Vunesp: conheça as principais características da banca

1411

Conhecer o perfil da banca organizadora do concurso é essencial para ter mais chances de sucesso na prova

Concurseiro, nesta segunda matéria da série sobre as principais características de cada banca organizadora de concursos públicos, vamos falar sobre a Vunesp. Se essa é a responsável pelo certame que você deseja ser aprovado, saiba que é muito importante conhecer o perfil dela antes de enfrentar a prova. Assim, você evita surpresas e tem mais chances de se sair bem. 

Segundo o professor do AlfaCon André Adriano, quando comparada com as principais bancas – Cebraspe (antigo Cespe/UnB), FGV e FCC – a Vunesp é considerada a mais fácil. Isso se constata pela elevada nota de corte em alguns dos certames já realizados pela banca.

Quais concursos a Vunesp organiza?

A Vunesp tem tradição em fazer as provas para Escrevente Técnico Judiciário e Oficial de Justiça do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJ-SP) e concursos da Polícia Civil do mesmo Estado. Costuma ainda ser a escolhida no certame do Ministério Público de São Paulo e de diversas prefeituras municipais.  

Além disso, a banca realizou o último concurso para a Polícia Civil da Bahia e os últimos certames para soldado da Polícia Militar de São Paulo.

Principais características da Vunesp

De acordo com o professor André, a Vunesp tem as seguintes características marcantes:

  1. A banca tem um perfil muito técnico;
  2. Questões de Direito são, em regra, extremamente objetivas. Ou seja, cobram o texto integral das leis que constam do edital;
  3. A segunda característica tem, contudo, duas exceções: em concursos de carreiras jurídicas (juiz, promotor, defensor) e de carreiras fiscais (auditor, analista) o perfil de questões se altera um pouco, passando a cobrar, além do texto da lei, o entendimento jurisprudencial e doutrinário.

Questões e redação da Vunesp

O número de questões presente nas provas varia a depender do nível do cargo. O certame para Auxiliar do Ministério Público de São Paulo, por exemplo, teve 50 questões. Já o exame para Escrevente Técnico do Tribunal de Justiça contou com 100. Geralmente, as questões são de múltipla escolha.

Os principais concursos organizados pela Vunesp, como os da polícia e tribunais, também não costumam ter prova de redação na primeira fase. O professor André explica ainda que na segunda fase as questões dissertativas são mais comuns, como ocorre no concurso da Polícia Civil para os cargos de ensino superior. 

É possível chutar na prova da Vunesp?

Conforme André, como a banca Vunesp não tem o sistema de redução de notas por erro é possível chutar, sim, nas provas. “Especialmente se utilizadas técnicas para o incremento da chance na hora desse chute”, destaca. 

Dicas para enfrentar a prova

Para quem vai prestar concursos realizados pela Vunesp, a principal dica do professor é seguir a fórmula do sucesso: “estudar, estudar e, quando cansar, estudar mais um pouco”.

“Em primeiro lugar, o caminho ideal seria buscar entender a matéria, por meio de aulas ou leituras. Depois aplicá-la com questões anteriores da própria banca. O passado costuma ser um grande suporte para o futuro. Em diversos casos, com modificação de uma ordem ou uma palavra, as questões praticamente se repetem”, orienta. 

Bons estudos e boa sorte, concurseiro!

E se você quiser ler a primeira matéria da série, sobre o Cebraspe, acesse no link Cebraspe: conheça as principais características da banca.

 

| Veja mais notícias aqui! |