Concurso para as Forças Armadas: 2 opções de carreira para você

263

Quem deseja seguir a carreira militar tem algumas opções disponíveis nos estados brasileiros. Contudo, prestar um concurso para as Forças Armadas também é uma opção muito interessante e que as pessoas não costumam dar a mesma importância.

Algumas pessoas nem sabem bem como funciona esse processo. Mas quem tem o sonho de seguir no militarismo tem grandes chances de conseguir cargos excelentes no exército, marinha ou aeronáutica brasileira.

Portanto, confira a leitura deste conteúdo e veja como ingressar nas Forças Armadas e as opções de carreira nesse segmento. Continue lendo!

O que são as Forças Armadas e quais são seus objetivos?

As Forças Armadas são instituições que têm por objetivo garantir os preceitos constitucionais, soberania, defesa da praia e segurança da nação brasileira. Quando lemos esse nome a primeira coisa que vem à mente de muitas pessoas é o exército brasileiro. Ele faz parte, mas também incluímos a marinha e aeronáutica.

Elas são instituições nacionais permanentes e regulares que são organizadas com base na hierarquia e disciplina. A autoridade suprema sobre as Forças Armadas é o Presidente da República. Afinal, é ele quem escolhe os comandos de cada uma das instituições.

O objetivo principal das Forças Armadas é cumprir o papel de garantir proteção para a nação em caso de ameaças estrangeira. Mas não é apenas nesse caso em que elas serão acionadas em nosso país, agindo também em defesa contra a deterioração civil-social extrema. Assim, garantindo a lei e a ordem, bem como os poderes constitucionais.

Em outras palavras, as Forças Armadas atuam como um auxiliar na segurança pública e na garantia da ordem constitucional.

Quem comanda as Forças Armadas?

Também é importante ter em mente que as instituições estão politicamente subordinadas ao poder civil. Desse modo, a ideia de os militares serem fiadores da lei, da democracia, da ordem e segurança da nação é totalmente compatível com os princípios fundamentais democráticos.

Desse modo, em linhas gerais os militares das Forças Armadas recebem ordens de seus superiores e deve cumpri-la dentro do estrito cumprimento do seu dever legal. Contudo, as ordens recebidas não podem contrariar o ordenamento jurídico e os princípios constitucionalmente vigentes.

Com isso, podemos afirmar que a autoridade suprema sobre o exército, marinha e aeronáutica é a própria constituição. Esse poder, portanto, é exercido pelo Presidente da República que define quem são os comandantes de cada força.

Como funciona o concurso para ingressar nas Forças Armadas?

O concurso público para as Forças Armadas é muito diferente dos que temos ao longo do ano para outras instituições. Existem várias avaliações abordando cada conteúdo específico. Por exemplo: português, matemática, física, química, inglês e redação.

Para cargos específicos, em que existe a necessidade de graduação, também existe a aplicação de provas relacionadas ao cargo pretendido. Seguindo nas próximas etapas, todos os candidatos passarão por uma inspeção de saúde, exame de aptidão física, bem como a avaliação psicológica.

Ao ser aprovado em todas as etapas, o aprovado passa a ser considerado aluno, ingressando na escola de formação do concurso que ele prestou.

O que é preciso para ingressar nas Forças Armadas?

Agora, mostraremos quais são os pontos que você deve avaliar para ingressar em carreiras nas Forças Armadas. Continue lendo!

Analise os requisitos mínimos

Antes de qualquer coisa você deve analisar os requisitos mínimos para ingressar nas carreiras. Eles tendem a ser mais específico nesse tipo de profissão. Os pontos que você deve avaliar são os seguintes:

  • altura mínima entre 1,60m para homens e 1,55m para as mulheres, sem limitações para altura máxima;
  • idade mínima e máxima: nesses casos, existem oportunidades para pessoas de até 14 anos. Em algumas carreiras a idade máxima para ingresso fica em torno de 23 a 24 anos. Contudo, é importante avaliar o edital de abertura do certame para verificar essa questão;
  • ser brasileiro nato, tanto para prestar concurso para Oficial quanto Praça. Em alguns casos, o edital de seleção pode inserir a possibilidade de brasileiros naturalizados ingressarem na instituição;
  • conquistar a aprovação em todas as etapas do concurso, sendo que o ingresso na carreira nas Forças Armadas só pode ser realizado em certames oficiais;
  • estar em dia com todas as suas obrigações perante o Governo Federal, Estadual e Municipal, bem como as obrigações eleitorais e políticas;
  • não possuir tatuagens aparentes ou que façam alusões a ideologias extremistas, terroristas ou contrárias às instituições democráticas;
  • não ter se envolvido em crimes e contravenções penais em qualquer fase da vida.

Apesar de existirem esses requisitos, alguns deles podem não ser cobrados no edital em específico. Ou ainda, podem existir exigências além das mencionadas anteriormente. Por exemplo, existem casos em que pessoas com idade superior, de até 33 anos, podem ingressar na carreira.

Elabore um bom planejamento de estudos

Ter um bom planejamento é importante em todas as áreas da vida, não só a profissional. Com os concursos públicos, isso não poderia ser diferente. Antes de pensar em começar seus estudos, é fundamental fazer um bom planejamento. Isso pode ser feito em uma folha de papel ou em softwares simples, como Excel e, até mesmo, com aplicativos para smartphone.

No planejamento, você deve inserir a escala de disciplinas que estudará ao longo do dia, bem como o tempo de estudo diário em cada uma delas. Nesse plano, também deve ser inserido seu tempo de descanso, lazer e, principalmente, a preparação para as provas físicas.

Conheça bem o trabalho das carreiras

Outro ponto importante é conhecer a fundo o trabalho das carreiras. Neste artigo, mostraremos quais são as duas que você pode ingressar. Além disso, é importante entender quais são as atividades diárias que serão desenvolvidas pelo militar ao longo da sua jornada.

O trabalho nas Forças Armadas é muito empolgante. Pessoas que gostam de lidar com armamentos, veículos militares, incursões em meio ao meio ambiente, trabalhos diretamente com o público etc. Dificilmente, a pessoa se sentirá angustiada e cansada da rotina. Isso porque, o dia a dia é bem movimentado e diferente.

Também é importante ter em mente que dentro das Forças Armadas você pode exercer diversas funções. Por exemplo, é possível ser um engenheiro, físico, químico etc. Além disso, temos militares que trabalharam dentro de florestas fechadas, como na Amazônia.

Outros atuam em áreas de fronteira, controlando a entrada de pessoas e objetos no país, auxiliando a Polícia Federal e Rodoviária Federal.

Observe as normas do edital

A primeira obrigação do candidato que pretende ingressar nas Forças Armadas é analisar detalhadamente o edital do concurso. Esse documento é a lei do certame, trazendo as informações sobre as etapas, quantidade de vagas e cargos, inscrições, remuneração, conteúdos programáticos, nomeação, convocação e posse, entre outras informações.

Não fazer uma análise minuciosa do edital pode ser muito arriscado para a provação. Afinal, você não conhecerá a fundo nenhuma das etapas e as demais informações. Além disso, existem aquelas pessoas que, simplesmente, “passam o olho” em alguns itens do edital.

Isso é tão prejudicial quanto não ler o documento. Isso porque, você pode ter interpretações equivocadas e tomar decisões incorretas ao longo da sua preparação. Outra dúvida que algumas pessoas podem ter é sobre como consultar o edital, se ele ainda não foi lançado.

Nesse caso, o conselho é que você adote a seguinte medida: primeiro, pegue os últimos editais de concursos do exército, aeronáutica ou marinha. O ideal é que eles sejam mais recentes, de preferência, nos últimos três anos. Em seguida, faça uma verificação rápida do documento, focando sua atenção nos conteúdos programáticos.

Assim, já será possível começar os estudos com essas informações, adiantando ao máximo a obtenção de conteúdos sobre as disciplinas mais cobradas. Por fim, no momento em que o edital oficial for divulgado, você deve desprezar imediatamente os documentos anteriores e concentrar toda sua atenção no que acabou de ser aberto pela banca examinadora.

Prepara-se para as avaliações físicas

Finalmente, você deve dar atenção especial às avaliações físicas. Para ingressar nas Forças Armadas, você deve estar em dia com a sua saúde, podendo comprovar sua condição por meio de exames solicitados no próprio edital.

Contudo, nem tudo é possível ser analisado por meio de um exame laboratorial. Por isso, são aplicadas provas físicas de intensidade moderada ou alta. A maioria das pessoas conseguem executar esse teste com certa facilidade. Contudo, para fazer isso é indispensável praticar antes de realização da prova.

Portanto, frequente uma academia para fortalecer sua musculatura. Também é interessante contratar um profissional da área da Educação Física para que ele possa te preparar para os testes físicos que são exigidos no edital. Assim, no dia da avaliação oficial você terá mais tranquilidade para executá-lo.

Quais são as duas carreiras nas Forças Armadas?

Basicamente, nós podemos dividir as Forças Armadas em duas carreiras, a de Oficial e Praça. Discorreremos sobre cada uma delas nos próximos tópicos.

1. Oficiais

Após ser aprovado em um concurso das Forças Armadas, o aprovado se torna um aluno. Cada instituição tem suas próprias escolas de formação. Por exemplo, no caso do exército nós temos:

  • Escola Preparatória de Cadetes do Exército, sendo considerada a porta de entrada da Academia Militar das Agulhas Negras. Quem já está no ensino médio pode ingressar nessas instituições;
  • Instituto Militar de Engenharia, que é destinado para quem possui o ensino médio, bem como os que têm formação em Engenharia;
  • Escola de Formação Complementar do Exército, oferecendo vagas para quem tem curso superior em áreas de interesse do concurso lançado;
  • Escola de Saúde do Exército, destinado para a formação de oficiais do quadro de Médicos, Farmacêuticos, Dentistas etc. Assim, para ingressar na escola é preciso ter formação em medicina, farmácia, odontologia, entre outras.

Outros exemplos que podemos mencionar é na marinha. Nesse caso, nós temos as seguintes formações:

  • Corpo de Engenheiros da Marinha (CEM);
  • Quadro Técnico do Corpo Auxiliar da Marinha (QT);
  • Quadro Complementar do Corpo da Armada (QC-CA);
  • Quadro Complementar de Fuzileiros Navais (QC-FN);
  • Quadro Complementar de Intendentes da Marinha (QC-IM), entre outros.

A aeronáutica também tem seus próprios cursos de formação para oficiais. Por exemplo, temos a Escola Preparatória de Cadetes do Ar.

2. Praças

Diferentemente dos Oficiais, os Praças prestam concursos de nível fundamental, médio ou técnico. São forças auxiliares que atuam em conjunto com os oficiais para garantir a soberania nacional. Eles também executam tarefas administrativas nos batalhões.

Um Praça pode se tornar Oficial utilizando dois caminhos. Uma das formas é fazer um concurso interno para o Quadro de Oficiais Auxiliares da Armada. Ou ainda, mesmo já estando no exército, ele pode prestar um novo concurso público específico para um cargo de oficial. Desse modo, ele ingressa novamente como aluno em na instituição que foi aprovado.

Quais são os níveis hierárquicos nas Forças Armadas?

Tanto os Praças quanto os Oficiais, ao finalizarem o curso de formação, ingressam na hierarquia das Forças Armadas. Nesse caso, o Praça inicia da seguinte forma em todas as instituições:

  • Soldado ou Marinheiro, no caso da Marinha;
  • Cabo;
  • Terceiro Sargento;
  • Segundo Sargento;
  • Primeiro Sargento;
  • Suboficial ou Subtenente no caso do exército.

Em seguida, temos os níveis hierárquicos em que os Oficiais ingressam ao sair da condição de aluno. Assim, nós temos:

  • Aspirante a Oficial, ou Guarda da Marinha;
  • Segundo Tenente;
  • Primeiro Tenente;
  • Capitão ou Capitão Tenente na Marinha;
  • Major ou Capitão de Corveta na Marinha;
  • Tenente Coronel ou Capitão de Fragata, no caso da Marinha;
  • Coronel ou Capitão do Mar na Marinha;
  • Contra-Almirante na Marinha, General Brigadeiro no Exército, Brigadeiro na Força Aérea;
  • Vice-Almirante na Marinha, General de Divisão no Exército, Major Brigadeiro na Força Aérea;
  • Almirante de Esquadra na Marinha, General do Exército, Tenente Brigadeiro na Força Aérea.

Além disso, em casos de guerra nós temos um último nível hierárquico que é:

  • Almirante na Marinha;
  • Marechal no Exército;
  • Marechal do Ar.

Por fim, podemos concluir que prestar um concurso para Forças Armadas é uma excelente alternativa para você que pensa em ingressar em carreiras militares. Portanto, é fundamental ter em mente que estamos tratando de um certame bastante concorrido. Ou seja, demanda muito estudo e dedicação por parte do concurseiro.

Gostou deste artigo? Então, siga nossos perfis nas redes sociais e acompanhe as novas postagens. No YouTube, no Facebook, no Instagram, no Twitter e LinkedIn.

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here