Concurso TJ SP: definidas banca e taxa de inscrição para escrevente; saiba mais

4815

Novo concurso TJ SP (Tribunal de Justiça de São Paulo) será para o cargo de escrevente técnico judiciário na capital e outras cidades. Ensino médio e inicial de R$ 6,3 mil

Quem pretende participar do novo concurso TJ SP (Tribunal de Justiça de São Paulo) para a carreira de escrevente técnico judiciário deve intensificar os estudos, uma vez que a seleção está cada vez mais próxima de ocorrer. Uma novidade é que no último dia 25 de fevereiro foi assinado um novo termo aditivo ao contrato com a banca organizadora, mantendo a Fundação Vunesp como responsável pelos certames do órgão.

Além disso, o valor da taxa de inscrição já está definido. De acordo com o documento, cargos com exigência de ensino médio , como é o caso de escrevente, deverão ter o valor fixado em R$ 79 ( o valor anterior era de R$ 72).

Conheça nosso curso GRATUITO: Escrevente Técnico Judiciário do TJ SP – FREE

O concurso segue em fase de estudos, o que já foi confirmado pela coordenadora do setor de concursos e nomeações do órgão, Silvia Cruz de Mendonça. Porém, o total de vagas ainda não foi divulgado. A expectativa é de que o edital de abertura de inscrições seja divulgado até junho, embora a coordenadora ressalte que ainda não há previsão sobre datas.

A remuneração inicial do cargo é de R$ 6.301,71, incluindo salário básico de R$ 4.981,71, auxílio alimentação de R$ 990 (R$ 45 por dia, considerando 22 dias) e auxílio-saúde de R$ 330. Vale ressaltar que, além disso, os servidores podem contar com adicionais, caso o servidor conte com formação superior, pós-graduação, mestrado ou doutorado.

Leia mais: Vunesp: conheça as principais características da banca

De acordo com o termo aditivo com a Vunesp, as taxas de concursos para o TJ passarão a ser de R$ 42 para cargos com exigência de ensino fundamental, R$ 79 para ensino médio e R$ 85 para nível superior

Embora o número de vagas ainda não esteja definido, há a expectativa por uma grande oferta de oportunidades, uma vez que a pasta conta com nada menos do que 5.695 vagas em aberto para a carreira. Além disso, o TJ SP tem o costume de convocar muitos remanescentes durante o prazo de validade de seus concursos.

Leia mais: Concurso TJ SP: novo edital em pauta para ensino médio, com inicial de R$ 6,3 mil

Concurso do TJ SP: o que cai na prova

Todas as seleções do órgão sempre costumam ter a Fundação Vunesp como a banca organizadora. As avaliações objetivas apresentam 100 questões de múltipla escolha, que abordam conteúdos de:

  • língua portuguesa;
  • direito penal, processual penal, processual civil, constitucional, administrativo;
  • normas da CGJ;
  • atualidades;
  • informática;
  • raciocínio lógico e
  • matemática.

Como segunda etapa, os candidatos convocados realizam teste prático que envolve digitação e formação de texto no Microsoft Word 2010.

Leia mais: Carreira Tribunal: 10 concursos previstos para 2021

Concurso TJ SP: editais anteriores

O último concurso TJ SP para escrevente ocorreu em 2018, com 235 vagas, distribuídas entre as Circunscrições Judiciárias que compõem as 2ª, 3º, 5ª, 6ª, 7ª, 8º, 9ª e 10ª Regiões Administrativas Judiciárias, com sedes nas cidades de Araçatuba, Bauru, Presidente Prudente, Ribeirão Preto, Santos, São José do Rio Preto, São José dos Campos e Sorocaba. O certame tem validade até março de 2020, com prorrogação até março de 2021.

Antes disso, em 2017, no concurso já sem validade a partir desta terça, 2 de fevereiro, foram oferecidos 590 postos nas 1ª e 4ª Regiões Administrativas Judiciárias, que ficam respectivamente na Grande São Paulo e Campinas. O concurso teve validade inicialmente até dezembro de 2020, com prazo adicional em virtude da suspensão da contagem em decorrência da crise de Covid-19.

Concurso do TJ SP: saiba para onde serão as vagas

A realização do novo concurso TJ SP para o cargo de escrevente se deve ao fato de, em 2 de fevereiro, ter sido encerrado o prazo de validade dos certames anteriores para o cargo nas  regiões administrativas 1 e 4, que incluem a capital e grande São Paulo.

A primeira região administrativa engloba a capital e cidades de São Bernardo do Campo, Santo André, Osasco, Guarulhos, Mogi das Cruzes e Itapecerica da Serra.

Já a quarta região administrativa inclui a sede, em Campinas, além das cidades de Jundiaí, Bragança Paulista, Mogi Mirim, Rio Claro, Limeira, Pirassununga, Piracicaba, São João da Boa Vista, Americana e Amparo.

O órgão ainda conta com um outro concurso ainda em validade para o cargo, que engloba as regiões 2ª, 3º, 5ª, 6ª, 7ª, 8º, 9ª e 10ª. Para estas, o prazo vai até março, mas pode ocorrer algum acréscimo pela suspensão do prazo em março de 2020, em decorrência da crise de Covid-19.

| Veja mais notícias aqui! |