante, o de Escrevente Técnico Judiciário.

👉 Leia mais: Vunesp: conheça as principais características da banca

Quais são as funções de um Escrevente?

O Escrevente Técnico Judiciário é o profissional que trabalha diretamente com juízes. Sua principal tarefa é encaminhar corretamente os processos conforme os despachos e decisões dos magistrados. Além disso, é responsável pela transcrição do que acontece em audiências. De acordo com o último edital do Concurso TJ SP, de 2018, as atribuições de um escrevente são as seguintes:

  • Executar atividades relacionadas à organização dos serviços que envolvam as funções de suporte técnico e administrativo às unidades do Tribunal de Justiça;
  • Dar andamento em processos judiciais e administrativos;
  • Atender ao público interno e externo;
  • Elaborar e conferir documentos;
  • Controlar a guarda do material de expediente; 
  • Atualizar-se quanto à legislação pertinente à área de atuação e normas internas.

Quanto ganha um Escrevente?

A remuneração inicial de um Escrevente Técnico Judiciário é bastante atrativa. No TJ SP o valor é de R$ 6.301,71, incluindo salário básico de R$ 4.981,71, auxílio-alimentação de R$ R$ 990 e auxílio-saúde de R$ 330. A carga horária do escrevente é de 40 horas semanais. 

Outros benefícios adicionais são auxílio-transporte, auxílio-creche, adicional de Quinquênio sendo 5% em cima do vencimento (a cada 5 anos), adicional de 6ª Parte de 20% ao completar 20 anos no órgão.  

Os servidores ainda contam com adicional de qualificação: 5% para nível superior; 7,5% para pós-graduação-lato sensu (especialização); 10% para mestrado; 12,5% para doutorado. 

👉 Leia mais: Concurso TJ SP: definidas banca e taxa de inscrição para escrevente

O que é preciso para se tornar um Escrevente Técnico Judiciário?

Para ingressar na carreira, no Concurso TJ SP, é necessário que o candidato tenha ensino médio completo e seja aprovado no concurso público voltado para o cargo de Escrevente Técnico Judiciário.

Como se preparar para os concursos com cargo de Escrevente?

Você quer ser aprovado em um concurso para o cargo de Escrevente Técnico Judiciário? Se sim, comece já os seus estudos!

O AlfaCon, curso preparatório que já aprovou mais de 119 mil candidatos em concursos Brasil afora, tem cursos online e apostilas completas e específicas para quem deseja ser Escrevente Técnico Judiciário. Acesse abaixo e saia na frente dos outros candidatos!

Outra dica importantíssima é estudar de graça com a nova série do AlfaCon “Começando do Zero – TJ SP”. A série traz aulas exclusivas e gratuitas para você começar a estudar do zero para o concurso, em todas as disciplinas. As aulas serão transmitidas ao vivo todas às segundas e quartas-feiras no canal do AlfaCon no YouTube.

Teste gratuito Tribunal de Justiça + cupom de desconto

Além disso, que tal testar os seus conhecimentos para os concursos TJ RJ, TJ SP e TJ BA? No link, resgate já o teste gratuito do AlfaCon para Tribunais de Justiça. E se gostar, você ainda tem um superdesconto para garantir seu curso e começar a sua preparação! 

Bons estudos e conte com o AlfaCon!