Questões de RLM e as pegadinhas que atrapalham os concurseiros; veja quais são

281

As famosas “pegadinhas” em questões de RLM podem levar você a assinalar a resposta errada; Veja as duas principais e como resolvê-las 

Presente em diversas provas de concursos públicos, a matéria Raciocínio Lógico Matemático (RLM) é, muitas vezes, o motivo de desespero dos concurseiros. Isso porque algumas questões da disciplina contam com as famosas “pegadinhas”, que podem atrapalhar demais na hora da resolução e ainda induzir o candidato a assinalar a resposta errada

Por isso, para lhe ajudar a ficar atento a essas “pegadinhas” e não ser surpreendido, o professor de matemática, RLM e estatística do AlfaCon, Júlio Cesar (@profjuliocesarsantos), separou, com exemplos concretos, as duas principais pegadinhas que costumam aparecer nos certames e explicou como resolvê-las facilmente. Confira abaixo:

Pegadinha #1 – Questão simples com “cara” de complexa

Algumas questões podem ser resolvidas rapidamente, sem muitos cálculos. Contudo, o aluno imagina se tratar de uma questão bastante trabalhosa por causa da linguagem aprimorada utilizada no enunciado. Isso se justifica devido à dificuldade que os discentes têm na hora de interpretar as questões. 

Começando a estudar? Clique aqui e conheça nossos materiais para concurseiros iniciantes! 

Veja um exemplo desse estilo de questão: 

(VUNESP) – Os valores das parcelas mensais estabelecidas em contrato para pagamento do valor total de compra de um imóvel constituem uma PA crescente de 5 termos. Sabendo que a1 + a3 = 60 mil reais, e que a1 + a5 = 100 mil reais, pode-se afirmar que o valor total de compra desse imóvel foi, em milhares de reais, igual a:

a) 220
b) 250
c) 270
d) 280
e) 230

1ª solução: 

Resolução “trabalhosa” através da definição de uma Progressão Aritmética, aplicando-se duas fórmulas.

Temos os seguintes dados:

a1 + a3 = 60 — a1 + a1 + 2.r = 60 — 2a1 + 2.r = 60
a1 + a5 = 100 — a1 + a1 + 4.r = 100 — 2a1 + 4.r = 100

Temos um sistema de equações. Veja: 

(I) 2a1 + 2.r = 60
(II) 2a1 + 4.r = 100 

Subtraindo-se os termos semelhantes das equações II e I, encontramos a razão. Veja:

(2a1 – 2a1) + (4.r – 2.r) = 100 – 60
0 + 2.r = 40
2.r = 40
r = 40/2
r = 20

Agora, substituindo este valor em uma das equações, encontramos o a1. Veja:

2a1 + 2.r = 60
2a1 + 2.20 = 60
2a1 + 40 = 60
2a1 = 60 – 40
2a1 = 20
a1 = 20/2
a1 = 10

Assim, conseguimos achar o a5 para aplicar a fórmula da soma de uma PA.

a5 = a1 + 4.r
a5 = 10 + 4.20
a5 = 10 + 80
a5 = 90

A fórmula da soma é ‘Sn = (a1 + an) / 2] x n’. Assim, temos:

S5 = [(10 + 90) / 2] x 5
S5 = [100 / 2] x 5
S5 = 50 x 5
S5 = 250

Gabarito: Letra B

2ª solução: 

Resolução “rápida” através de macete:

Macete da soma: [primeiro + último] x metade da quantidade

Basta aproveitar a equação ‘a1 + a5 = 100’.

Como ‘a1 + a5’ representa a soma do primeiro e último termos, então basta multiplicar o valor dessa soma pela metade da quantidade de termos. Veja:

Soma = 100 x 2,5 = 250

Gabarito: Letra B

Comentário e dica do professor: 

A diferença entre a resolução “trabalhosa” e a “rápida” ficou evidente. A única maneira do aluno conseguir evoluir nos estudos para encontrar sempre a resolução “rápida” é o treinamento. Dessa forma, sugiro que os concursandos recorram a “uma dupla” que pode facilitar a vida deles na hora de estudar RLM: teoria resumida + resolução de exercícios. Obviamente, não existe uma técnica universal de estudo que atenda a todos os alunos, mas essa dupla costuma ser sinônimo de sucesso.

Leia mais: Dicas para gabaritar uma prova de RLM

Pegadinha #2 – Opção de resposta que “parece correta”

Esse tipo de questão “pega” muitos alunos de surpresa, pois eles realizam somente parte dos cálculos e acabam assinalando a opção de resposta incorreta.

Atualmente, as bancas examinadoras estão mais exigentes, elaborando questões bastantes complexas, sobretudo no que tange à interpretação do enunciado, complicando a vida dos concurseiros. Diante disso, os candidatos devem ter atenção redobrada, principalmente na hora de marcar a assertiva que julgar correta no cartão de respostas. 

Explicando…

As bancas examinadoras costumam colocar nas opções de resposta valores que fatalmente serão encontrados pelos candidatos durante os cálculos, induzindo-os a assinalar a assertiva errada, achando que se tratava da assertiva correta.

Veja a questão abaixo para melhor compreensão da situação que envolve a 2ª pegadinha:

(FGV) – Em uma unidade escolar, há doze alunos especiais. Todos esses alunos possuem pelo menos uma das deficiências: auditiva ou motora. Nove desses alunos especiais têm deficiência auditiva e oito têm deficiência motora. O número de alunos especiais que têm deficiência auditiva e não têm deficiência motora é

a) 2
b) 3
c) 4
d) 5
e) 6

Podemos resolver essa questão encontrando inicialmente o valor da interseção, conforme os seguintes dados:

Total de alunos: 12
Deficiência auditiva: 9
Deficiência motora: 8
Deficiência auditiva e motora: x
Somente deficiência auditiva: ?

A interseção entre os conjuntos ‘Deficiência auditiva’ e ‘Deficiência motora’ contém 5 elementos. Veja:

9 + 8 – 12 = x
17 – 12 = x
x = 5

Comentário e dica do professor: 

Nesse momento, se o aluno não tiver cuidado assinalará incorretamente a letra D. Para não assinalar a incorreta é fundamental ler novamente o enunciado da questão para compreender o que está sendo solicitado. Note que o enunciado diz: “O número de alunos especiais que têm deficiência auditiva e não têm deficiência motora é”

Assim, o número de alunos especiais que têm deficiência auditiva e não têm deficiência motora é igual a 4, pois 9 – 5 = 4. 

Portanto, o gabarito é a letra C.

É isso, concurseiro. Bons estudos de RLM!

Leia mais: Aprenda as marcas registradas das bancas e gabarite RLM!

 

| Gostou da dica? VEJA MAIS AQUI! |